A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017


  • Jogo Aberto
  • Jogo Aberto

    jogoaberto@campograndenews.com.br


08/10/2016 07:00

Nas alianças de 2016, olhos estão voltados para 2018

Waldemar Gonçalves

De olho em 2018 – Alguns partidos já articulam coligação para 2018, menos de uma semana depois das eleições municipais. O PV e o Rede, por exemplo, esperam seguir juntos e montar uma chapa para disputa do governo de Mato Grosso do Sul.

Recado das urnas – O resultado as eleições, com muitas abstenções, viram munição para os partidos. Ainda no caso de PV e Rede, os líderes veem na votação na Capital que a população está insatisfeita com o cenário político. Sendo assim, entendem, existe espaço para projetos alternativos.

Maioria – Ainda no processo de fechamento de alianças neste segundo turno, a candidata Rose Modesto (PSDB) lembra de um fator fundamental em seu favor, caso seja eleita. Sua coligação elegeu 15 vereadores, o que lhe garante maioria na Câmara Municipal.

Ampliar – Isto sem contar que o objetivo dos tucanos é ampliar o arco de alianças e conseguir mais apoio. O objetivo é não repetir a difícil relação que o atual prefeito, Alcides Bernal (PP), viveu com os vereadores durante seu mandato.

Manutenção interna – Não haverá expediente semana que vem no TC (Tribunal de Contas do Estado). A segunda-feira, dia 10, é ponto facultativo. Terça e quarta são feriados. Emendando a folga prolongada, foi agendada “manutenção predial interna nas unidades administrativas” nos dias 13 e 14, ou seja, quinta e sexta-feira.

Para a história da saúde – “Não tenho dúvida que se tratou de um evento dos mais importantes para a história da saúde de Mato Grosso do Sul”, resumiu ontem em seu Facebook o senador Pedro Chaves (PSC-MS), ao falar sobre a inauguração do Hospital Cassems, em Campo Grande, na noite anterior.

Primeiro mundo – Na opinião do senador, “a diretoria da Cassems teve a coragem de construir um hospital bonito, funcional, moderno e dotado de tecnologia de primeiro mundo”. O atendimento no Hospital Cassems começa no próximo dia 10.

Aguardando – Deputados estaduais ainda esperam uma posição do presidente da Assembleia Legislativa, Junior Mochi (PMDB), sobre a CPI dos Fantasmas, para depois começar a articular com suas bancadas e blocos partidários quem serão os indicados a membro. Eles só iniciam as reuniões na semana que vem, caso a investigação seja instaurada.

Pedido do pai – A inauguração da ponte sobre o Rio Paraná, em Três Lagoas, na quinta-feira (6), emocionou a senadora Simone Tebet (PMDB-MS). “Ela (ponte) foi um dos últimos pedidos do meu pai, senador Ramez Tebet, feito da tribuna do Senado, há exatos 10 anos”, relembrou.

Primeira infância – Lançado esta semana, o programa Primeira Infância, que tem como embaixadora a primeira-dama, Marcela Temer, rendeu elogios por parte do senador Waldemir Moka (PMDB-MS). “Julgo como dos programas mais importantes do governo federal. Os cuidados na primeira infância vão valer pelo resto da vida da criança. Se todos levarem a sério, estaremos formando crianças mais saudáveis, física e psicologicamente”, escreveu ele no Facebook.

(com Leonardo Rocha e Mayara Bueno)

2018 será ano mais curto para o Legislativo
Três meses – Carnaval, Semana Santa, campanhas eleitorais, Copa... Tudo isso encurta 2018 para os trabalhos legislativos. A observação é de Fábio Tra...
Máfia do Cigarro passa quase livre nas estradas
Esquema antigo - A atuação da Máfia do Cigarro em Mato Grosso do Sul vem de décadas e, de tempos em tempos, surge uma nova denúncia envolvendo polici...
MS também tem "bunker" cheio de dinheiro
Versão tupiniquim - O “bunker”de Geddel Vieira, que escondeu R$ 51 milhões de propina, tem versão pantaneira. Paredes de apartamento de um político e...
Secretário torce e comemora venda da folha
Torcida - Parecia um jogo valendo título a forma como o secretário de Finanças e Planejamento de Campo Grande, Pedro Pedrossian Neto, acompanhava a a...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions