ACOMPANHE-NOS    
SETEMBRO, TERÇA  22    CAMPO GRANDE 19º

Jogo Aberto

Solto por erro, Hugleice criou segundo perfil em rede social

Por Marta Ferreira | 04/09/2020 06:00
Foto postada em segundo perfil no nome de Hugleice Silva no Facebook. (Foto: Reprodução da internet)
Foto postada em segundo perfil no nome de Hugleice Silva no Facebook. (Foto: Reprodução da internet)

Rapidinho - Assim que foi solto por engano, pelo sistema penitenciário de Mato Grosso, Hugleice da Silva correu para internet e criou novo perfil nas redes sociais. Liberado no dia 28 de agosto, o homem que responde por morte em aborto em Campo Grande e por tentativa de matar a mulher no Estado vizinho, abriu uma página no Facebook horas depois.

Imagem - No perfil, havia um único amigo. Na página, é possível confirmar que atualização da foto foi feita 1h47 do dia 29 de agosto, um dia depois da soltura irregular de Hugleice.  Ele voltou para a prisão na terça-feira (1).

Continua - No perfil antigo, ainda se encontram fotos de Hugleice e Mayara Barbosa, esfaqueada por ele em dezembro de 2018, em Alto Taquari. Nos comentários, várias pessoas fazem xingamentos ao preso por tentar matar a esposa, Mayara, e pelo envolvimento na morte da irmã dela, Marielly Barbosa, em aborto malsucedido em 2011, na cidade de Sidrolândia.

Incidente– Confusão registrada durante o banho de sol no complexo penal da Gameleira, em Campo Grande, acabou interferindo em audiência da operação Omertà, feita por videoconferência. Réus acompanham da sala de audiências do lugar, em comunicação com a 1ª Vara Criminal.

Que tá acontecendo? - A sessão já havia começado, quando os presos passaram a fazer barulho, no solário. Quem estava na sala onde presos acompanhavam depoimentos de testemunhas chegou a deixar o lugar, conforme apurado pela coluna.

Fase longa – A sessão é do processo mais volumoso da operação Omertà, contra milícia armada. Vão ser 15 dias pelo menos de audiências para ouvir testemunhas e envolvidos. Elas só terminam em outubro, se tudo correr como previsto.

Muita gente - Este processo tem 21 réus ao todo, denunciados em outubro do ano passado pelo Gaeco (Grupo de Atuação Especial e Combate ao Crime Organizado). Ontem foram ouvidas apenas duas testemunhas, ambas integrantes da equipe de investigação.

Pausa – A prefeitura de Campo Grande não vai publicar Diário Oficial nesta sexta-feira (4). O aviso foi dado na edição de ontem, junto da explicação de excepcionalmente, a publicação oficial não vai ser editada em razão de indisponibilidade dos sistemas tecnológicos usados. Com segunda-feira é feriado de 7 de setembro, só vai haver Diogrande agora na terça-feira (8).

Upgrade – Conforme o alerta, os sistemas municipais estarão fora do ar devido à movimentação dos servidores instalados no Datacenter municipal. O objetivo anunciado é "melhorar a segurança e o serviço prestado ao cidadão".

Limite - A publicação explica que assuntos urgentes deveriam ser incluídos, se necessário, num Diogrande extraordinário. O restante, ficaria para a semana que vem.  Ontem à noite, o site já estava indisponíve, sem publicação além da que foi feita pela manhã.