A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 17 de Setembro de 2019

03/08/2019 08:26

Após 4 meses de desenho, crianças abrem exposição e sonham com a arte

Mostra estará disponível de 3 a 10 de agosto no Ateliê Ana Ruas, com visitação das 9h às 11h.

Thailla Torres
“Eles revelam através do desenho a visão particular do que está à sua frente”, explica  Ana Ruas. (Foto: Kísie Ainoã)“Eles revelam através do desenho a visão particular do que está à sua frente”, explica Ana Ruas. (Foto: Kísie Ainoã)

As crianças chegam animadas e curiosas no ateliê. As propostas são estrategicamente provocativas para cada aluno superar os desafios propostos e desenvolver sua própria poética usando lápis e papel. Quatro meses depois, crianças de 7 a 12 anos, abrem a própria exposição para mostrar os resultados das oficinas de desenhos, onde experimentaram novas possibilidades, de registrar e de ler o mundo.

“Eles revelam através do desenho a visão particular do que está à sua frente”, explica a artista plástica Ana Ruas, responsável pelas oficinas em seu ateliê, em Campo Grande.

As crianças desenham durante duas horas e 15 minutos e nem sempre tem intervalo. No final da aula, é comum ouvir gritos e gargalhadas vindo do quintal do ateliê, onde as crianças escorregam na grama, correm atrás da bola ou do coelho e falam sobre o desenho.

 

As crianças desenham durante duas horas e 15 minutos. (Foto: Kísie Ainoã)As crianças desenham durante duas horas e 15 minutos. (Foto: Kísie Ainoã)

“Eu penso que as horas que passamos juntas precisam ser reflexivas e que servirão para alguma coisa, independente do que eles decidirem ser no futuro. As aulas tem como objetivo ajudá-los a serem indivíduos mais sensíveis e observadores, que percebam o que existem nas entrelinhas de uma conversa, de uma imagem ou de um fato. Em contrapartida, coleciono momentos inesquecíveis com eles, recebo desenhos como presente, bilhetes de carinho, recados por WhatsApp e Instagram”, descreve Ana.

Aos 9 anos, Sofia Abrão adora desenhar e já fala na “carreira artística” que quer seguir com a arte. “Antes eu só desenhava bonequinhos de palitinho, quando cheguei aqui comecei a desenhar e hoje quero ser uma grande artista”.

Rafaela Russil de Lacerda tem 7 anos e diz que evoluiu na arte depois de iniciar as oficinas. “Olha, antes eu só fazia um desenho na escola, mas minha mãe viu que eu comecei a evolui e me colocou na oficina, agora eu já tenho minhas próprias obras”, diz mostrando seus desenhos exposto na parede branca do ateliê.

Com a pequena Ana Clara, de 10 anos, não foi diferente. “Quando eu era pequena já fazia vários desenhos e quando minha mãe foi pesquisar, percebeu que eu tinha talento”, diz sorridente.

Sofia apresentando seu trabalho abstrato. (Foto: Kísie Ainoã)Sofia apresentando seu trabalho abstrato. (Foto: Kísie Ainoã)
Rafaella animada com sua raposa azul. (Foto: Kísie Ainoã)Rafaella animada com sua raposa azul. (Foto: Kísie Ainoã)

Enquanto eles desenham, Ana não atende telefone e não faz barulho. E quando alguém pensa em falar que é “difícil”, ela corrige: “Não é difícil. É novo, complexo, trabalhoso e detalhado. Vocês estão aqui para novos desafios, além disso, eu respeito a inteligência e o tempo de vocês”.

E assim, eles se entregam ao novo. E hoje, encaram a abertura da mostra que estará disponível de 3 a 10 de agosto no Ateliê Ana Ruas, com visitação das 9h às 11h.

Para a artista, o sorriso dos futuros colegas de profissão, apaixonados pela arte, é uma recompensa imensurável. “Até minha forma de pintar mudou depois que crianças começaram a frequentar o meu ateliê. Hoje percebo que esta paixão por crianças é uma herança que carrego da minha mãe professora no RS, que alfabetizou dos 15 aos 70 anos”, explica.

O ateliê fica Rua Inah Cesar Rojas, 8, Bairro Tayamã Park. Informações no telefone 67 99202-4095.

Curta o Lado B no Facebook e Instagram.


imagem transparente

Classificados


Copyright © 2019 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.