ACOMPANHE-NOS    
NOVEMBRO, SEGUNDA  29    CAMPO GRANDE 22º

Jogo Aberto

“Náusea”, diz defensora de MS sobre fantasia de feminicida

Por Adriel Mattos e Geisy Garnes | 06/11/2021 07:00
Caso gerou revolta em todo o País, inclusive, da mãe de Eliza, Sônia Samúdio. (Foto: Reprodução)
Caso gerou revolta em todo o País, inclusive, da mãe de Eliza, Sônia Samúdio. (Foto: Reprodução)

Crítica – A defensora pública Thaís Dominato Silva Teixeira, coordenadora do Núcleo Institucional de Promoção e Defesa dos Direitos da Mulher da Defensoria Pública de Mato Grosso do Sul, condenou com veemência a fantasia de goleiro Bruno em um evento de Manaus (AM), que viralizou nesta semana.

Tem que punir – Thaís disse que o Brasil segue como um país machista e misógino e lembrou da crueldade do caso envolvendo o goleiro Bruno Fernandes, que foi condenado em 2013 por ser mandante do assassinato de Eliza Samúdio. “A imagem causa náusea. Não se respeitou essa vítima, a memória, a mãe, o filho dessa mulher. Passou da fase de conscientizar, temos que responsabilizar mesmo essas pessoas que insistem em menosprezar a violência”, comentou.

Estamos aí – O encontro regional do Podemos, na sexta-feira (5), reuniu ex-vereadores de Campo Grande. André Salineiro deixou o Avante, mas ainda não decidiu se será candidato pelo Podemos. “Sei que estou atrasado, mas ainda não defini”, admitiu.

Acompanhando – Outro que passou pela reunião foi Francisco de Carvalho, o Veterinário Francisco. Pelo PSB, ele não se reelegeu em 2020.

Vamos ver – O deputado estadual Rinaldo Modesto (PSDB) foi convidado e compareceu no evento. Questionado sobre a eventual migração para o Podemos, desconversou. “Temos até abril de 2022 para decidir sobre isso, mas serei candidato à reeleição”, afirmou.

Família – Além dele, a deputada federal Rose Modesto (PSDB), irmã de Rinaldo, é outra que pode migrar para o partido. Ela não foi ao encontro, mas o Podemos segue confiante de que ela deixará o ninho tucano.

Eu não – Presidente estadual do Podemos, Sérgio Murilo descartou se lançar candidato em 2022. “Sou apenas um construtor, fica mais repartir essa pizza [de recursos] sendo dirigente e não candidato”, garantiu.

Fui – Sérgio chegou a pedir exoneração, em junho, do cargo de secretário de Estado de Governo para se dedicar ao partido. A pasta está sendo comandada interinamente por Flávio César (PSDB).

Promoção – Coordenadora do Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado), a promotora Ana Lara Camargo de Castro foi promovida a procuradora de Justiça pelo MPMS (Ministério Público do Estado de Mato Grosso do Sul). Ela foi promovida pelo Conselho Superior por critério de merecimento.

Girl power – Ana Lara compôs a primeira lista tríplice da história do MP formada apenas por promotoras. Filomena Fluminhan, coordenadora-adjunta do Grupo de Atuação Especial de Defesa da Saúde; e Vera Cardoso Bogalho Frost Vieira, coordenadora-adjunta do Grupo de Atuação Especial de Educação, foram as demais concorrentes.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário