ACOMPANHE-NOS    
OUTUBRO, QUARTA  21    CAMPO GRANDE 21º

Jogo Aberto

Vaidoso, prefeito quer esconder a careca

Por Edivaldo Bitencourt | 07/02/2014 06:00
Suposto comentário do prefeito causou polêmica entre os vereadores ontem (Foto: Divulgação)
Suposto comentário do prefeito causou polêmica entre os vereadores ontem (Foto: Divulgação)

Vaidade – O prefeito de Campo Grande, Alcides Bernal (PP), expôs a vaidade ontem de manhã durante solenidade na Escola de Governo. Ele implorou aos fotógrafos que evitem fotos “de costas” e da “careca do Bernal”. Desde que perdeu mais fios de cabelos, ele vem tentando esconder a careca.

Tinhoso – Causou polêmica, ontem, suposto comentário do prefeito Alcides Bernal no Facebook sobre matéria de que o “tinhoso” queria comprar a alma de quem estava precisando de dinheiro. Ele insinuava que os vereadores não conseguiram nada e seriam despejados.

Não – O vereador Paulo Pedra (PDT) descarta assumir o cargo de líder do prefeito na Câmara Municipal. Marcos Alex deve assumir a Secretaria de Governo, no lugar de Pedro Chaves. “Não quero e não vou ser líder do prefeito”, afirmou o pedetista.

Cavaleiro do apocalipse – Pedra não quer ser líder, mas mantém a defesa de Bernal no legislativo. Ele afirmou que o líder da oposição, Airton Saraiva (DEM), deve amenizar as críticas para não ser o “cavaleiro do apocalipse” na Câmara Municipal.

Acordo – O vereador Alex do PT garantiu que há um acordo para evitar a cassação de Alcides Bernal. Ele não revelou os nomes, mas destacou que 11 vereadores estão fechados para votar ou se ausentar da Câmara e evitar a aprovação do pedido de cassação, que precisa de 20 dos 29 votos para ser aprovado.

Oposição – O PSD discute a possibilidade de apoiar a atual administração municipal. Diante da declaração do novo líder, Coringa, o vereador Chiquinhos Telles já anunciou aos quatro cantos que a oposição é salutar para a democracia. Ou seja, ele defende que o partido continue no mesmo lado, contra Bernal.

Rixa – O técnico do Comercial, Amarildo de Carvalho, resolveu tomar as brigas de todo o elenco com um “famoso” locutor da Capital. Como o radialista é torcedor fanático do Operário, toda a equipe colorada evita dar entrevistas à emissora. O pivô seria declaração de que os jogadores seriam “vagabundos”.

Debate – Os deputados estaduais querem acompanhar de perto o projeto de privatização das rodovias estaduais. O objetivo é debater bem o projeto antes de aprová-lo. O Governo argumenta que a medida evita a destruição das rodovias em três anos, já que muitos motoristas vão passar a utilizá-las como rota de fuga do pedágio da BR-163.

Fim – A delegada Rosely Molina, da Delegacia da Mulher, apresenta hoje o desfecho do caso da jovem Giovanna Oliveira, 19 anos, que foi agredida pelo namorado na noite do réveillon. O desfecho será o indiciamento do filho do médico Michel Georges Tannous, Matheus Georges Tannous.

Afinado – O secretário estadual de Obras, Edson Giroto, continua com o discurso afinado quando é indagado sobre o prefeito da Capital. Ele reafirmou que Bernal mentiu ao dizer que ia contratar 400 médicos e não ia ser populista.

(colaboraram Luciana Brazil, Zana Zaidan, Lidiane Kober e Kleber Clajus)

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário