A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 18 de Setembro de 2019

23/07/2019 08:35

Vela ganhou status de holofote para ator que no escuro dá vida às poesias

Luciano decidiu expor suas “sofrências” e cenas aleatórias do cotidiano para mostrar que não é feliz todos os dias

Danielle Valentim
Poeta usa as redes sociais para divulgar seu traballho. (Foto: Reprodução)Poeta usa as redes sociais para divulgar seu traballho. (Foto: Reprodução)

Para mostrar que não é feliz todos os dias, o humorista Luciano Risalde, de 25 anos, decidiu expor suas “sofrências” e cenas aleatórias do cotidiano em forma de poesia. Sem dinheiro para iluminação, o poeta lançou uma vela no cenário e ação virou um projeto que conquista fãs até no Nordeste.

De Maracaju, o jovem chegou a Campo Grande em 2012 para estudar matemática, mas foi no teatro que descobriu o que o fazia sentir-se vivo.

“Fiz dois anos e meio de matemática até receber um convite para o teatro. Eu me encontrei no humor e é o que faço há quatro anos. Quando me apresento e cai ao menos R$ 0,25 no chapéu, me sinto muito grato. É o que sempre digo: é melhor sofrer feliz, porque sofrer triste, é triste”, diz.

O projeto Poesia à Luz de Velas surgiu em meio ao perrengue, mas tem servido para iluminar a vida de muita gente.

“Na época, o stand up era minha única fonte de renda e tinha mês que eu tinha de me virar com R$ 200, sendo que só a ração do cachorro era R$ 180. A vela foi usada porque nem dinheiro para comprar uma iluminação eu tinha, mas no fim gostei da cor e do efeito. Desde a primeira gravação, o retorno foi imediato e pelo incrível que pareça despertou interesse de moradores até do Nordeste”, conta.

O envolvimento com a arte, palco e a poesia o fizeram ser classificado no Slam BR para representar Mato Grosso do Sul em São Paulo, onde levou o estilo de poesia de rua. A participação foi um divisor de águas e Luciano voltou decido sobre o que queria para a vida.

"Eu não sou letrado em poesia, mas sempre fiz desde de criança. Meus tios sempre me colocavam para montar homenagens em aniversários de família. Mas depois no Ensino Médio fui parando, quando vim para Campo Grande que parei de vez, mas aí voltei de forma definitiva", conta.

Luciano gosta muito da cultura do repente e já recebeu até gorjeta a mais por emocionar espectadores. "Há um ano estava em estabelecimento da Bom Pastor e em certo momento começamos a passar por mais comércios. Em uma lanchonete, o dono deu duas cocas de graça, uma sobremesa e ainda desconto para comer. Já em outro, um nordestino deu R$ 10 pela apresentação e se emocionou por ter lembrando do nordeste eu tive explicar que nunca tinha ido era só um admirador das cultura e que nunca tinha pisado lá", conta.

A inspiração para as poesias vem de experiências próprias e cenas cotidianas que captura em viagens ao interior e trajetos de ônibus por Campo Grande. Além das poesias, Luciano prepara um livro com 77 frases criadas a partir de vivências pelas ruas. "O processo criativo basicamente surge durante acontecimentos do dia a dia. Nem sempre eu sou o personagem e sempre vem alguém e diz: você acabou de descrever o que estou vivendo agora”, ressalta.

O humor - No teatro, o jovem se encantou pela palhaçaria. Foi no movimento que aprendeu a fazer rir as outras pessoas. " Cconversando com vários palhaços eles me disseram que quando a plateia não ri, é que porque você não soube contar a piada direito. Temos de improvisar e falar o que a plateia se identifica mais”, diz.

Nos shows de stand up, apresenta o humor depreciativo. "É a pura essência do humor é zoar a si próprio. Para ser um humorista genuinamente sul-mato-grossense levo para os palcos muita coisa das visitas ao interior do Estado, das experiências nos terminais", pontua.

Os vídeos das poesias são publicados todas as quintas-feiras. No próximo sábado (26), acontece um show de stand up "Eu me auto me apresento a mim mesmo a vocês" gratuito no Teatral Grupo de Risco, na Rua José Antônio, 2170, a partir das 19h30. No mesmo local ocorre o Projeto teXte de piadas.

Curta o Lado no Facebook e Instagram.

Confira abaixo o vídeo da poesia "Perceba" 

Perceba 

Ela nem percebeu que eu já percebo ela.
Que eu percebi que ela gosta de arroz doce com canela.
Ela sempre espera a chegada da primavera.
Que ela gosta de música a capela.
E sua blusa preferida é amarela...
Pois segundo ela,
Deixa ela menos magrela.

Ela...

Não gosta de acorda cedo.
De insetos ela tem medo.
Ela sabe guardar segredo.
Ela é fascinada por gatinho preto.
E quando ela se encanta por algo não tem jeito,
Delicadamente ela coloca a mão no queixo.
Eu sei disso,
Pois tudo isso,
Eu percebo.

Já percebi,
Que às vezes ela guarda uma tristeza dentro de si.
Ela torce, luta pra essa tristeza não sair.
E mesmo assim,
Depois de tudo, ela sorri.
E acredita que todo mundo do mundo merece um final feliz.

Percebo que ela ama contar estrelas.
Percebo que ela ama seu sorriso grandão, aquele de orelha a orelha.
Percebo que quando ela chega,
O seu perfume todo mundo cheira.
E todo mundo faz questão de cheirar a manhã inteira.
E eu só faço questão que um dia ela também me perceba.
~LucianoRisalde

imagem transparente

Classificados


Copyright © 2019 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.