A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 22 de Outubro de 2018

30/03/2018 07:20

Frank trouxe geladeira velha de Ladário, recuperou e hoje é relíquia da família

O funcionário público aprendeu a valorizar o design muitas meses esquecido com a substituição fácil das coisas

Thailla Torres
A geladeira encontrada em Ladário e depois, já reformada na casa da família. A geladeira encontrada em Ladário e depois, já reformada na casa da família.

Aos 42 anos, o funcionário público Frank de Amorim não é daqueles que deixam as memórias perdidas no tempo. Por isso, aquele mobiliário considerado velho, inútil, largado em qualquer canto da casa, para ele é um prato cheio para a dedicação.

Com um pouquinho de inspiração ele foi encontrando o passado pela frente e transformando tudo dentro de casa. A última peça é uma geladeira antiga, que há mais de 40 anos pertencia à família da esposa, mas estava abandonada numa varanda sofrendo os efeitos do tempo.

Jogo de sofás no estilo Luiz XV comprado de um amigo. Jogo de sofás no estilo Luiz XV comprado de um amigo.

O primeiro "trampo" foi trazer o eletrodoméstico de Ladário, a 419 quilômetros de Campo Grande, até sua residência no bairro Giocondo Orsi. A geladeira precisava de mudanças consideráveis, mas ele conseguiu recuperá-la e hoje a peça é um dos pontos-chaves da decoração na casa.

"É uma geladeira ótima e não é só de decoração. Ela está funcionando, tanto que precisamos refazer alguns detalhes do motor porque algumas peças não existem mais para venda", explica.

A restauração da geladeira custou aproximadamente R$ 1 mil. O primeiro passo foi refazer o motor para que ela voltasse a funcionar. Em seguida, Frank levou a peça até um amigo que trabalha com pintura automotiva. Com nova cor e a parte elétrica restauradas, a geladeira é o item mais fofo na casa da família agora.

"Valeu a pena, é uma geladeira muito bonita e exclusiva. O peso dela é três vezes maior que dessas geladeiras atuais, que se der qualquer batida, amassa". 

E essa não foi a primeira vez que ele reinventou o passado. Já transformou a casa com outros três mobiliários antigos, investindo no estilo retrô.

Um deles é uma mesa estilo Luiz XV, encontrada na OLX por um preço de sorte. "A pessoas estava vendendo o móvel por R$ 100,00, aqui em Campo Grande. Comprei e também mandei restaurar".

A chance de ter outra peça histórica veio com a restauração de um conjunto de sofás. "Um amigo me disse que havia um sofá no mesmo estilo sendo reformado e que o dono queria se desfazer por R$ 500,00. Não pensei duas vezes e comprei", diz. Restaurado há seis anos, os braços do sofá eram de madeira, "mas como estavam em péssimas condições, mandei fazer outros", acrescenta.

Na sala a raque de madeira também trouxe um colorido a mais. "Essa raque minha sogra ganhou quando casou, há 40 anos, também restauramos e demos um toque a mais com as tampas amarelas", explica.

Para diminuir os custos de uma restauração, Frank faz uma boa pesquisa pela cidade e na maioria das vezes, procura ajudar o profissional. "Eu tenho amigos que são apaixonados por isso, também ajudo a lixar e acabo participando diretamente da restauração, isso deixa o valor da reforma menor".

Quando ele encontra móveis antigos e abandonados, não tem dúvidas que vale a pena dar valor às memórias que ficaram no tempo. "É um pouco da história que vai ficando abandonada. E quando você vai trazendo de volta, mesmo que repaginada, essas peças ganham um novo estilo".

Você também é do tipo que gosta do retrô e do "faça você mesmo"? Então envie uma foto do projeto com a sua assinatura via Facebook  ou Instagram do Lado B.

Rack de madeira que também foi reformada e está há 40 anos com a família.Rack de madeira que também foi reformada e está há 40 anos com a família.


imagem transparente

Classificados


Copyright © 2018 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.