A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 23 de Outubro de 2019

29/06/2019 07:48

Demissão fez Daniela criar grupo para incentivar mães a empreenderem

O grupo existe há dois anos e conta com 160 participantes entre Campo Grande e Dourados que se reúnem para trocar experiência

Alana Portela
O rede Mãe Empreender tem 160 mulheres (Foto: Arquivo pessoal)O rede Mãe Empreender tem 160 mulheres (Foto: Arquivo pessoal)

Da demissão no trabalho, a engenheira civil Daniela Pavão tirou uma ideia para mudar a própria vida e a de outras mulheres. Criou a rede “Mãe Empreender” para incentivar as mamães a serem independentes, em Campo Grande. O grupo existe há dois anos e reúne as participantes para sessão de cinema, feira de compras, café e até coquetel onde realizam debates sobre como podem empreender e assuntos voltados à maternidade.

“O objetivo é fomentar o empreendedorismo materno e para alcançar isso, a gente realiza várias ações como o bate-papo, feira, fizemos ensaio fotográfico onde demos a oportunidade para as mães tirarem fotos sozinhas. Foi tudo colaborativo, as fotógrafas são do grupo, teve maquiadoras, depois fizemos exposição dessas fotos”, conta Daniela. São 200 mães do grupo entre Campo Grande e Dourados. Daniela relata o motivo que a fez criar a rede. “Quando fui mandada embora do serviço meu filho tinha um ano e seis meses, nisso comecei a juntar as mães para fazer um bate-papo, adquirir conhecimento e trocar experiência”, explica. “Muitas mães depois que tem bebê são demitidas da empresa, ou deixam de trabalhar. A gente enfrenta dificuldade no mercado”, completa.

Daniela afirma que a maioria das integrantes do grupo foram demitidas ou não conseguiram emprego. "Foram mandadas embora do serviço, ou porque não conseguem acompanhar as expectativas das empresas. Muitos locais questionam se a mulheres têm filhos, com quem deixam os filhos e até mesmo qual será seu comportamento se filho ficar doente. A recomendação é amamentar os bebês até os seis meses, mas a licença maternidade nas empresas privadas é de quatro".

Conforme a engenheira, o mercado é competitivo e para se manter nele é preciso ter uma alta produtividade. "Muitas não conseguem fazer mais tantos cursos para se atualizar, nem ficar viajando. É verdade que as mulheres passam por uma transformação após a maternidade, e muitos valores são questionados. Muitas pensam se vale a pena pagar uma escola ou babá para ficar com o filho, enquanto ela trabalha 9 horas por dia para no final do mês não ter acompanhado o desenvolvimento do seu pequeno e ainda não ter a renda que gostaria", diz.

Daniela com o filho Heitor de 4 anos (Foto: Arquivo pessoal)Daniela com o filho Heitor de 4 anos (Foto: Arquivo pessoal)

Ao notar o problema, ela foi direto na solução e criou empreendimentos on-line. “Identifiquei-me como mãe e empreendedora, porque vi a dificuldade das mães. Contudo, acredito nas mães e hoje tenho alguns negócios on-line”, disse.

Atualmente a rede conta com 160 mães entre Campo Grande e Dourados, e agora Daniela tem mais tempo para curtir o filho Heitor, de quatro aninhos. Para o mês de julho, ela está preparando uma programação com debates e feiras.

Através da página do Facebook da rede, Daniela levantou a enquete sobre qual filme as participantes gostariam de assistir. Entre as opções estão; “Perfeita é a Mãe”, “Estrelas além do tempo”, Joy: O nome do Sucesso” e “Um Senhor Estagiário”. As sessões acontecem uma vez a cada três meses na casa de algum participante. “É assim porque a ideia é assistir e discutir. Tem que levar livros para trocar com outra pessoa, pois no próximo encontro acontece uma discussão sobre o livro”, contou.

Para participar, geralmente é preciso fazer uma doação como um quilo de alimento ou produto de higiene pessoal que posteriormente é doado.

As mães se reúnem para mensalmente para conversar e fazer atividades (Foto: Arquivo pessoal/ Rede Mãe Empreender)As mães se reúnem para mensalmente para conversar e fazer atividades (Foto: Arquivo pessoal/ Rede Mãe Empreender)

No dia 6 de julho está programado o evento “Feira Compra das Mães”, no Mangapark Quintal Gastronômico no Vila Vilas Boas. O encontro é às 19h e contará com empresas do mundo materno-infantil e feminino, em uma feira charmosa ao ar livre. “As mães expõem os produtos delas. São 12 expositoras, têm produtos criativos com feltro, sabonete, perfume, chinelo bordado”, disse Daniela.

Já no dia 31 de julho tem um coquetel de negócios às 8h no Sicredi, localizado no Jardim dos Estados. Para participar deste evento é preciso fazer a inscrição pelo link (Click aqui).

Serviços: Mais informações pelo WhatsApp (67) 9 9259-7863

Curta Lado B no Facebook e no Instagram



Tive a oportunidade de conhecer a sr@ daniele pavao a mesma ja me prestou hum exelente trabalho,parabens ao projeto e e boa sorte
 
Francisco Rivanor Santos em 29/06/2019 08:30:28
imagem transparente

Classificados


Copyright © 2019 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.