A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 23 de Fevereiro de 2019

08/02/2019 08:14

Aos 86 anos, Georgina revive o sonho de ser cantora fazendo rap para os netos

Moradora de Eldorado, ela faz sucesso no Facebook das netas, cantando e fazendo rimas com tudo que vem à cabeça

Thailla Torres
Dona Georgina, aos 86 anos, vive em Eldorado (MS) e adora cantar. (Foto: Sandra da Silva)Dona Georgina, aos 86 anos, vive em Eldorado (MS) e adora cantar. (Foto: Sandra da Silva)

Simpática desde o primeiro alô, dona Georgina Francisca da Silva revela sua paixão: “Eu adoro cantar”. Aos 86 anos, ela canta quase todos os dias para as filhas e netos que estão por perto. Um jeitinho que ela encontrou de viver um sonho que ficou no passado e proteger-se da tristeza.

“Quando a gente canta, tudo fica bem, não é?”, diz ao telefone. Nascida na Bahia, foram anos de trabalho na roça em Minas Gerais, São Paulo e Mato Grosso para então chegar em Mato Grosso do Sul com o marido e os filhos. Aqui, ela e o marido se dedicaram ao trabalho, e a música era o ânimo debaixo de sol.

Hoje, ela faz sucesso nas redes sociais das filhas e os netos cantando o que vem à cabeça e fazendo “rap”. Esse é o estilo musical que dona Georgina dá as rimas que costuma fazer no dia a dia.

Mas sua história na música começou na infância, com um sonho interrompido pelos pais. “Quando eu tinha 11 anos, um casal foi até a cidade do interior, em São Paulo, me buscar para ser cantora. Cantei a música “Jardineira” para eles, mas papai e mamãe não me deixaram ir embora para o Rio de Janeiro. Naquele a gente era meio 'chucro', eu também não podia perguntar perguntar os motivos de não ir”, lembra.

Mãe de 8 filhos e trabalhando na roça, o sonho de brilhar nos palcos ficou cada vez mais distante. Mas a música, por sua vez, não saiu da cabeça de Georgina. “Levantava três horas da manhã para trabalhar na roça. Eu cantava muito, cantar aliviava, me fazia bem trabalhar cantando”.

Georgina diz que não tem um estilo musical preferido, tão pouco guarda músicas famosas na memória, mas prefere se dedicar as rimas. “Canto o que sai da minha boca, às vezes, nem eu entendo a música que eu canto”, brinca.

Como aprendeu a fazer rimas? Nem ela sabe, já que durante a vida toda ela nunca frequentou a escola. “Eu só pisei em uma escola apenas quando fui matrícular os filhos. Sei ler um pouco, mas não escrevo. Acho que cantar vem do coração”.

Assista o vídeo de dona Georgina fazendo “rap”.

Curta o Lado B no Facebook e Instagram.



imagem transparente

Classificados


Copyright © 2019 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.