ACOMPANHE-NOS    
JUNHO, SEGUNDA  27    CAMPO GRANDE 26º

Artes

Missa reúne família e admiradores para lembrar partida da eterna Delinha

Santuário de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro foi um dos primeiros locais onde nossa "dama" cantou

Por Adriano Fernandes e Jéssica Fernandes | 22/06/2022 22:10
Fiéis acompanhando a missa de sétimo dia da Delinha. (Foto: Jéssica Fernandes)
Fiéis acompanhando a missa de sétimo dia da Delinha. (Foto: Jéssica Fernandes)

Há uma semana perdemos Delinha e a missa que relembrou o fatídico 16 de junho de 2022 reuniu dezenas de fãs, amigos e familiares na noite desta quarta-feira (22), no Santuário de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, em Campo Grande.

Foi na igreja imponente onde Delinha começou a soltar a voz, quando sequer imaginava que se tornaria uma das nossas maiores artistas, lembra o filho. "A minha avó tinha o sonho de que a filha dela cantasse aqui na igreja então a minha mãe começou aqui", comenta o músico João Paulo Pompeo, fiel companheiro da Dama do Rasqueado.

João Paulo Pompeo, filho de Delinha, cantando no santuário. (Foto: Jéssica Fernandes)
João Paulo Pompeo, filho de Delinha, cantando no santuário. (Foto: Jéssica Fernandes)

Inspirado por Delinha, há 36 anos, João Paulo também faz parte da banda do santuário. Ele conta que a dor de ter perdido a mãe, só não é maior, graças ao carinho dos milhares de admiradores que a cantora conquistou ao longo dos seu muito bem vividos 85 anos.

"Tem gente que fala: ‘meu sonho era abraçar a Delinha, mas como não consegui abraçar ela, quero abraçar você. Tem pessoas que eu nem conhecia que falam: ‘no que você precisar, estamos aqui para te ajudar", comenta João Paulo.

Em homenagem à mãe, João resumiu em um frase, um sentimento que tinha tudo a ver com a cantora. "Só levei alegria por onde andei, faria tudo outra vez", homenageou o músico em cartão de lembrança pela missa de 7ª dia entregue a cada um dos fãs que foram até o santuário, nesta noite, rezar por Delinha.

A missa foi celebrada simultaneamente com novena e lotou o santuário. "O céu está em festa, porque a Dama do Rasqueado certamente está fazendo a diferença'', disse o padre Reginaldo Padilha, durante a celebração desta noite.

Cartão de lembrança da missa de sétimo dia de Delinha. (Foto: Jéssica Fernandes)
Cartão de lembrança da missa de sétimo dia de Delinha. (Foto: Jéssica Fernandes)

Saudade - Delanira Pereira Gonçalves, a Delinha, se foi vítima de uma pneumonia. Ele ficou internada por onze dias até receber alta no dia 25 de maio e se recuperava em casa. Grande cantora, Delinha ficou conhecida carinhosamente como a "Dama do Rasqueado" pelo talento nos palcos que arrastava multidões para os bailes. Ao lado do marido Délio, também falecido, Delinha emplacou diversos sucesso entre eles a icônica canção “Sol e a Lua".

Acompanhe o Lado B no Instagram @ladobcgoficial, Facebook e Twitter. Tem pauta para sugerir? Mande nas redes sociais ou no Direto das Ruas através do WhatsApp (67) 99669-9563 (chame aqui)

Nos siga no Google Notícias