A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 22 de Outubro de 2017


  • Jogo Aberto
  • Jogo Aberto

    jogoaberto@campograndenews.com.br


07/06/2016 06:00

Vereador gasta quase 40% do salário com uísque

Waldemar Gonçalves

Uísque ostentação – Você gastaria quase 40% do seu salário com uísque? E mais, com apenas uma garrafa? Pois foi isso que fez o vereador Davi Olindo (PDT), presidente da Câmara Municipal de Sidrolândia. Sábado (4), na 52ª Festa de Santo Antônio, no distrito de Capão Seco, o parlamentar desembolsou R$ 2.260,00 para arrematar uma garrafa da bebida em leilão. Ou seja, 37,6% do seu salário, que é de R$ 6 mil mensais, segundo o portal da transparência da Câmara local.

Sem emenda – A deputada estadual Grazielle Machado (PR) parece, definitivamente, não guardar grande apreço em relação à Santa Casa de Campo Grande. Em meados de maio, por intermédio da Comissão de Saúde do parlamento, 20 dos 24 deputados estaduais assinaram o repasse de R$ 1 milhão ao hospital. Coincidência ou não, ela não estava entre os benfeitores e nem participou de solenidade que formalizou o envio do dinheiro.

Sempre online – A parlamentar, diga-se, seguiu comentando pelo Facebook sobre a confusão que viveu na Santa Casa domingo à tarde. Depois de denunciar que o marido havia sido agredido por seguranças, ela fez ao menos mais quatro postagens sobre o ocorrido.

Bate e assopra – Em uma delas, Grazielle fala do estado de saúde do filho Gabriel, de apenas 1 ano, e elogia o atendimento na Santa Casa. “Deus é fiel! Descartado a meningite. Meu filho é alérgico a bromoprida, onde os efeitos colaterais são muito parecidos a meningite. Obrigada Dr. Fábio, enfermeiras. O atendimento dos profissionais da saúde que ali trabalham não reflete o péssimo atendimento que se recebe na recepção. Ah, podem comentar coisas boas e ruins. O que importa é: Meu bebê vivo nos meus braços. Boa noite!”, disse ela.

Viajando – Às vésperas da votação dos polêmicos projetos sobre "lei da mordaça" e reajuste dos servidores, o presidente da Câmara Municipal, João Rocha (PSDB), adiantou que não estará na sessão desta terça-feira (6) por motivo de viagem. Conforme ele, também poderá ser deliberado em plenário hoje os nomes que vão compor a CPI da Vacina.

Poucos projetos – A Câmara Municipal anda com poucos projetos votados, mas muitas sessões solenes. Ontem, foi a vez dos pastores evangélicos serem homenageados pela casa, em sessão noturna que repetiu os trabalhos alusivos a assistentes sociais (25/5), líderes comunitários (5/5), índios (19/4) e mulheres (9/3).

Medo do prefeito – Após concederem longas entrevistas ao Campo Grande News sobre a falta de repasses da Prefeitura, dirigentes de entidades assistenciais ligaram pedindo a não publicação da matéria, que já estava no ar. O motivo seria "medo" de perseguição e não renovação de contrato. O Executivo garante que os repasses serão pagos nesta semana. Em tempo: a matéria foi publicada.

Eleição no gogó – O deputado federal Carlos Marun (PMDB-MS) passou o fim de semana em Mato Grosso do Sul “ensinando” peemedebistas a fazer política. Falou sobre a importância da boa oratória a pré-candidatos da região de Dourados e, na sequência, repetiu o discurso em Ponta Porã. "Nesta campanha não pode mais ter cavalete, cartazes e carros de som são restritos. Por isso, cada vez mais vai depender do gogó de cada candidato", disse.

Bênção a parlamentares – A Assembleia Legislativa deu início ontem, em Campo Grande, à 22ª Festa do Divino Espirito Santo, com uma missa que foi conduzida pelo padre Micael Carlos, de Coxim. Ele, inclusive, aproveitou para abençoar os deputados que participaram do evento, entre eles Junior Mochi (PMDB), Mara Caseiro (PSDB), Coronel David (PSC) e Cabo Almi (PT).

Tradição – Mochi ressaltou que esta é a festa religiosa mais antiga do estado, realizada em Coxim desde 1874 e que, em Campo Grande, é organizada há 22 anos. Ponderou que já faz parte da cultura de Mato Grosso do Sul e que muitas cidades também promovem o evento. Em Campo Grande, a Bandeira do Divino fará visitas por residências e outros locais.

(com a redação)

Crise da JBS rouba atenção de Temer
Foco na JBS - No Governo do Estado, a vinda do presidente Temer a Mato Grosso não teve a mobilização típica de visitas anteriores de presidentes. Na ...
Temer oscilou sobre decisão de vir para agenda em MS
Às pressas – A vinda do presidente Michel Temer para Mato Grosso do Sul neste sábado foi confirmada em cima da hora. A coluna apurou que tudo indicav...
Detran de MS avalia adesão a parcelar multa no cartão
Ainda não sabemos – O Detran de Mato Grosso do Sul avalia se vai fazer convênios que permitam parcelamento de multas no cartão de crédito. A autoriza...
Delcídio foi "fantasma" em sessão que manteve Aécio
Lembrado – O ex-senador e ex-petista Delcídio do Amaral está longe do Senado desde maio de 2016, quando foi cassado, mas nesta terça-feira foi bastan...



eu não acredito que o pessoal se preocupe com quanto gasta um vereador com a sua bebida, ou a compra em um leilão beneficiente, sendo que tem gente que gasta muito mais sem beneficiar ninguem, acho que as mas linguas tem que ver se ele vive só da renda de vereador antes de criticar, ele não gastou nada perto dos politicos dos escalões mais altos em farras, alias nem conheço e nunca ouvi falar do tal vereador, mas com certeza ele fez isso por uma boa causa, eu ja conheci vereador de cidades pequenas que doam o salario inteiro as instituições e não são criticados.
 
SOF em 07/06/2016 14:35:30
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions