A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 22 de Outubro de 2017


  • Jogo Aberto
  • Jogo Aberto

    jogoaberto@campograndenews.com.br


13/11/2013 06:00

PTB aproveita desespero de prefeito para pedir cargos

Edivaldo Bitencourt

Em busca dos holofotes – Após a polêmica moção de congratulação ao mister gay de Dourados, Carlos Gabriel, a vereadora Luiza Ribeiro (PPS) apresentou mais duas moções sobre o segmento. No entanto, as moções foram aprovadas por 14 votos a 4 e não houve nenhum barulho. Desta vez, os evangélicos deixaram passar em branco.

No laço – O cerimonial da Câmara Municipal fica no maior desespero para buscar vereadores quando começa a votação no legislativo. Ontem, para garantir o quórum, teve funcionária que brincou que estava buscando parlamentar “no laço” para garantir a votação. Três projetos foram aprovados.

Carona – A Câmara e a Assembleia Legislativa vão aproveitar a visita do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) para prestar homenagens. Pelo legislativo municipal, a honraria será entregue pelo presidente, Mario Cesar Oliveira (PMDB). Da Assembleia, a iniciativa partiu de Amarildo Cruz (PT).

Expectativa – Empresários de Mato Grosso do Sul estão na expectativa para apresentar as reivindicações a Lula. A principal deve ser a retirada do papel os projetos de infraestrutura, como as ferrovias, rodovias e hidrovia. Por enquanto, só pavimentação da BR-359 foi concluída e a duplicação da BR-163 pode sair por meio da privatização.

Exigências – Com apenas um vereador na Câmara e o prefeito Alcides Bernal desesperado do outro lado, o PTB não se faz de rogado na hora de exigir cargos. Segundo Edson Shimabukuro (PTB), o apoio só sai em troca de uma secretaria, de preferência a de Desenvolvimento Econômico (Sedesc), ou uma agência, Agetran ou Emha.

Ultimato – O PTB ainda sobe no salto para fazer as exigências. Além de imitar o PSB, que exige a Secretaria de Meio Ambiente (Semadur), os petebistas até deram ultimato. Ou Bernal cede até a próxima semana ou o PTB segue na oposição.

Grande erro – O vereador Paulo Pedra (PDT) “descobriu” o grande erro de Bernal. “Ele diminuiu a Câmara Municipal. Deveria seguir o exemplo do André, que respeita muito a Assembleia Legislativa”, disse o pedetista, que, por enquanto, segue na oposição.

Podre – A vereadora Grazielle Machado (PR) disse que o prefeito deve dar uma boa chacoalhada na administração municipal para derrubar as frutas podres. Só faltou citar se com a demissão de Gustavo Freire, demitido por Brasília após ser denunciado por cobrar propina em Corumbá, é “a primeira fruta pobre a cair do pé”.

Chega de documentos – A vereadora Luiza Ribeiro pretendia enviar mais documentos para a CPI da Saúde. O presidente, Flávio César (PTdoB) agradeceu. Ele disse que a comissão já tem documentos suficientes para concluir o relatório final. “Não há necessidade da vereadora Luiza se preocupar com a CPI”, afirmou o parlamentar.

Palmeiras – Após receber o jogo do Corinthians, Campo Grande pode receber mais um jogo de um grande time. Nesta quarta-feira, Eduardo Maluf pode bater o martelo para trazer a partida de Palmeiras e Ceará. O jogo está previsto para o dia 23 deste mês pela série B do Brasileirão.

(colaboraram Helton Verão, Kleber Clajus e Zana Zaidan)

Crise da JBS rouba atenção de Temer
Foco na JBS - No Governo do Estado, a vinda do presidente Temer a Mato Grosso não teve a mobilização típica de visitas anteriores de presidentes. Na ...
Temer oscilou sobre decisão de vir para agenda em MS
Às pressas – A vinda do presidente Michel Temer para Mato Grosso do Sul neste sábado foi confirmada em cima da hora. A coluna apurou que tudo indicav...
Detran de MS avalia adesão a parcelar multa no cartão
Ainda não sabemos – O Detran de Mato Grosso do Sul avalia se vai fazer convênios que permitam parcelamento de multas no cartão de crédito. A autoriza...
Delcídio foi "fantasma" em sessão que manteve Aécio
Lembrado – O ex-senador e ex-petista Delcídio do Amaral está longe do Senado desde maio de 2016, quando foi cassado, mas nesta terça-feira foi bastan...



Os empresários vão fazer reivindicações a Lula sobre infraestrutura? Pura falta do que fazer. Em oito anos como presidente ele não construiu um metro de rodovia federal em Mato Grosso do Sul e muito menos recuperou os trechos deteriorados. A malha ferroviária também caiu aos pedaços. Isso continua no governo Dilma. Por que motivo os empresários pensam que agora ele vai fazer alguma coisa? Aliás, a presidente não é a Dilma? Não é para ela que a laboriosa classe de empresários deve se dirigir?
 
Luiz Toledo Cunha em 13/11/2013 11:17:34
CPI's acima do bem e do mal é brincadeira!
 
carlos eduardo em 13/11/2013 08:26:04
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions