A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017


  • Jogo Aberto
  • Jogo Aberto

    jogoaberto@campograndenews.com.br


12/12/2015 07:00

Sucessão de Bernal tem as primeiras reviravoltas

Edivaldo Bitencourt

Guerra – O prefeito da Capital, Alcides Bernal (PP), prepara a artilharia para romper o contrato com a Solurb, responsável pela coleta do lixo na Capital desde outubro de 2012. Ele vai ter como base um relatório da Polícia Federal e auditoria feita pelos técnicos do município.

Não vai ser fácil – A Solurb já ganhou uma vez na Justiça, ao reverter o cancelamento do contrato no TJMS. Agora, a concessionária se prepara para não perder o contrato bilionário. Um dos caminhos para continuar com o serviço será o do Poder Judiciário.

Histórico – Bernal arrumou um calcanhar de Aquiles ao buscar apoio do empresário Thiago Verrone para lhe ajudar na negociação. Ele é acusado de tentar extorquir a concessionária em R$ 5 milhões para retirar denúncia. O caso já tramita na Justiça.

Sucessão – A disputa pela sucessão de Bernal ganha novos capítulos nesta semana. Mara Caseiro trocou o PTdoB para ser a candidata do PMB, o mais novo partido. Ela se junta a outros pré-candidatos definidos: Zeca do PT e Ricardo Ayache (PSB).

Reviravolta – A grande reviravolta pode ser a saída do deputado estadual Márcio Fernandes do PTdoB. Após ser “consagrado” pré-candidato a prefeito pela legenda, ele vai se filiar ao PMDB, uma sigla com maior estrutura na Capital. Com a nova filiação, a legenda volta a ter quatro pré-candidatos: Carlos Marun, Simone Tebet, Waldemir Moka e Márcio.

PSDB – O deputado estadual Marquinhos Trad vai aproveitar a janela partidária para deixar o PMDB. Ele ainda avalia o destino, mas vai conversar com o governador Reinaldo Azambuja (PSDB) antes de decidir o seu futuro. No entanto, é praticamente certo que o deputado assina ficha no PSD. Outro a mudar é o deputado Beto Pereira, que troca o PDT pelo  PSDB.

Protesto – Os protestos ganham novo fôlego com o apoio do presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB), que aceitou o pedido de impeachment da presidente da República, Dilma Rousseff (PT). O primeiro ato, a favor da cassação, acontece neste domingo em Campo Grande.

Manifestação – No dia 16 deste mês, quarta-feira, os aliados de Dilma vão às ruas para protestar contra o impeachment. No entanto, os movimentos sociais e os sindicatos não vão só bater palmas para a petista. Eles vão cobrar mudança na atual política econômica, apontada como causa do aumento do desemprego e da inflação.

Discurso – O governador Reinaldo Azambuja participou da reunião da cúpula tucana, em Brasília (DF), para afinar o discurso a favor do impeachment de Dilma. O encontro foi conduzido pelo ex-presidente Fernando Henrique Cardoso e teve a participação de todos os governadores do PSDB.

Recesso – A denúncia do MPE, sobre a Operação Coffee Break, deve ficar para o início de 2016. No entanto, o caso deve ganhar novos capítulos, já que o Gaeco ainda não analisou os dados da quebra do sigilo bancário, determinado pela Justiça, de alguns políticos envolvidos no suposto esquema.

2018 será ano mais curto para o Legislativo
Três meses – Carnaval, Semana Santa, campanhas eleitorais, Copa... Tudo isso encurta 2018 para os trabalhos legislativos. A observação é de Fábio Tra...
Máfia do Cigarro passa quase livre nas estradas
Esquema antigo - A atuação da Máfia do Cigarro em Mato Grosso do Sul vem de décadas e, de tempos em tempos, surge uma nova denúncia envolvendo polici...
MS também tem "bunker" cheio de dinheiro
Versão tupiniquim - O “bunker”de Geddel Vieira, que escondeu R$ 51 milhões de propina, tem versão pantaneira. Paredes de apartamento de um político e...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions