ACOMPANHE-NOS    
JANEIRO, SEGUNDA  17    CAMPO GRANDE 25º

Comportamento

Aceitar gatos na festa de Réveillon foi prova de amor que levou Sharon ao altar

Mas a festa de casamento não foi fácil, o fotógrafo deu o "bolo" e coube aos convidados registrarem cerimônia

Por Suzana Serviam | 12/01/2022 09:16
Sharon e seu esposo Crisanto. (Foto: Arquivo Pessoal)
Sharon e seu esposo Crisanto. (Foto: Arquivo Pessoal)

A maioria das noivas sonham com casamento de vestido branco e um festão completo. Menos Sharon de Freitas, 24 anos. Para ela, uma simples assinatura no papel já era o suficiente para oficializar a união com, o hoje esposo, Johnny Crisanto. Mas a família do noivo, que também adora uma comemoração, não deixou passar batido e no quintal de casa mesmo, fez uma cerimônia simples, mas cheia de emoção.

Os pombinhos se conheceram durante expediente em uma pizzaria. Foram exatos seis meses de muito trabalho para Johnny conquistar a morena. Isso porque ela havia sofrido um bocado com relacionamento e a confiança para iniciar novos laços estava abalada. Quando finalmente Sharon deu sinais de que daria certo, Johnny teve que provar seu amor com atitudes. Ele tinha um ranço de gatos e ela um apego carinhoso pelos bichanos.

Era véspera da virada de 2018 para 2019 e Sharon não tinha onde passar o Réveillon. Então, Johnny a convidou para se juntar a ele e mais alguns amigos. Mas ele foi posto à prova e a amada só aceitou se levasse junto os gatinhos. “Eu não queria deixá-los em casa por conta do barulho de fogos”, lembrou Sharon.

Foi então que o Johnny deixou de lado o ranço, provou seu amor e preparou o carro para receber os bichanos. Santos gatitos!

Esses são os gatos que moram com o casal atualmente. (Foto: Arquivo Pessoal)
Esses são os gatos que moram com o casal atualmente. (Foto: Arquivo Pessoal)

“Decidi aceitar e depois dali, a gente nunca mais se separou”, afirma Sharon.

Os planos da noiva eram até de ir embora do Brasil, mas Johnny ligava quase todos os dias implorando para que ela não fosse. Mas foi. E o que ele não esperava, era que ela retornasse. Até que veio a festa de casamento. Um mar de rosas? Não! Foi perrengue.

A noiva havia contratado um fotógrafo para registrar os momentos. A cerimônia, que estava marcada para 18h, aconteceu conforme o previsto, mas o fotógrafo não apareceu. Às 19h, ele enviou mensagem via WhatsApp avisando que se atrasaria. Sharon numa calmaria sem tamanho apenas cancelou o contrato. Afinal, o melhor momento, que é a entrada da noiva no tapete vermelho, já havia passado.

Mas o que não faltou foram celulares dos familiares, que registraram cada detalhe. A noiva é muito tímida. Basta dizer que haverá público e ela terá que se expor, "que a vontade de abrir um buraco no chão e se esconder vem com força", diz. Talvez, por isso, ela não gostasse tanto de festas.

Mas mesmo assim, Sharon se vestiu de coragem e enfrentou seu belo dia como uma princesa, que começou com aceitar gatos em casa e terminou com registros graças aos celulares dos convidados.

No quintal, o tapete vermelho ficou bem no cantinho para otimizar o espaço. (Foto: Arquivo Pessoal)
No quintal, o tapete vermelho ficou bem no cantinho para otimizar o espaço. (Foto: Arquivo Pessoal)

Curta o Lado B no Facebook e no Instagram. Tem uma pauta bacana para sugerir? Mande pelas redes sociais, e-mail: ladob@news.com.br ou no Direto das Ruas através do WhatsApp do Campo Grande News (67) 99669-9563.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário