A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

22/11/2017 08:28

Aos 21 anos, DJ Ricci investe no pop, depois de tocar nos EUA e Lollapalooza

Apesar dos novos planos, DJ de Campo Grande não quer abandonar a cena eletrônica que o projetou nacionalmente

Lucas Arruda
Ricci em show no Nordeste este ano (Foto: Reprodução Instagram)Ricci em show no Nordeste este ano (Foto: Reprodução Instagram)

A música entrou na vida de Gabriel Ricci quando ele tinha 12 anos. Na época, ele aprendeu a tocar violão e começou a cantar, alternando por estilos como o rock, pop e folk. Cinco anos depois ele procurou um estúdio para gravar uma música, não curtiu muito o resultado, então decidiu ir para o caminho da música eletrônica, após um professor de bateria o apresentar a um produtor.

Ele se interessou tanto que entrou de vez no mundo da música. “Eu estava no 2º ano do Ensino Médio, estudei bastante para o Enem e com a nota pude pular o 3º ano. Assim me dediquei integralmente para a produção musical”, conta.

Dj em Nova York, onde se apresentou no início deste mêsDj em Nova York, onde se apresentou no início deste mês

Tanta dedicação deu certo. Em setembro do ano passado ele gravou uma música ao lado do super badalado dj Vintage Culture, que é de Mundo Novo, distante 476km de Campo Grande, e a partir daí deu início a sua carreira profissional. Em março deste ano tocou no Lollapalooza, um dos maiores festivais de música do Brasil, e no início deste mês se apresentou nos Estados Unidos.

“Estou com 21 anos e pouco mais de um ano de um ano de carreira sólida, não imaginava que tudo ia acontecer tão rápido”, afirma. Ele fez por onde. Quando era chamado para festas ele até ia, mas não desgrudava de seu macbook. “Enquanto meus amigos estavam lá curtindo eu estava produzindo no meu computador. Me empenhei bastante”, frisa.

A necessidade de fazer dinheiro bateu na sua porta, já que há pouco mais de três anos descobriu que seria pai. “Descobri um site de fora do país que comprava músicas, fui fazendo e no terceiro mês cheguei a vender 11 delas”, pontua.

Ricci se interessou pela música quando tinha 12 anos (Paulo Francis)Ricci se interessou pela música quando tinha 12 anos (Paulo Francis)

Foi então que um manager do Rio de Janeiro descobriu o talento do jovem. “Ele viu minhas músicas, quis me agenciar e fechamos contrato em 2015. Ele mandou uma música minha pro Vintage e gravamos juntos”. A música “Later” tem mais de 2,1 milhões de plays no Spotify, maior serviço de streaming de músicas do mundo.

A participação no Lollapalooza foi uma surpresa. Seu agente até tinha comentado que estava conversando com a proudção do festival, mas nada tinha sido confirmado até quando saiu o line up. “Meus amigos viram meu nome lá, Ricci, e começaram a me marcar nas redes sociais, foi uma surpresa para mim, não sabia. Mas foi algo muito bom, porque me projetou bastante depois disso”, garante.

Apesar de ter sido a melhor estrutura em que ele já tocou, não foi lá seu maior público. “No Lolla minha apresentação foi 13h, devia cerca de 3 mil pessoas. Em Belo Horizonte uma vez toquei para mais ou menos 7 mil, acho que foi a maior quantidade de pessoas que já me ouviu”, enumera.

Mesmo com tanto sucesso, os show em Campo Grande são escassos. O lugar que ele mais se apresenta é em Porto Alegre, BH e Curitiba. “O estilo eletrônico que toco, deep house, faz pouco sucesso por aqui. Neste ano toque só duas vezes em Campo Grande”, pontua. Ricci faz 7 shows em média por mês e o cachê gira em torno de R$ 5 mil.

A música eletrônica trouxe reconhecimento ao artista, mas agora ele quer se lançar no pop. “Quando comecei nem gostava muito do eletrônico, claro que com o tempo aprendi a gostar, ainda mais porque vivo disso. Cada vez mais estou colocando voz e violão nas minhas músicas e quero investir mais no por, sem deixar a música eletrônica de lado”, salienta.

Há pouco tempo ele fez uma participação num videoclipe do rapper Rael, que pegou a melodia de uma música do dj e parte da letra para criar a canão “Tá Pra Nascer Quem Não Gosta”. No momento ele está negociando parcerias com outros cantores, porém ainda não há nada garantido.

Acompanhe o Lado B no Facebook e no Instagram.

Rapper Rael lançou com Ricci música Tá Pra Nascer Quem Não GostaRapper Rael lançou com Ricci música "Tá Pra Nascer Quem Não Gosta"


imagem transparente

Classificados


Copyright © 2017 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.