A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

07/12/2017 08:01

Carinho de pai com o namorado do filho é inspirador nas redes sociais

Aldo o chama Gustavo carinhosamente de "noro" e trata relação como qualquer outra deve ser.

Thais Pimenta
Abhner, Aldo e Gustavo. (Foto: Acervo Pessoal)Abhner, Aldo e Gustavo. (Foto: Acervo Pessoal)

Abhner Benevides e Gustavo Freitas namoram há 4 anos. O relacionamento que não foi bem aceito de início, hoje rende histórias surpreendentes de respeito e amor ao casal. A mais recente está viralizando na internet. O pai de Abhner, um capitão da Polícia Militar aposentado, criou um novo termo quando publicou uma foto do filho junto de seu companheiro. A legenda fofa dizia: "Filho Abhner Benevides e noro Gustavo Freitas".

A atitude do paizão rendeu mais de 700 curtidas na publicação. O repost feito pelo filho no Twitter já tem 15 mil retweets. 

Publicação do pai tinha a foto do casal como destaque.Publicação do pai tinha a foto do casal como destaque.

Há cerca de três anos, Abhner falou a verdade para a família. O processo, segundo o pai, Aldo Benevides, não foi fácil, mas especialmente para a sua ex mulher, mãe do rapaz, foi bem mais difícil. "Ela lhe disse coisas muito ruins.  Em uma sexta-feira a noite, quando eu estava em Cáceres, ela me ligou falando que havia acontecido uma tragédia", diz.

O policial já imaginava do que se tratava. Quando chegou à casa da família, Abhner contou a ele. Sua resposta foi, mais uma vez, surpreendente. "Ok, mas você vai continuar Corinthiano ou vai virar São Paulino?".

Filho e seu paizão. (Foto: Acervo Pessoal)Filho e seu paizão. (Foto: Acervo Pessoal)

O lado contraditório dessa história é que o pai costuma defende, em muitos aspectos, o extremista Jair Bolsonaro.

Mesmo assim, o filho diz que Aldo foi quem mais aceitou sua homossexualidade. "Acredito que por ele ser policial e lidar melhor com o não convencional. Minha mãe sempre foi dona de casa e evangélica, assim como meus irmãos, então, a religião dela é lei. Mesmo assim, depois de dois anos tentando, ela conseguiu ver que não somos diferentes, somos pessoas normais", completa.

Abhner afirma que não guarda ressentimentos. "Meus pais não aceitaram logo de começo, eu até entendo, eles tendo que lidar com uma coisa nova, mas pra mim já sentia há muito tempo, então não julguei, só tive que esperar as coisas acontecerem", conta.

Atualmente a harmonia reina na casa da mãezoca. "Almoçamos na casa dela, vamos às festas da família, participamos de tudo, sempre juntos".

Se a orientação sexual do filho fosse outra, a inclusão de Gustavo à família não seria tão surpreendente.  "É uma situação tão simples pra quem é hetero, pra gente LGBT é uma situação inusitada. Acredito que as pessoas ficaram surpresas além do fato de 'noro' que é engraçado, ele de aceitar e se orgulhar do filho apesar das diferenças", explica.

Não é a primeira vez que Aldo demonstra o apoio aos dois nas redes. "A primeira vez que ele postou fiquei mega surpreso, porque não era algo que eu esperava, me emocionei muito", relembra.

Curta o Lado B no Facebook e Instagram.



imagem transparente

Classificados


Copyright © 2017 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.