ACOMPANHE-NOS    
OUTUBRO, SEXTA  23    CAMPO GRANDE 24º

Jogo Aberto

Vizinho é um dos articuladores de Delcídio

Por Edivaldo Bitencourt | 20/11/2013 06:00

Articulador de Delcídio - Moradores do mesmo condomínio, Jamil Name e Delcidio do Amaral (PT), estão cada vez mais próximos. O empresário é hoje o principal articulador da campanha do senador para o governo do Estado, em 2014.

Reuniões frequentes - Jamil, Delcidio e Pedro Chaves (PSC), secretário de governo do prefeito Alcides Bernal (PP), reúnem-se com frequência na casa do senador. Cunhado de Jamil, o deputado Jerson Domingos (PMDB) é outro simpatizante do petista. Se Delcídio ganhar, Chaves assume o cargo de senador por quatro anos.

Cansado - O deputado estadual Zé Teixeira (DEM), um dos principais defensores dos produtores rurais, descartou acompanhar uma comitiva que pretende ir junto com o governador André Puccinelli (PMDB) para encontro com o ministro José Eduardo Cardozo, na quinta-feira. "Já estou cansado de sentar na mesa com ministros que prometem isto e aquilo e depois não resolvem nada, não adianta ir lá ou eles virem para cá, no final fica do mesmo jeito", destacou ele.

Sindicalista e o produtor – Apesar de ser atacado pelos “movimentos sociais”, Zé Teixeira brincou que pode estar no mesmo barco em 2014. Tudo porque ele pode disputar com o presidente da Fetems, Roberto Botarelli César, a indicação de candidato a vice-governador na chapa de Delcídio.

Só Chapolin – O deputado estadual Rinaldo Modesto (PSDB) ironizou o fato do suplente de senador, Pedro Chaves, não ter convencido os tucanos a retornar ao barco de Bernal. "Se nem o Chaves conseguiu, imagina o Chapolin Colorado", brincou o tucano, sobre o famoso personagem dos seriados mexicanos.

24 horas – A Prefeitura de Paranhos admitiu o problema na confecção da folha de pagamento dos salários de outubro. No entanto, segundo a assessoria do prefeito Júlio César (PDT), a maior parte do problema foi sanado em 24 horas. O prazo pra resolver seria de 72 horas. Teve funcionário que recebeu apenas R$ 200 de salário.

Presente – A vereadora Grazielle Machado (PR) pode ganhar a cassação do prefeito Alcides Bernal (PP) de presente de aniversário. A data, 12 de dezembro, coincide com a apresentação do relatório da Comissão Processante, que pode propor o afastamento definitivo do chefe do Executivo.

"Aliada de grego" – A vereadora Luiza Ribeiro (PPS), que comandou a Fundação Social do Trabalho na gestão de Nelsinho Trad, não poupou críticas ao “ex-aliado”. Ele causou a fúria da oposição ao não poupar ataques ao peemedebista que era bastante elogiado por ela quando era seu chefe.

Perplexa – As críticas de Luiza ao ex-prefeito deixaram a presidente municipal do PMDB, a vereadora Carla Stephanini, perplexa. “Causa perplexidade a mudança de lado”, ressaltou a peemedebista. “Foi uma alfinetada”, reagiu o líder do bloco de oposição, Airton Saraiva (DEM).

Humoristas levam o troco – Humoristas de um programa local se deram mal ontem na Câmara Municipal. Eles pretendiam “dar um baile” na vereadora Juliana Zorzo (PSC). No entanto, a parlamentar sabia o Dia da Bandeira (19), comemorado ontem, cantar a música em homenagem ao pavilhão nacional e até o autor da música (Francisco Braga) e da letra (Olavo Bilac). E até o dia que o hino foi cantado pela primeira vez: 1906.

(colaboraram Marcos Ermínio, Leonardo Rocha e Kleber Clajus)

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário