ACOMPANHE-NOS    
ABRIL, TERÇA  07    CAMPO GRANDE 23º

Artes

Após meses fora do ar, Mocréia volta comemorando 10 anos de carreira

Criador e intérprete de Andréia Mocréia, Dudy contabiliza 10 anos de carreira com a personagem mais debochada de Campo Grande

Por Paula Maciulevicius Brasil | 15/03/2020 09:37
Andréia Mocréia no rolê do Lado B pela cidade. (Foto: Kísie Ainõa)
Andréia Mocréia no rolê do Lado B pela cidade. (Foto: Kísie Ainõa)

"Um menino sonhador, que veio de Aquidauana para estudar Jornalismo com o sonho de trabalhar na música". Num tom bem mais baixo do que o que se vê na televisão, é assim que Dudy Elias, de 35 anos, se descreve. Criador e intérprete de Andréia Mocréia, já são 10 anos de carreira com a personagem debochada que faz sucesso na Capital.

Depois de chegar de Aquidauana para estudar Jornalismo, Dudy participou do programa do Raul Gil como cantor. "Meu sonho sempre foi trabalhar com música e na época um dos jurados conversou bastante comigo: 'vai estudar interpretação'. Aí larguei e fui fazer Artes Cênicas no Rio", conta.

Formado pela Unirio, ele foi conhecer a noite, festas e baladas quando voltou para Campo Grande. "Eu não queria ficar no eixo Rio - São Paulo, eu amo Campo Grande, amo Mato Grosso do Sul. Nem tentei a vida lá, vim embora", relata.

A volta se deu no ano 2010, mesmo período em que ele passou a frequentar a boate gay "Século XXI" que ficava na 15 de Noevmbro. "Um dia um amigo me convidou e eu fui, foi a primeira vez e eu achei encantador o mundo das drags, dos gogoboys".

Um específico chamava atenção de Dudy. Peter, que trabalhava como gogoboy na boate, era ovacionado por ele em todas as noites de apresentação. "Eu já gritava com essa voz: 'Peeeeter' [leia com a voz de Andréia Mocréia]'. Numa dessas tinha uma drag de São Paulo fazendo show e ela ficou incomodada. Me chamou para o palco e perguntou como que eu não prestava atenção nela", recorda.

Como resposta, Dudy disse que nem sabia quem ela era e que estava ali mesmo pelo Peter. "Aí ela perguntou quem era o dono da boate, porque estavam perdendo de ganhar dinheiro comigo. Foi aí que nasceu o personagem, na noite", lembra.

O nome Andréia Mocréia veio em homenagem a um amigo, chamado André, e que Dudy o apelidara assim. "Eu precisava de um nome para ser lançado, o personagem nem existia, aí eu falei: Andréia Mocréia. No outro final de semana eu já estava fazendo isso".

Foram cinco anos de apresentação na boate, de lá para a televisão. De passagem, foram três programas, o último deles, na TV Record, onde ficou por mais tempo e se tornou conhecida em toda Campo Grande.

Sobre o que Dudy tem de Mocréia e vice-e-versa, o artista fala "a alegria de viver, nos dois isso é comum, porque de resto, ela é totalmente o meu oposto. Sou extremamente tímido", jura.

O público fiel que inclui desde crianças a senhorinhas, passando pelos jovens, agora vai poder ver Mocréia mostrando a cidade. "O que eu mais gosto é essa mistura de natureza e cidade grande, quero mostrar desde piquenique de família até passeata e Marcha para Jesus, quero ousar, não fazer a mesmice".

Depois de meses afastado da TV por depressão, Andréia Mocréia retoma seus trabalhos por aqui, no Lado B.