A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017


  • Jogo Aberto
  • Jogo Aberto

    jogoaberto@campograndenews.com.br


03/10/2016 06:00

Queda no 1º turno pode não ser o último nocaute de Bernal

Waldemar Gonçalves

Bernal em 2018Alcides Bernal (PP) perdeu no primeiro turno as eleições de Campo Grande. Mas, deixou claro que usará a força de seus 111.128 votos daqui dois anos. “Agora, vamos pensar no Estado em 2018”, disse o prefeito derrotado. Seria o anúncio de que disputará o Governo do Estado?

PP na Câmara – Pelo menos na Câmara Municipal, o resultado para o grupo de Bernal não chega a ser dos piores. Elegeu três vereadores, bancada menor apenas que a do PSDB, que somou sete eleitos.

Meta – Os 26,6% dos votos conquistados pelo PSDB, em Campo Grande, estavam dentro da meta dos tucanos. O coordenador da campanha de Rose Modesto, Carlos Alberto de Assis, mostrava-se satisfeito. “Nosso objetivo foi atingido. O mais importante era ela estar no segundo turno”.

Zero a zero – Assis lembrou que agora o placar está zero a zero. Nova campanha pela frente, a ideia é unir aliados para somar ao projeto tucano. “Política se faz com parcerias, é assim que queremos nos colocar”.

Já começou – A partir de hoje, o PSDB começa a buscar os candidatos derrotados para tentar convencê-los a apoiar Rose Modesto. Segundo Assis, já existe algumas pessoas mais propensas ao apoio, mas com o resultado ainda tão fresco, melhor ainda não lançar nomes ao vento.

E os indecisos? – Ao chegar no comitê de campanha, Rose conversou com a imprensa e depois subiu ao palco. Diante do público, agradeceu a Deus e apoiadores e pediu para que cada um busque convencer os indecisos.

Tensão – Assim que começaram as apurações, e os primeiros resultados na disputa pela prefeitura apareceram no telão do TRE (Tribunal Regional Eleitoral). a preocupação estampava os rostos de quem apoiava Rose Modesto (PSDB). Como nenhuma pesquisa previu, Alcides Bernal (PP) aparecia no segundo lugar, para comemoração de seus torcedores.

Alívio – Logo começaram os comentários sobre a possibilidade de o candidato do PP ir ao segundo turno. Porém, depois de algum tempo, comemoração: Rose Modesto havia chegado ao segundo lugar. Entretanto, a disputa entre os dois seguiu acirrada até o final da apuração.

Tapa nos políticos – Nessas eleições, ficou claro o descontentamento dos campo-grandenses com o ambiente político. Foram 114.286 (19,20%) abstenções, 53.636 (11,15%) de brancos e nulos. O que espantava os que acompanharam a apuração no TRE era a baixa quantidade de votos que os vereadores tiveram para se eleger. O mais votado, André Salineiro (PSDB), somou 8.776 (2,10% do total).

Deu não, né? – Por falar nos vereadores: Marcelo Heitor (PC do B), deu não, né? O candidato que ficou conhecido por fazer um vídeo zombando de protestos contra o PT conseguiu apenas 504 votos. Outra derrotada, Luiza Ribeiro colocou a culpa em seu partido, o PPS. “Ficamos em 18º lugar, mas o PPS não fez legenda. Ganhamos, mas não levamos”, disse ela.

(com Richelieu de Carlo, Anahi Zurutuza, Mayara Bueno, Leonardo Rocha e Nyelder Rodrigues)

2018 será ano mais curto para o Legislativo
Três meses – Carnaval, Semana Santa, campanhas eleitorais, Copa... Tudo isso encurta 2018 para os trabalhos legislativos. A observação é de Fábio Tra...
Máfia do Cigarro passa quase livre nas estradas
Esquema antigo - A atuação da Máfia do Cigarro em Mato Grosso do Sul vem de décadas e, de tempos em tempos, surge uma nova denúncia envolvendo polici...
MS também tem "bunker" cheio de dinheiro
Versão tupiniquim - O “bunker”de Geddel Vieira, que escondeu R$ 51 milhões de propina, tem versão pantaneira. Paredes de apartamento de um político e...
Secretário torce e comemora venda da folha
Torcida - Parecia um jogo valendo título a forma como o secretário de Finanças e Planejamento de Campo Grande, Pedro Pedrossian Neto, acompanhava a a...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions