A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 27 de Maio de 2017

25/06/2016 10:27

Dança e teatro no Festival de Bonito falam de MPB, circo e artes plásticas

Thailla Torres
O espetáculo “As Aventuras de Bagacinho – Quem Conta Um Ponto Cria Um Conto – Gaia A Mãe Natureza” é cheio de cor, bom humor e alegria. (Foto: Divulgação) O espetáculo “As Aventuras de Bagacinho – Quem Conta Um Ponto Cria Um Conto – Gaia A Mãe Natureza” é cheio de cor, bom humor e alegria. (Foto: Divulgação)

Com inspirações contemporâneas e referências na Música Popular Brasileira, no circo e nas artes plásticas, grupos de dança e teatro vão colorir o Festival de Inverno de Bonito, de 29 a 31 de julho. São produções de artistas sul-mato-grossenses e de São Paulo. 

Confira a programação divulgada pela Fundação de Cultura do Estado:

Teatro 

Dia 29 de julho 

17h às 18h - Poropopó Varieté (MS)

Composto pelos grupos Circo do Mato, Circo Le Chapeau e Cia Simbiose (Campo Grande), especialmente para o FIB 2016, "Poropopó Varietê" traz a magia do espetáculo circense para Bonito. Com números de acrobacias, malabarismo, tecido acrobático, lira, trapézio, pirofagia e muita palhaçada, o universo do circo é colocado em evidência, encantando a plateia de todas as idades durante o festival. 

30 de julho 

10h às 11h  - Gaia, A Mãe Natureza (MS)

O Grupo Casa traz para o festival um espetáculo cheio de poesia, cores e bom humor. “As Aventuras de Bagacinho – Quem Conta Um Ponto Cria Um Conto – Gaia A Mãe Natureza” é perfeito para toda a família assistir unida com muita música, diversão e histórias contagiantes. O espetáculo é recheado de canções populares, da pantomima italiana, da commedia dell’arte, da contação de história, da palhaçaria clássica e de técnicas circenses.

17h às 18h - Uma Moça da Cidade (MS) 

"Uma Moça da Cidade" conta a saga de uma jovem do interior que se aventura na cidade grande em busca de seus sonhos e amores. A peça do grupo campo-grandense Ubu é uma homenagem a avó e a mãe do autor e diretor Anderson Bosh para relembrar a charmosa cidade de Baianópolis, de apelido Pequi, interior do hoje MS, e resgatar, registrar e contribuir na manutenção da memória, da arte e cultura sul-mato-grossenses.

18h às 19h - Um Café da Manhã (MS)

“Um Café da Manhã” é um espetáculo cativante. Baseado em acrobacias aéreas, a dupla Ana Coll e Kadu Mendes convida o espectador a uma viagem emocional. Com narração não verbal, a comunicação dos personagens fica incumbida à fisicalidade e à expressão dos artistas nos aparelhos. O grupo circense mergulhou na pesquisa da expressão corporal voltada para acrobacias aéreas e já circulou os principais festivais do país.

31 de julho

18h às 19h - Vila Tarsila (SP)

“Vila Tarsila” é uma celebração a Tarsila do Amaral. A peça joga luzes nas memórias de infância e transporta o espectador ao mundo antropofágico da inesquecível artista plástica. A inspiração de Tarsila nascia de viagens realizadas por ela e das brincadeiras que recheavam as tardes na fazenda onde vivia em Capivari (SP). O espetáculo da Cia Druw tem estilo coreográfico bem humorado e aborda questões internas e externas da natureza humana.

 

O grupo Omstrab de dança contemporânea, foi indicado como Melhor Espetáculo de Dança 2012 pela Prêmio Bravo. (Foto: Divulgação) O grupo Omstrab de dança contemporânea, foi indicado como Melhor Espetáculo de Dança 2012 pela Prêmio Bravo. (Foto: Divulgação)

Dança 

29 de julho

18h às 19h - OMSTRAB (SP)

“Cidade” é o espetáculo que o Núcleo OMSTRAB vai apresentar no FIB 2016. O grupo de dança contemporânea, que completa 20 anos de trajetória, foi indicado como Melhor Espetáculo de Dança 2012 pela Prêmio Bravo! A proposta é uma redescoberta da cidade, enquanto uma entidade viva e pulsante, para buscar estabelecer um diálogo direto, corporal e auditivo por meio de elementos sonoros e movimentos que acabam se perdendo na urgência do dia-a-dia.

30 de julho 

15h às 16h - Oficina de Dança traz ao FIB coreografia para a música "Comitiva Esperança"

A Oficina de Dança apresenta coreografia para o clássico "Comitiva Esperança", de Paulo Simões e Almir Sater. O objetivo do grupo é fomentar a cultura pela arte do movimento. O projeto atende cerca de 700 alunos anualmente, entre crianças, adolescentes, jovens e adultos. Desde sua criação, em 1999, já realizou mais de 23 espetáculos. 

31 de julho 

17h às 18h - Dança Circular (MS) 

A Dança Circular ou Dança dos Povos nasceu com Bernhard Wosien. O coreógrafo alemão pesquisou as danças folclóricas de diversos povos pelo mundo. Na roda, de mãos dadas, voltada para um centro comum, ao ritmo de suas músicas, nos passos e nos gestos desenhados no movimento coletivo, as marcas de tradições diversas são dançadas e acolhidas, são vivificadas no círculo. Qualquer pessoa pode participar dessa dança, basta entrar na roda e se abrir para o encontro além da palavra. Focalizadoras: Roberta Siqueira e Franciella Cavalheri 

Curta o Lado B no Facebook.

Sesc Horto recebe espetáculo teatral gratuito na próxima semana
Entre a próxima quinta-feira (1) e sábado (3), o Teatro Prosa do Sesc Horto recebe o espetáculo "Três Vírgula Quatro Graus Na Escala Richter", da Com...
MS participa no mês de julho de feira de artesanato em Pernambuco
Mato Grosso do Sul participa em julho, entre os dias 6 e 16, em Olinda (PE), da Feira Internacional de Negócios do Artesanato, maior evento do setor ...



imagem transparente
Busca

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2017 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.