A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 22 de Maio de 2018


  • Jogo Aberto
  • Jogo Aberto

    jogoaberto@campograndenews.com.br


20/03/2014 06:00

Petista é contra acender vela a Deus e ao Diabo

Edivaldo Bitencourt

Corrida sucessória - O Jornal de Domingo traz, no próximo final de semana, novos dados da pesquisa que provocou “alvoroço” no meio político. Números são sobre a sucessão estadual e a lista de quem lidera para o Senado e Câmara Federal. É domingo, 23.

Sem lorotas – O vereador Ayrton Araújo (PT) rasgou o verbo ontem e criticou o partido por não tomar posição em relação ao novo prefeito, Gilmar Olarte (PP). Ele disse que independente é postura de quem não tem compromisso.

Vela – Araújo sinalizou que vai apoiar a gestão Olarte. Ele disse que o PT não pode ficar em cima do muro. “É a mesma coisa que acender uma vela para Deus e outra para o Diabo”, relatou.

Na muda – O vereador Paulo Pedra (PDT) ainda mantém as críticas à cassação do prefeito Alcides Bernal. Contudo, ele vai ficar quieto a partir de agora. “O meu negócio é torcer por Campo Grande”, destacou, sinalizando que pode mudar de posição.

Comunicado – O vereador Gilmar da Cruz (PRB) justificou a mudança de última hora na Câmara. Fiel até o último segundo, ele disse que votou pela cassação de Bernal após decisão da cúpula nacional.

Sete horas – Segundo Gilmar da Cruz, a direção nacional do PRB, que é liberado à Igreja Universal do Reino de Deus, levou sete horas para decidir pela cassação de Bernal. “Pensamos no que era melhor para Campo Grande”, destacou.

Hum – O PRB vai indicar o superintendente municipal da Pesca, mesmo cargo que ocupa em nível nacional. Segundo Gilmar da Cruz, a sigla vai lutar para ampliar o espaço na administração municipal de Gilmar Olarte.

Sozinha – A vereadora Luiza Ribeiro (PPS) é a única voz que soa contra a nova administração. Ela é a única, por enquanto, dos seis votos de Bernal, que ainda não sinaliza que mudará de lado. A parlamentar vai continuar na oposição.

Novo discurso – Se antes, quase tudo estava indo bem para Luiza Ribeiro, agora, tudo mudou. A parlamentar disse que nem tudo é atendido na Capital. E, como uma das poucas oposicionistas, ela vai lutar, a partir de agora, por melhorias.

Definindo – Depois do PT local bater o martelo, o PSDB nacional deu o aval para a aliança entre os dois partidos em MS. Por enquanto, começa a ser definida a primeira chapa majoritária em MS: Delcídio do Amaral (PT) para governador e Reinaldo Azambuja (PSDB) para senador.

(colaboraram Kleber Clajus e Josemil Arruda)

Maioria prefere Lava Jato à Copa do Mundo
Copa? – Pesquisa do Instituto Paraná mostra que, a menos de um mês do Mundial da Rússia, o brasileiro não está muito motivado com o assunto. A consul...
Ex-ministro não errou o “do Sul”, mas...
Gafe - O ex-ministro Henrique Meireles (MDB) em um dos diversos discursos no evento em Campo Grande neste sábado (19) confundiu Mato Grosso do Sul co...
PMs presos têm “festival de ações”
Conhecidos da justiça - Entre as duas dezenas de policiais militares de Mato Grosso do Sul presos esta semana por suspeita de facilitar a vida dos co...
O entrave no cadastro de pedófilos
Entrave burocrático – Autor do projeto de lei que criou o cadastro de pedófilos em Mato Grosso do Sul, o ex-deputado estadual Carlos Alberto David, d...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions