ACOMPANHE-NOS    
OUTUBRO, QUARTA  20    CAMPO GRANDE 19º

Jogo Aberto

Sertanejo que trocou esposa por mulher de traficante vira piada

Por Thailla Torres, Gabriela Couto e Anahi Zurutuza | 02/10/2021 07:00
Cantor não gostou da notícia e ameaçou processar colunista. (Foto: Facebook/Reprodução)
Cantor não gostou da notícia e ameaçou processar colunista. (Foto: Facebook/Reprodução)

“Quem perdoa é Deus” – Assim que a fofoca sobre suposto caso de Diego, integrante da dupla sertaneja Henrique & Diego, ganhou a internet na manhã dessa sexta-feira (1º), internautas não perdoaram. Além da curiosidade, a galera usou as redes para tirar sarro da situação dando dicas de novas músicas e até mesmo novos rumos à carreira da dupla.

Nova suíte 14? – Uma das sugestões de álbuns foi “Suíte 14 – Memórias”. Outro sugeriu que, em breve, o lançamento será “Foi de raspão, mas valeu”, dessa vez, com a participação de Simone & Simaria. Outro resolveu apelar dizendo que Henrique lançará “carreira solo”.

Mas e o traficante? – A curiosidade nas redes seguiu com pedidos enlouquecidos para que o colunista Léo Dias ou algum campo-grandense morador do condomínio de luxo revelasse o nome do suposto “traficante”, que seria parceiro do suposto caso do sertanejo.

Histórias – Entre as muitas lembranças e conselhos que o ex-deputado Ary Rigo (PSDB) deixou para seus amigos, o ex-vereador Airton Saraiva (DEM) relembra como conseguiu convencer o presidente do PTB, na época, Nelson Trad que comandava partido em que ele e Rigo faziam parte, para disputar as eleições. "Fala que você jantou com o governador ontem".

Sem distinção – Além dos tucanos que fazem parte do atual partido que Rigo, também marcaram presença no velório políticos do MDB, DEM, PT e PTB. Um leque de partidos que nas urnas são rivais, mas que faziam parte do arco de amizades do ex-deputado.

Volta – Os democratas revelaram que o vice-governador Murilo Zauith (DEM) deve receber alta da fisioterapia nos próximos 30 dias e voltar a articular de forma ativa na política. O período vai coincidir com o mesmo momento da pós-fusão entre PSL e DEM, marcada para a próxima quarta-feira (6). O grupo aliado de Zauith aguarda orientações para definir que partido deve seguir caso realmente ocorra a esperada debandada de democratas.

Carona – Em aparição relâmpago no velório, o secretário de estado de Saúde, Geraldo Resende não falou com a imprensa, mas fez questão de tirar foto com o ex-senador Waldemir Moka (MDB). Inclusive, deu carona para o emedebista que estava de saída no mesmo momento.

Prefiro não comentar – Presidente da Assembleia Legislativa, Paulo Corrêa (PSDB), preferiu não comentar os projetos do passaporte da saúde que estão em discussão no Estado. “Tanto de coisa que já estamos passando apertado. Acho que não convém nesse momento. Sou presidente e não voto. Não quero comentar”, disse.

Batalhão e prefeitura – A Prefeitura de Campo Grande recebeu uma homenagem do Bope (Batalhão de Operações Especiais da Polícia Militar). O major Vinícius de Souza Almeida, comandante da unidade, entregou uma placa de reconhecimento ao secretário-adjunto, da Secretaria Municipal de Governo e Relações Institucionais, Robinson Gati. Segundo o major, sem o apoio do município, muitas das missões do Bope não poderiam ser cumpridas.

Trilha sonora – Policiais da Delegacia de Chapadão do Sul colocaram até trilha sonora em vídeo de apreensão de pé de maconha na cidade. A música “A Semente”, do sambista Bezerra da Silva, foi a escolhida. “Meu vizinho jogou uma semente no seu quintal”, diz a letra, que completa: “de repente brotou um tremendo matagal”.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário