A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 20 de Agosto de 2019

09/08/2019 07:21

Aquário do Pantanal vira cenário de ensaio para noiva louca por arquitetura

Apesar de inacabada, obra milionária surpreende como cenário para fotografia, especialmente, no pôr do sol

Thailla Torres
Noivos fizeram ensaio pré-casamento no Aquário do Pantanal, em Campo Grande. (Foto: Rodrigo Zini)Noivos fizeram ensaio pré-casamento no Aquário do Pantanal, em Campo Grande. (Foto: Rodrigo Zini)

Obra milionária e inacabada, prometida para ser o maior aquário de água doce do mundo, já surpreende como cenário para fotografia. Recentemente, o Aquário do Pantanal foi parar nas lentes do fotógrafo Rodrigo Zini como locação para as fotos dos noivos campo-grandenses Adriane e Guilherme.

A escolha do local foi um pedido da noiva que é arquiteta. “Todo mundo faz foto igual de casamento, no campo, com flores, e eu não queria isso. Queria algo que tivesse a minha personalidade”, conta Adriane Quintana, de 25 anos. Apaixonada pela profissão e atenta aos detalhes de arquitetônicos da cidade, foi passeando pelo parque que ela teve ideia. “Quando olhei para o Aquário pensei que era ali que eu queria fazer as fotos”.

A noiva confessa ter ficado receosa com medo de que as fotos virassem polêmica. “Fiquei com um pouco de medo das pessoas acharem que eu queria fazer protesto, mas eu não queria em outro lugar e decidi ir atrás das possibilidades”.

Obra surpreendeu como cenário para fotografia. (Foto: Rodrigo Zini)Obra surpreendeu como cenário para fotografia. (Foto: Rodrigo Zini)
Casal foi autorizado a fotografar apenas em alguns lugares da obra. (Foto: Rodrigo Zini)Casal foi autorizado a fotografar apenas em alguns lugares da obra. (Foto: Rodrigo Zini)

Depois de ler uma reportagem de visita guiada no aquário, publicada no Campo Grande News, Adriane entrou em contato com assessoria de imprensa do governo e passou por vários setores até chegar no responsável pela obra. “Nesse setor tinha uma pessoa responsável muito legal, que ouviu atentamente toda a minha história, minha paixão pela arquitetura e o sonho de ter um ensaio numa obra tão emblemática como o Aquário do Pantanal”.

Depois de algumas tentativas, o casal conseguiu autorização do setor responsável com data e hora marcada para o ensaio. “Um dos engenheiros da equipe responsável nos acompanhou durante as fotos, alguns lugares a gente não pode entrar, mas do lado de fora, praticamente todos os lugares deram certo”.

O fotógrafo foi peça chave na história porque soube captar a alma da arquitetura, diz a noiva. “Nós demos uma volta antes para ver os detalhes e para ele conseguir captar o que há de mais encantador na obra. E ele conseguiu pegar detalhes da estrutura metálica, do modernismo, com fotos excelentes. Pra mim é uma recordação que vou guardar para sempre, com duas coisas que amo muito: arquitetura e meu futuro marido”.

Área com tanques, dentro do áquario. (Foto: Rodrigo Zini)Área com tanques, dentro do áquario. (Foto: Rodrigo Zini)
Contrastes da arquitetura. (Foto: Rodrigo Zini)Contrastes da arquitetura. (Foto: Rodrigo Zini)

Histórico - Recentemente, o Governo Estadual removeu o tapume antigo por outro para permitir a visualização da construção, para que as pessoas possam enxergar a obra tão malvista depois de pelo menos três anos consecutivos de obras, constantes paralisações e R$ 200 milhões aplicados.

Se concluído, o Aquário do Pantanal, com uma área total de aproximadamente 27 mil m², será o maior aquário de água doce do mundo, com 6,6 milhões de litros de água. Serão 135 espécies de peixes, sem contar com os mamíferos e répteis. Os peixes serão distribuídos em 32 aquários, sendo que os outros em um “jardim aberto”, com lagunas, montado no centro da estrutura, que também contarão com espécies da flora de Mato Grosso do Sul.

O circuito de aquários irá mostrar desde a nascente, com peixes típicos deste habitat, até o “desaguar no oceano”, onde será a Aquaesfera. Neste ponto, os visitantes poderão andar “por dentro” do aquário.

Além da diversão, o projeto do arquiteto Ruy Ohtake, promete auditório, uma biblioteca digital, museu, Bionave, uma estrutura, com capacidade para 12 pessoas, onde passarão filmes, com a tecnologia “6D” e os visitantes poderão realizar voos e mergulhos pela biodiversidade do Pantanal.

Curta o Lado B no Facebook e Instagram.




Lindas fotos!!!
 
Suzana Beal em 09/08/2019 09:48:55
imagem transparente

Classificados


Copyright © 2019 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.