A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 20 de Setembro de 2018

11/02/2018 12:40

Do tempo do "êpa", antiguidades são colocadas à venda em uma esquina da cidade

Nelson também aceita encomendas e diz que sua casa é lotada de peças preciosas

Thaís Pimenta
De louças à artigos de decoração, quem gosta de antiguidades vai ficar doidinho se encontrar seo Nelson por aí. (Foto: André Bittar)De louças à artigos de decoração, quem gosta de antiguidades vai ficar doidinho se encontrar seo Nelson por aí. (Foto: André Bittar)

Nelson Jesus da Silva tem como hobbie comprar e reformar antiguidades. Na maior parte de seu tempo, ele trabalha com obras e pratica exercícios diversos, como pedalada.  Com o esporte, ele viaja para o interior do Estado, e compra as peças antigas pelos municípios em que passa. Duas vezes ao ano, ele estaciona sua camioneta pelas ruas de Campo Grande vendendo seus feitos. "Quando estou precisando de uma graninha extra", diz.

Na parte decorativa, as tão famosinhas grades ganham cores chamativas pelas mãos de Nelson. Dependendo do valor e do estilo, o item decorativo pode custar R$ 50 ou chegar até R$ 600. Tem até o modelo de grade dianteira dos trollers jeeps. Os valores são escolhidos com base no site OLX. "A nossa Associação na Eduardo Santos Pereira também ajuda".

Além das grades, os tambores de leite têm boa saída. "As pessoas usam como decoração mas eles funcionam, têm utilidade. Tudo que eu tenho aqui está em bom estado".

Grade sai a partir de R$ 50. (Foto: André Bittar)Grade sai a partir de R$ 50. (Foto: André Bittar)

Nelson diz que em sua casa no bairro Guanandi milhares de peças dividem espaço pelo terreno. Ele garante que a maioria de suas peças são raras. "Tenho esse martelo de bronze aqui, tenho em casa um pé de sapateiro todo em bronze, muito raro no Brasil. Sou o único que tem em Campo Grande", completa.

Por ter um estoque tão grande em casa, ele vende peças encomendadas também por lá. É possível também pedir o artigo da maneira que bem quiser, ele reforma tudo, pinta da cor que o cliente quiser e até entrega. "Mas aí eu preciso de uma entrada por meio de depósito na conta porque vai que a pessoa desiste da compra no meio do caminho né?".

Liquidificadores retrôs, porcelanas, lustres, abajour, pratas, conjuntos de louças antigos, ralador de queijo manual, de milho, candelabros, panelas, telefones coloridos com fio, balança antiguinha, tudo ali tem status de preciosidade. 

Encontramos Nelson estacionado na rua das Garças, esquina com a Hermelita Gomes de Oliveira, no Santa Fé. Ele adianta que deve estar parado neste domingo (11) na rua Antônio Maria Coelho com a Bahia.




imagem transparente

Classificados


Copyright © 2018 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.