A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 23 de Outubro de 2017


  • Jogo Aberto
  • Jogo Aberto

    jogoaberto@campograndenews.com.br


17/09/2013 06:00

Prefeito constrange empresário: você não votou no Bernal

Edivaldo Bitencourt

Sem telefone – Sem os recursos da prefeitura, que foram bloqueados pelo prefeito Alcides Bernal (PP), o presidente do Sindicato dos Servidores Municipais, Marcos Tabosa, está sem telefone celular. A linha pertence a entidade e foi bloqueada por falta de pagamento.

Emprestado – Marcos Tabosa, que vive dando entrevista sobre o pedido de cassação do mandato de Bernal, só não está incomunicável graças ao filho. Ele recorreu ao telefone dele para continuar ligado no mundo.

Guerra – A CPI da Saúde virou uma praça de guerra, por quase 20 minutos, ontem. O presidente, Amarildo Cruz (PT), e o deputado Onevan de Matos (PSDB) tiveram uma discussão “dura” sobre a convocação do prefeito de Navíraí, Léo Matos (PV). Adversário do sobrinho, o tucano defendeu a sua convocação porque ele deu “bolo” na audiência em Naviraí. Por fim, o prefeito vai depor na segunda-feira.

Atraso normal – O diretor-presidente do consórcio Telemídia e Technology International, Naim Alfredo Beydoun, foi objetivo e sincero ao responder pergunta do deputado Lauro Davi. “Houve atraso no pagamento pela prefeitura”, perguntou o socialista. “Você já viu algum órgão público pagar em dia”, respondeu o dirigente. “É difícil mesmo”, consentiu o parlamentar.

Imunidade – Alfredo Beydoun revelou um sonho para os deputados estaduais. Ele disse que gostaria de ter “a imunidade parlamentar para falar umas verdades” sobre as versões em torno do programa de consultas por telefone. “Para falar a verdade, não precisa ser parlamentar”, reagiu Lauro Davi.

PT racha – O senador Delcídio do Amaral (PT) não conseguiu unificar as forças do PT na eleição para definir o comando em Campo Grande. Apesar dos esforços, cada grupo (Biffi, Zeca, Vander, Thaís Helena e Gildo) vai lançar uma chapa. E só na cabeça serão três candidatos a presidente: o atual, Gildo, a professora Elza Jorge e Fátima, mãe de Thaís Helena.

E divisão ganha força – A divisão interna no PT, que já é famosa, ganhou força no interior com a falta de união na Capital. As correntes não chegaram a um acordo e vão bater chapa em Bonito, Dourados, Nova Andradina, Naviraí e Três Lagoas.

Você não votou em mim – Empresários têm ficado constrangido ao participar das reuniões marcadas com o prefeito Alcides Bernal. Após esperar meses e “mover céus e terra” para agendar o encontro, eles sempre são surpreendidos com o prefeito. Bernal vai logo dizendo que sabe que não contou com o apoio do grupo na campanha eleitoral. O constrangimento é total, de quem participa e de quem agendou o encontro.

A campanha acabou – Empresários, incluindo pesos pesados na Capital, saem “sem graça” da postura do prefeito. Todos saem enfatizando que a campanha eleitoral acabou em outubro do ano passado. Que Bernal é o prefeito e deve gerir a cidade sem “olhar no retrovisor”.

Finalmente – Após obter a licença para a construção da primeira unidade em Campo Grande, a Havan Importados, da região sul, começou as obras. A loja, que já tem unidade em Dourados, deve funcionar ainda neste ano ao lado do Shopping Norte Sul, na avenida Ernesto Geisel.

(Colaboraram Jéssica Benitez, Bruno Chaves, Cleber Gellio)

Vinda de Temer a MS atraiu poucos políticos
Recepção solitária – Programada em meio ao clima de tensão política sem fim em Brasília, a agenda do presidente Michel Temer em Mato Grosso do Sul no...
Crise da JBS rouba atenção de Temer
Foco na JBS - No Governo do Estado, a vinda do presidente Temer a Mato Grosso não teve a mobilização típica de visitas anteriores de presidentes. Na ...
Temer oscilou sobre decisão de vir para agenda em MS
Às pressas – A vinda do presidente Michel Temer para Mato Grosso do Sul neste sábado foi confirmada em cima da hora. A coluna apurou que tudo indicav...
Detran de MS avalia adesão a parcelar multa no cartão
Ainda não sabemos – O Detran de Mato Grosso do Sul avalia se vai fazer convênios que permitam parcelamento de multas no cartão de crédito. A autoriza...



1. Se ele só tinha celular pago com o dinheiro do servidor, como ele ligava para a família e para os amigos? 2. Lauro Davi, é verdade, PRECISA ser parlamentar para falar verdades, infelizmente. 3. Bernal, você governa Campo Grande inteira, você administra para quem votou e também para quem NÃO votou em você.
 
Fernando Valença em 17/09/2013 17:57:15
O Bernal está certo em desdenhar esses empresários que só querem $$$, ops, investimento público, isenção fiscal, ajudas ou coisas do tipo!!!!!! Eu acho é pouco!!!
Ah, façam-me um favor, lembrem também à Câmara de vereadores e ao governador que a eleição acabou em outubro do ano passado porque eu acho que eles não sabem!!!!

 
Ana Silva em 17/09/2013 13:32:33
Responda uma coisa para mim cara Karina, por um acaso você ficara incomunicável com o mundo caso seu patrão bloqueie o celular da empresa na qual você trabalha? Eu não pretendo ofender ninguém, mas eu duvido que ele realmente necessite desse plano de telefonia móvel para trabalhar, mas enfim, temos que prestar atenção, afinal de contas tem gente que não presta.
 
Robson Armoa em 17/09/2013 12:28:33
Florinda, você devia ter vergonha de falar tamanha besteira! Você usa seu telefone pessoal no seu trabalho de graça para seu patrão? Faça-me o favor!
 
Karina Lopes em 17/09/2013 10:07:41
Mas é uma lástima que pessoas como esse Marcos Tabosa ainda recebe votos para representar alguém. Confessar que nem o telefone que ele ocupava, era pago por ele e sim que vivia às custas de um monte de servidores que trabalham de sol a sol, para pagar suas contas honradamente é um disparate!
 
Florinda Chaves em 17/09/2013 07:56:37
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions