A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 16 de Dezembro de 2017


  • Jogo Aberto
  • Jogo Aberto

    jogoaberto@campograndenews.com.br


20/03/2014 06:00

Petista é contra acender vela a Deus e ao Diabo

Edivaldo Bitencourt

Corrida sucessória - O Jornal de Domingo traz, no próximo final de semana, novos dados da pesquisa que provocou “alvoroço” no meio político. Números são sobre a sucessão estadual e a lista de quem lidera para o Senado e Câmara Federal. É domingo, 23.

Sem lorotas – O vereador Ayrton Araújo (PT) rasgou o verbo ontem e criticou o partido por não tomar posição em relação ao novo prefeito, Gilmar Olarte (PP). Ele disse que independente é postura de quem não tem compromisso.

Vela – Araújo sinalizou que vai apoiar a gestão Olarte. Ele disse que o PT não pode ficar em cima do muro. “É a mesma coisa que acender uma vela para Deus e outra para o Diabo”, relatou.

Na muda – O vereador Paulo Pedra (PDT) ainda mantém as críticas à cassação do prefeito Alcides Bernal. Contudo, ele vai ficar quieto a partir de agora. “O meu negócio é torcer por Campo Grande”, destacou, sinalizando que pode mudar de posição.

Comunicado – O vereador Gilmar da Cruz (PRB) justificou a mudança de última hora na Câmara. Fiel até o último segundo, ele disse que votou pela cassação de Bernal após decisão da cúpula nacional.

Sete horas – Segundo Gilmar da Cruz, a direção nacional do PRB, que é liberado à Igreja Universal do Reino de Deus, levou sete horas para decidir pela cassação de Bernal. “Pensamos no que era melhor para Campo Grande”, destacou.

Hum – O PRB vai indicar o superintendente municipal da Pesca, mesmo cargo que ocupa em nível nacional. Segundo Gilmar da Cruz, a sigla vai lutar para ampliar o espaço na administração municipal de Gilmar Olarte.

Sozinha – A vereadora Luiza Ribeiro (PPS) é a única voz que soa contra a nova administração. Ela é a única, por enquanto, dos seis votos de Bernal, que ainda não sinaliza que mudará de lado. A parlamentar vai continuar na oposição.

Novo discurso – Se antes, quase tudo estava indo bem para Luiza Ribeiro, agora, tudo mudou. A parlamentar disse que nem tudo é atendido na Capital. E, como uma das poucas oposicionistas, ela vai lutar, a partir de agora, por melhorias.

Definindo – Depois do PT local bater o martelo, o PSDB nacional deu o aval para a aliança entre os dois partidos em MS. Por enquanto, começa a ser definida a primeira chapa majoritária em MS: Delcídio do Amaral (PT) para governador e Reinaldo Azambuja (PSDB) para senador.

(colaboraram Kleber Clajus e Josemil Arruda)

A missão espinhosa de Marun
Casa cheia - No discurso em que saudou Carlos Marun como seu novo ministro da Secretaria de Governo, Michel Temer disse ter ficado preocupado com a p...
Só praças estão presos por cobrar propina
Só praças – A investigação sobre o envolvimento de policiais militares com a “Máfia do Cigarro” indica que, por ora, não há oficiais entre os policia...
Pezão pede dica a Reinaldo sobre dívida
Pedido de ajuda - Ao anunciar ontem o depósito do décimo-terceiro salário dos servidores, o governador Reinaldo Azambuja (PSDB) reforçou o discurso d...
Após "perder" cargo, deputado muda o tom
Mudou – Antes cotado para assumir uma secretaria do governo do Estado, o deputado Coronel David (PSC) está agindo ultimamente como oposição ao Govern...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions