ACOMPANHE-NOS    
JUNHO, TERÇA  28    CAMPO GRANDE 18º

Arquitetura

Trepadeira de guaco transformou casa em pedaço do céu para Maria

Há 28 anos, a autônoma se mudou para o endereço e criou seu recanto aos poucos

Por Aletheya Alves | 22/03/2022 07:57
Fachada e varanda de casa foram tomadas por trepadeira de guaco. (Foto: Kísie Ainoã)
Fachada e varanda de casa foram tomadas por trepadeira de guaco. (Foto: Kísie Ainoã)

De muros e portões baixos, a fachada da casa de Maria da Conceição Gomes, de 63 anos, foi transformada em um recanto cheio de verde no Bairro Amambaí. Enquanto as moradias vizinhas mantiveram o concreto predominante, ali, o espaço foi tomado por uma trepadeira de guaco, que transformou a residência em um pedaço do céu para Maria.

Em 1994, quando a área se tornou o lar da autônoma, a residência não tinha nada, explica Maria. Do que hoje ela considera um encanto, só mesmo as paredes e os muros com portões pequenos.

Amarelo veio de muda retirada em frente a hospital de Campo Grande. (Foto: Kísie Ainoã)
Amarelo veio de muda retirada em frente a hospital de Campo Grande. (Foto: Kísie Ainoã)

Acostumada a viver rodeada por plantas, a moradora decidiu que de um jeito ou de outro, iria conseguir tirar o ar cinza e substituir por uma aura mais colorida. “Primeiro, eu plantei um pé de maracujá, mas cortamos, porque foi secando. Depois, plantei uva, que também acabei tirando, voltei para o maracujá, mas aconteceu a mesma coisa. Só depois que consegui espalhar o guaco”, explica.

Foi mesmo com a trepadeira de guaco que o desejo por ter algo parecido com um jardim encantado se concretizou. Começando com uma muda pequena ao lado do muro, a decoração foi se espalhando e, hoje, toma toda a área de cobertura da garagem.

Samambaias se somam ao cenário esverdeado de Maria. (Foto: Kísie Ainoã)
Samambaias se somam ao cenário esverdeado de Maria. (Foto: Kísie Ainoã)

Além da plantação mais extensa, outra árvore foi inserida na lateral do espaço e, assim, veio também o amarelo. “Eu passava em frente a um hospital e sempre via essa árvore com flores amarelas, decidi pegar uma mudinha e depois de criar raízes, plantei aqui. Já está bem grande e se juntou com o guaco para preencher tudo”, diz.

Samambaias e outras plantas também se somaram ao cenário, mas ainda devem ganhar novos integrantes ao seu lado com o passar do tempo. De acordo com Maria, verde novo é sempre comemorado na casa.

Moradora com a neta em espaço de varanda na residência. (Foto: Kísie Ainoã)
Moradora com a neta em espaço de varanda na residência. (Foto: Kísie Ainoã)

Sentada na varanda, a moradora detalhou que no espaço, graças ao cenário mais aconchegante, é que se sente segura e tranquila. Tanto é que deixar a casa nas mãos das filhas é um marco dos grandes.

Sem se imaginar voltando para o lar e vendo que seu espaço poderia mudar, a autônoma garante que deixar de regar cada elemento requer muita conversa. “Eu e meu marido estávamos planejando uma viagem, mas fiquei pensando que ia deixar minhas plantas aqui e voltei atrás. Não sei se iam cuidar de tudo como eu cuido, já pensou se eu volto e tá tudo seco?”, brinca.

Novas cores estão surgindo com outras plantas incorporadas ao espaço. (Foto: Kísie Ainoã)
Novas cores estão surgindo com outras plantas incorporadas ao espaço. (Foto: Kísie Ainoã)

Acompanhe o Lado B no Instagram @ladobcgoficial, Facebook e Twitter. Tem pauta para sugerir? Mande nas redes sociais ou no Direto das Ruas através do WhatsApp (67) 99669-9563 (chame aqui).

Nos siga no Google Notícias