A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 20 de Setembro de 2018

02/03/2017 08:21

Aos 15 anos, João faz doces desde criança para realizar sonho de cursar Medicina

Aluno de escola pública e filho de vidraceiro, ele quer investir em um bom cursinho, mas não esquece de ajudar a família.

Thailla Torres
João Vítor começou fazendo bombons para ter o próprio dinheiro, hoje, o chocolate é a esperança de cursar Medicina. (Foto: Alcides Neto)João Vítor começou fazendo bombons para ter o próprio dinheiro, hoje, o chocolate é a esperança de cursar Medicina. (Foto: Alcides Neto)

Caçula entre os três irmãos, João Vitor Macedo Neves, de 15 anos, é só motivo de orgulho para a família. Criado numa vida simples, foi na infância que o menino passou a fazer doces para realizar os primeiros sonhos. João tinha suas vontades e na cozinha começou a conquistar o próprio dinheiro, apesar da maioria condenar qualquer tipo de trabalho nessa fase da vida.

Aluno de escola pública, João quer ingressar na faculdade de Medicina em uma Universidade Federal. Mas para isso, ele enfrenta horas de estudo e investe nos chocolates para bancar o cursinho.

Agora o objetivo é vender ovos de páscoa. Muito organizado, João já criou redes sociais, panfletos e tabela com preços e sabores. O que falta são os clientes. "Vou começar a fazer na primeira semana de abril e todo esse dinheiro vai ser para pagar o cursinho e comprar livros, que nem sempre são baratos", conta. 

João está no 2º ano do Ensino Médio e já vem mantendo um ritmo intenso de aprendizado em casa. "Fora a escola que são 4 horas, em casa faço de 6 a 8 horas por dia. Quando passar a Páscoa, vou aumentar para 10 horas", garante.

João Vitor (de azul), ao lado dos irmãos, pai e sobrinho. (Foto: Arquivo Pessoal) João Vitor (de azul), ao lado dos irmãos, pai e sobrinho. (Foto: Arquivo Pessoal)

Vivendo em Campo Grande com o pai que é vidraceiro, João conta que gosta de culinária desde que se entende por gente. "Eu era pequeno e já gostava, aos 12 anos fiz os primeiros chocolates para vender", conta.

A irmã Ingrid Neves lembra que João sempre fez questão de retribuir o amor e carinho da família. "Sempre que ganhava um dinheiro, no fim do mês comprava algo para ele e também passava no mercado para alguma coisa em casa. Ele sempre foi muito estudioso e responsável para idade dele, não é por ser meu irmão, mas ele amadureceu muito rápido", lembra. 

Ingrid recorda que os pais sempre trabalharam muito, no entanto, sempre levaram uma vida humilde. "A família não tem todas as condições, mas isso nunca foi um problema para ele, tanto que o dinheiro dos ovos de Páscoa será somente para isso. Além de levar os estudos a sério, ele quer investir no cursinho e isso tem um custo", explica.

O interesse pela Medicina surgiu um pouco por causa de Ingrid, que se formou em Enfermagem. "Sempre gostou da área da saúde, ele brinca que vai ser médico e eu vou ser a enfermeira trabalhando com ele". 

Para João Vitor, a profissão é um dom diante do sonho de ajudar ao próximo. "Eu sempre quis algo que pudesse contribuir com as pessoas. Sinto que é exatamente o que tenho que fazer, a Medicina vai me dar essa oportunidade".

O ovos de Páscoa começam a ser produzidos na primeira semana de abril e os preços são a partir de R$ 25,90 . Quem tiver interesse pode entrar em contato com João Vitor pelo Facebook.

Curta o Lado B no Facebook.



imagem transparente

Classificados


Copyright © 2018 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.