ACOMPANHE-NOS    
OUTUBRO, TERÇA  27    CAMPO GRANDE 20º

Jogo Aberto

Prefeitura não corta árvores, mas multa

Por . | 19/06/2013 06:06

Só multa - Enquanto a população reclama com a chuva que provoca a queda de árvores que já deveriam ter sido cortadas há tempos pela prefeitura, o município aplica multas altas contra quem decide resolver o problema por conta própria.

Deixa cair - No Diário Oficial desta semana, há multas de mais de 1 mil por conta de corte não autorizado. Aos que já pediram, pediram, mas não tiveram o corte providenciado pela prefeitura, só cabe esperar o próximo vendaval.

Não grato - Postagem no Facebook sobre o fato do prefeito Alcides Bernal ter dito que iria à manifestação de estudantes na quinta-feira teve 184 comentários em menos 10 horas. A maioria esmagadora contra a presença dele.

O que esperar - Além de muitos comentários desaforados, não faltaram ameaças de vaias e outros tipos de manifestações nada positivas dirigidas ao prefeito, caso ele realmente resolva aparecer na Praça do Rádio amanhã.

Ensaio - menos radicais, mas não menos debochados, tentaram acalmar os mais nervosos e já ensaiam o coro contra ele. “É só gritar: fora Bernal. Fora Bernal”, ou "Não oportunista", ensinavam manifestantes nas redes sociais.

Jingle - Ainda sobre o Facebook, o prefeito já foi advertido de que anda usando frases que remetem ao inimigo. É comum ele repetir em postagem o "continuamos com muito trabalho e fé", só faltou o "amor" para ficar como o André do "amor, trabalho e fé".

Tiro pela culatra - Ontem, na tentativa de se defender, o prefeito acabou admitindo que há problemas de qualidade na merenda em Campo Grande. Depois de meses dizendo que está tudo certo, disse que os fornecedores estão pisando na bola em relação a qualidade e prazos.

Deixa eu - As manifestações que ocorrem Brasil afora já deixaram claro que não querem bandeira de partido algum nos protesto. Mas Suel Ferrante, o eterno PSTU ainda tem esperanças de convencer alguém por aqui.

Diga que sim - Anda fazendo propaganda do partido e pedindo para os jovens de bom coração que ao verem a bandeira do PSTU “digam, esse é o partido que está comigo, por isso o aceito”.

Incêndio certo - Para ver o circo pegando fogo de vez, um dos grupos que apoia o protesto aqui em Campo Grande defende que o foco no Estado seja a questão indígena, que já está mesmo dando o que falar na imprensa nacional.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário