A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 17 de Outubro de 2017


  • Jogo Aberto
  • Jogo Aberto

    jogoaberto@campograndenews.com.br


19/01/2011 06:00

Crime e castigo

Jogo Aberto

O próximo prefeito de Dourados terá R$ 656 milhões para administrar, de acordo com o Orçamento do Município. A maior receita, de longe, é o da Secretaria de Planejamento e Obras (R$ 151,3 milhões). O valor poderá garantir obras emblemáticas e a reeleição do próximo administrador.

Os advogados de Murilo Zauith (DEM) já sabem os argumentos que vão apresentar na defesa ao pedido de impugnação por propaganda antecipada feito pelo PMN. Eles vão dizer que Murilo sempre envia cartões desejando feliz ano novo e que, apesar de fazer menção ao dia 6 de fevereiro, o candidato não pediu votos.

Após ter ficado seis anos na prefeitura de Corumbá, Carlos Porto está completando uma semana sem cargo na administração. Na semana passada, o prefeito Ruiter Cunha declarou que o conhecimento do ex-secretário poderia ser aproveitado até em Brasília, mas nenhuma nomeação foi feita até agora. Porto já foi titular das pastas de Relações Institucionais e de Cultura e Turismo do Pantanal.

Faltando poucos dias para um novo ano legislativo começar, o clima é de arrumação na Assembléia Legislativa. Funcionários dos gabinetes correm para todo lado para deixar as salas ajeitadas para o trabalho a partir de primeiro de fevereiro.

Em alguns gabinetes, a situação física lembra indefinição em que os deputados estão. No gabinete de Rinaldo Modesto, por exemplo, a placa na porta ontem pendia para um lado e para outro. Ele vai ter mandato na casa por enquanto por conta da permanência de Carlos Marun como secretário. Depois, ninguém sabe.

Entre os deputados que se deram bem nas trocas de gabinete estão Dione Hashioka (PSDB), que passou para o que era de Akira Otsubo (PMDB), e Zé Teixeira (DEM), acomodado no que era de Pedro Teruel (PT). Os dois gabinetes estão entre os maiores e mais disputados.

Depois de receber, via Facebook, críticas aos engenheiros que planejam as obras em Campo Grande, o prefeito Nelson Trad Filho respondeu que os problemas que a cidade enfrenta com a enxurrada não são em consequência das obras e sim da geografia da cidade e da grande incidência de chuva.

Na mesma resposta, o prefeito justifica que estão sendo providenciadas obras “que vão solucionar muitos desses problemas”. Ele cita como uma das regiões que vão receber intervenções o bairro Guanandi, onde moradores bloquearam uma rua para chamar atenção.

Suspeito de furtar um celular em Ladário, um homem de 49 anos surpreendeu a polícia ontem ao se apresentar como juiz federal e "agente secreto da Rússia", com direito a documentos com foto.

A esposa disse à polícia que ele é reserva da marinha e sofre de problemas mentais, mas se recusou a fazer o exame de sanidade mental. Agora, o homem poderá responder criminalmente por ter fingido ser funcionário público.

Bonito quer bombar com shows gringos no Carnaval
Bombando - Empresários estão investindo pesado no Carnaval de Bonito 2018. Além da celebridade internacional Paris Hilton, uma das atrações em negoci...
Fábrica planeja investimento de meio bilhão em porto
Projeto ambicioso – Depois de inaugurar mais uma unidade em Três Lagoas, ampliando a produção de celulose, a Fibria negocia com a ampliação da estrut...
MS cumpre "regra de ouro" na finança pública
Melhor que os outros – Existe uma máxima em finanças públicas de que os governos, para não cair em estado de insolvência, não devem custear despesas ...
Reinaldo diz que ação contra o crime não pode ser só no RJ
Mal gerido – Neste ano, o Ministério da Justiça e Segurança Pública gastou R$ 185,77 milhões do FNSP (Fundo Nacional de Segurança Pública), conforme ...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions