ACOMPANHE-NOS    
AGOSTO, SÁBADO  13    CAMPO GRANDE 15º

Jogo Aberto

Presidente do TJ quer “trocar” data do aniversário da Capital

Por Anahi Zurutuza e Jhefferson Gamarra | 30/06/2022 06:00
Ofício enviado pelo presidente do TJMS ao presidente da Câmara (Foto: Reprodução)
Ofício enviado pelo presidente do TJMS ao presidente da Câmara (Foto: Reprodução)

Mais essa – O presidente do TJMS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul), Carlos Eduardo Contar, resolveu incluir mais uma polêmica em sua coleção. Desta vez, ele quer “mudar” a data do aniversário de Campo Grande. Nesta semana, o desembargador enviou ofício à Câmara cobrando a comemoração dos 150 anos da “fundação” da cidade, em 21 de junho.

Como? – Era 21 de junho de 1872 quando o mineiro de Monte Alegre, José Antônio Pereira, chegou com sua comitiva neste “grande campo” e se estabeleceu na confluência dos córregos Prosa e Segredo. Daí o motivo para Contar “registrar o retumbante silêncio” em relação à data e cobrar a divulgação. Campo Grande, contudo, só se tornou cidade em 26 de agosto de 1899, quando com a resolução 225, o Governo de Mato Grosso criou o município, que fará 123 anos em 2022.

Resposta – O presidente da Câmara, Carlos Augusto Borges (PSB), respondeu ao ofício argumentando que não há motivo para o Legislativo promover a divulgação do aniversário em data diferente que a da fundação do município. Ele lembrou que 26 de agosto “dá nome a rua, escola, unidade de saúde, edifício, marca inaugurações de obras públicas (obelisco, por exemplo), espaços públicos” e é inclusive feriado municipal.

Aniversário – Quem está prestes a fazer aniversário é a Defensoria Pública de Mato Grosso do Sul. No dia 1º de Julho, o órgão vai comemorar 40 anos de existência. A defensora pública-geral, Patrícia Elias Cozzolino de Oliveira, destaca que em quatro décadas, a Defensoria avançou muito na assistência às pessoas em situação de vulnerabilidade, uma vez que hoje oferece atendimento presencial e on-line, além de ir até os locais onde estão os “juridicamente necessitados”, com o programa Van dos Direitos.

Pegando um bonde – Diante do cenário de crise que envolve o transporte público, Prefeitura de Campo Grande decidiu vetar totalmente o projeto de lei 10.666, de autoria dos vereadores Vitor Rocha e Sandro Benites, que pretendia dar gratuidade no transporte coletivo às pessoas com hemofilia ou moléstias hemorrágicas hereditárias, na Capital.

Rumo ao tri – Com visita à Campo Grande agendada para a manhã de hoje (30), o presidente Jair Bolsonaro (PL), receberá seu terceiro título de visitante ilustre da Câmara Municipal. Nesta passagem a congratulação foi sugerida pelo vereador Sandro Benites (Patriota). Em abril do ano passado, a mesma honraria ao presidente foi concedida pelo vereador Tiago Vargas (PSD).

Precursores – O primeiro título de visitante ilustre da Câmara Municipal de Campo Grande, endereçado ao atual presidente foi em 2016, quando Bolsonaro ainda era deputado federal pelo Rio de Janeiro. A honraria foi proposta pelos vereadores Roberto Durães e Paulo Siufi. À época, já com pretensões presidenciais, Bolsonaro participou do lançamento da candidatura de Coronel David à prefeitura da Capital, pelo PSC.

Promovidos – A secretária-adjunta de Saúde, Christinne Maymone, e o secretário-adjunto de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar, Ricardo Senna, ganharam um upgrade nos salários. Os dois foram exonerados e nomeados em outros cargos, na edição de ontem do Diário Oficial do Estado. A remuneração fixa, que era de R$ 11.004,24, passará a ser de R$ 17.063,82, conforme a tabela remuneratória disponível no Portal da Transparência.

Habeas corpus – Famoso na Justiça, o gato Frajola, adotado por moradores do Residencial Mangaratiba, Bairro Tiradentes, em Campo Grande, e reconhecido judicialmente como um animal comunitário, teve de recorrer ao Judiciário novamente para poder circular livremente pelo condomínio. De acordo com o pedido, a administração do residencial quer proibir o animal de entrar no Bloco J. Na nova ação, Frajola, através de seus advogados Bruno Eduardo Ferreira Souza e Pablo Neves Chaves, quer ter confirmado o direito de “livre locomoção e alimentação”.

Palestra - Criminalista nacionalmente conhecido, Alberto Toron dará palestra na Faculdade Insted, em Campo Grande, na sexta-feira (1º). O advogado, que atuou em processos da  Lava Jato e na acusação contra Suzane Richthofen, falará sobre a evolução do sistema processual penal. O evento é gratuito e aberto a todos os interessados. A faculdade fica na Rua 26 de Agosto, 63.

Nos siga no Google Notícias