ACOMPANHE-NOS    
JULHO, QUINTA  02    CAMPO GRANDE 19º

Jogo Aberto

Imperceptível

Por Jogo Aberto | 11/01/2011 06:00

Ao contrário do que anunciou, o governador André Puccinelli não passa as férias no litoral paranaense. Ele é hospede do “Grand Pallabium Inbassaí”, resort localizado na reserva natural de Imbassaí, Bahia, na conhecida Costa dos Coqueiros.

As eleições extemporâneas em Dourados encurtaram o recesso do juiz José Domingues, que teve que voltar de férias antes do esperado. Enquanto esteve fora, sua vara foi “virtualizada”, o que deixou o magistrado perdidinho da Silva no retorno aos trabalhos.

Os nanicos que deram apoio ao governador André Puccinelli (PMDB) não vêem a hora de seu retorno das férias para cobrar a fatura das últimas eleições: os cargos prometidos nas pastas e autarquias do Executivo estadual.

Vereador afastado de Dourados, Marcelo Barros agora afirma que o jornalista Eleandro Passaia recebeu R$ 3 milhões para tirá-lo da vida pública por envolvimento em esquema de corrupção. Ele também garante que “gente da lei” está envolvida nesta “jogada”.

Presidente da Anoreg-MS (Associação dos Notários e Registradores), o vereador Paulo Pedra (PDT) voltou ontem a Campo Grande das férias que passou no paraíso tropical de Punta Cana, na Republica Dominicana.

O CNJ (Conselho Nacional de Justiça) criou um grupo de trabalho para padronizar regime de custas judiciais no País. Hoje, os tribunais adotam diferentes critérios. Os valores são mais altos em Estados mais pobres e de menor renda per capita, e causas de menor valor custam relativamente mais do que as de valor elevado.

O difícil será convencer os tribunais a aceitar reduzir o valor das custas. É só lembrar que há dois anos, o Tribunal de Justiça de MS fez de tudo para impor um tarifaço de até 2.900% nas custas.

Após ser bombardeado no Twitter por já ter negociado aliança em outras eleições com Murilo Zauith (DEM), Zeca do PT saiu com uma justificativa para falar da união das duas legendas em Dourados. “Uma coisa é ter o PT na cabeça de chapa, outra é ter o DEM”.

Apoiada nas últimas notícias sobre as regalias que Lula dava a membros de sua família, a senadora tucana Marisa Serrano apontou sua metralhadora giratória contra o petista. Disse que ele agiu como um “pequeno ditador” ao pedir passaporte diplomático para os filhos.

A Ciptran (Companhia Independente de Policiamento de Trânsito) encontrou uma explicação inusitada para não ter notado a cena que estampou os principais jornais de Campo Grande: um carro sobre uma caminhonete, na avenida Marechal Rondon. Ela informou que o local de venda de carros usados “é como um ferro-velho” e que por isso as viaturas que passaram por lá nem perceberam nada. Nem Boletim de Ocorrência foi feito.