A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 23 de Maio de 2018


  • Jogo Aberto
  • Jogo Aberto

    jogoaberto@campograndenews.com.br


13/11/2013 06:00

PTB aproveita desespero de prefeito para pedir cargos

Edivaldo Bitencourt

Em busca dos holofotes – Após a polêmica moção de congratulação ao mister gay de Dourados, Carlos Gabriel, a vereadora Luiza Ribeiro (PPS) apresentou mais duas moções sobre o segmento. No entanto, as moções foram aprovadas por 14 votos a 4 e não houve nenhum barulho. Desta vez, os evangélicos deixaram passar em branco.

No laço – O cerimonial da Câmara Municipal fica no maior desespero para buscar vereadores quando começa a votação no legislativo. Ontem, para garantir o quórum, teve funcionária que brincou que estava buscando parlamentar “no laço” para garantir a votação. Três projetos foram aprovados.

Carona – A Câmara e a Assembleia Legislativa vão aproveitar a visita do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) para prestar homenagens. Pelo legislativo municipal, a honraria será entregue pelo presidente, Mario Cesar Oliveira (PMDB). Da Assembleia, a iniciativa partiu de Amarildo Cruz (PT).

Expectativa – Empresários de Mato Grosso do Sul estão na expectativa para apresentar as reivindicações a Lula. A principal deve ser a retirada do papel os projetos de infraestrutura, como as ferrovias, rodovias e hidrovia. Por enquanto, só pavimentação da BR-359 foi concluída e a duplicação da BR-163 pode sair por meio da privatização.

Exigências – Com apenas um vereador na Câmara e o prefeito Alcides Bernal desesperado do outro lado, o PTB não se faz de rogado na hora de exigir cargos. Segundo Edson Shimabukuro (PTB), o apoio só sai em troca de uma secretaria, de preferência a de Desenvolvimento Econômico (Sedesc), ou uma agência, Agetran ou Emha.

Ultimato – O PTB ainda sobe no salto para fazer as exigências. Além de imitar o PSB, que exige a Secretaria de Meio Ambiente (Semadur), os petebistas até deram ultimato. Ou Bernal cede até a próxima semana ou o PTB segue na oposição.

Grande erro – O vereador Paulo Pedra (PDT) “descobriu” o grande erro de Bernal. “Ele diminuiu a Câmara Municipal. Deveria seguir o exemplo do André, que respeita muito a Assembleia Legislativa”, disse o pedetista, que, por enquanto, segue na oposição.

Podre – A vereadora Grazielle Machado (PR) disse que o prefeito deve dar uma boa chacoalhada na administração municipal para derrubar as frutas podres. Só faltou citar se com a demissão de Gustavo Freire, demitido por Brasília após ser denunciado por cobrar propina em Corumbá, é “a primeira fruta pobre a cair do pé”.

Chega de documentos – A vereadora Luiza Ribeiro pretendia enviar mais documentos para a CPI da Saúde. O presidente, Flávio César (PTdoB) agradeceu. Ele disse que a comissão já tem documentos suficientes para concluir o relatório final. “Não há necessidade da vereadora Luiza se preocupar com a CPI”, afirmou o parlamentar.

Palmeiras – Após receber o jogo do Corinthians, Campo Grande pode receber mais um jogo de um grande time. Nesta quarta-feira, Eduardo Maluf pode bater o martelo para trazer a partida de Palmeiras e Ceará. O jogo está previsto para o dia 23 deste mês pela série B do Brasileirão.

(colaboraram Helton Verão, Kleber Clajus e Zana Zaidan)

Maioria prefere Lava Jato à Copa do Mundo
Copa? – Pesquisa do Instituto Paraná mostra que, a menos de um mês do Mundial da Rússia, o brasileiro não está muito motivado com o assunto. A consul...
Ex-ministro não errou o “do Sul”, mas...
Gafe - O ex-ministro Henrique Meireles (MDB) em um dos diversos discursos no evento em Campo Grande neste sábado (19) confundiu Mato Grosso do Sul co...
PMs presos têm “festival de ações”
Conhecidos da justiça - Entre as duas dezenas de policiais militares de Mato Grosso do Sul presos esta semana por suspeita de facilitar a vida dos co...
O entrave no cadastro de pedófilos
Entrave burocrático – Autor do projeto de lei que criou o cadastro de pedófilos em Mato Grosso do Sul, o ex-deputado estadual Carlos Alberto David, d...


Os empresários vão fazer reivindicações a Lula sobre infraestrutura? Pura falta do que fazer. Em oito anos como presidente ele não construiu um metro de rodovia federal em Mato Grosso do Sul e muito menos recuperou os trechos deteriorados. A malha ferroviária também caiu aos pedaços. Isso continua no governo Dilma. Por que motivo os empresários pensam que agora ele vai fazer alguma coisa? Aliás, a presidente não é a Dilma? Não é para ela que a laboriosa classe de empresários deve se dirigir?
 
Luiz Toledo Cunha em 13/11/2013 11:17:34
CPI's acima do bem e do mal é brincadeira!
 
carlos eduardo em 13/11/2013 08:26:04
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions