ACOMPANHE-NOS    
JANEIRO, QUARTA  19    CAMPO GRANDE 24º

Comportamento

Curtas trazem curiosidades sobre tradições religiosas afro

O objetivo é criar conteúdo audiovisual até o final do ano sobre várias celebrações tradicionais

Por Bárbara Cavalcanti | 12/06/2021 07:10
Missa Nossa Senhora da Candelária Ialorixá Elenir Rachie e Pai Robson de Ogum. (Foto: Divulgação)
Missa Nossa Senhora da Candelária Ialorixá Elenir Rachie e Pai Robson de Ogum. (Foto: Divulgação)

A relação de fé e devoção de religiões afro descendentes da população de Corumbá e Ladário é o tema de uma web-série de curta metragens intitulado “Encruzilhada de Estórias”. O objetivo é criar registros sobre essas manifestações, muitas vezes apagadas na história por falta do registro histórico.

“Existem poucos registros das religiões de matriz Afro no Brasil, e ainda aqui em Mato Grosso do Sul”, explica Thayná Cambará. Ela, produtora cultural sul-mato-grossense idealizou e produziu por meio da Bela Oyá RP & Produções. Os vídeos estão disponíveis no canal do Youtube da produtora.

Os dois primeiros vídeos são registros de louvações a Oxossí e a Yemanjá. Os outros dois, sobre Ogu e Xangô, devem ser lançados em agosto, ainda sem data específica prevista. “O objetivo é cobrir todas as principais festividades religiosas ao longo do ano”, detalha Thayná. Para Thayná, esse projeto tem importância, tanto para os adeptos às religiões de origem Afro, tanto para sanar a curiosidade de muitos sobre o que acontece em terreiros.

Elementos conhecidos no catolicismo, como o terço, também estão presentes nos terreiros. (Foto: Divulgação)
Elementos conhecidos no catolicismo, como o terço, também estão presentes nos terreiros. (Foto: Divulgação)

“Para os adeptos, foi um momento muito especial, eles foram muito receptivos, o que já é de costume mesmo dessa comunidade, queriam exibir seus rituais. Esse registro visual vai ficar guardado também para servir de referência, já que são pouquíssimos os registros detalhados sobre religiões de matriz Afro. Além disso, vai servir também, para as pessoas perceberem que existe uma diversidade imensa, cada casa tem um ritual, um jeito, uma expressão específica e que há elementos muito parecidos com religiões, como o catolicismo, até pela origem histórica”, detalha.

A ideia da série começou na verdade em 2018 dossiê de um documentário para o Iphan  (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional) sobre o tradicional Banho de São João. Um dos envolvidos era o especialista em religiões de matrizes Afro, o historiador e antropólogo, professor e doutor Mario de Sá, que na época ficou responsável pela parte das religiões de matriz Afro.

“Quando comecei a produzi, percebi que existia uma grande fala, grandes memórias que poderiam se perder. Então eu construí um pós-doutorado e a Thayná me acompanhou em várias dessas entrevistas. E dali nasceu esse desdobramento que são esses curtas”, detalha.

“O projeto nasce para dar voz para os religiosos afro-brasileiros da região. Encruzilhada de histórias é uma terminologia que busca juntar a ideia de encruzilhada enquanto encontro e enquanto lugar de Exú, o mensageiro de todos os orixás”, comenta. Ainda de acordo com Mario, existem aproximadamente 400 terreiros em Corumbá e Ladário. “É muita coisa. Os terreiros fazem parte da cultura daquela região”, reforça.

Elementos das expressões de fé de religões de matriz Afro incluem também imagens. (Foto: Divulgação)
Elementos das expressões de fé de religões de matriz Afro incluem também imagens. (Foto: Divulgação)

O projeto foi contemplado pela Lei Aldir Blanc e foi assim que Thayná começou a colocar toda produção em prática. “O inicial era fazer dois vídeos de 90 segundos cada. Mas dali surgiram dois curtas e estou com outros dois em produção", explica.

Curta o Lado B no Facebook. Tem uma pauta bacana para sugerir? Mande pelas redes sociais, e-mail: ladob@news.com.br ou no Direto das Ruas através do WhatsApp do Campo Grande News (67) 99669-9563.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário