A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 23 de Setembro de 2018

22/03/2017 07:33

Benção do vô esteve na Veraneio que levou neta para o altar que ele não pode ver

Paula Maciulevicius
Tradição na família Violante, quem se casa, é levado pela Veraneio do avô. Tradição na família Violante, quem se casa, é levado pela Veraneio do avô.

A Veraneio 1981 cinza grafite que desde 1985 fora a paixão do seu Fernando Violante. O automóvel que levou o filho para a igreja, os netos para os passeios inesquecíveis de infância é o mesmo que transportou Viviane para o altar e foi a benção do avô, mesmo após sua partida.

Na família há anos, o que tem de história a Veraneio tinha de engraçado seu Fernando. Extrovertido e brincalhão, para o primeiro noivo que transportou, o filho Fábio, ele chegou a dizer que se quisesse desistir, a hora era aquela.

"Era dia 2 de maio de 1987. Ele e minha mãe que me levaram para a igreja. Inclusive ele falou isso, mas foi brincando", conta o representante comercial Fábio Henrique Violante, de 54 anos. Depois dele, ainda teve uma cunhada e mais uma neta para então chegar à Viviane, filha dele, que se casou no último final de semana.

Viviane e o avô, seu Fernando, dono da Veraneio. (Foto: Arquivo Pessoal)Viviane e o avô, seu Fernando, dono da Veraneio. (Foto: Arquivo Pessoal)

Do salão para a igreja e de lá, para a recepção. O trajeto que Viviane fez de noiva no sábado foi todo na Veraneio. A neta chegou a adiar o casamento quando o avô ficou muito doente, acreditando que a recuperação viria. Seu Fernando morreu aos 80 anos, de câncer, em outubro e dirigiu a Veraneio até um mês antes.

"Ele comprou logo que se mudou de Bauru para cá e ela levou praticamente todo mundo da família para casar. Só que como era um carro muito comum na época, ninguém tem foto dele levando", lamenta a neta, Viviane Marques Violante Rios Seno, de 27 anos.

Com a despedida do avô, ficou ainda mais forte a tradição dos noivos com o carro. "Vamos continuar com a história e fazer ele participar um pouquinho dela", explicou a neta. Nas brincadeiras de família, era recorrente o comentário de que a Veraneio era o que seu Fernando mais gostava.

"Minha avó falava que era a amante, que ele gastava mais com o carro do que com ela", recorda a neta.

Todo final de semana, a Veraneio que ocupa a garagem da casa de Seu Fernando é lavada e encerada. Os filhos se revezam no cuidado e também nos passeios, para por na rua o que por anos foi a paixão do patriarca. 

Emocionado, Fábio, pai de Viviane, além de ver seu Fernando abençoando a união, voltou no tempo. "30 anos atrás eu estava na mesma situação, ele quem estava me levando. A gente se recorda, sabe? Perfeitamente".

A família não tem intenção nenhuma de vender e a Veraneio deve continuar a levar noivos para o altar.

Curta o Lado B no Facebook.

Recém casados em frente a Veraneio de seu Fernando. (Foto: Ispirazione)Recém casados em frente a Veraneio de seu Fernando. (Foto: Ispirazione)
Todo final de semana, Veraneio é lavada e encerada. (Foto: Arquivo Pessoal)Todo final de semana, Veraneio é lavada e encerada. (Foto: Arquivo Pessoal)


imagem transparente

Classificados


Copyright © 2018 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.