A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 20 de Setembro de 2018

24/05/2017 07:35

É tanto traidor por aí, que rua com nome de peixe já virou piada para moradores

Thailla Torres
Apesar da curiosidade, os moradores não pensam em mudar de nome. Apesar da curiosidade, os moradores não pensam em mudar de nome.

A Rua Traíra tem cerca de um quilômetro e meio no Jardim Perpétuo Socorro. O nome já foi alvo de desconfiança de quem chegou ali há algum tempo, mas atualmente parece nem incomodar os moradores. A curiosidade rende histórias e até piadas entre quem mora ali.

Apesar de também ter virado adjetivo, os moradores lembram que a rua homenageia um peixe, por conta da proximidade da região com o córrego Bálsamo. “Tem a rua que chama Tilápia também. Criançada quando era pequena ficava pescando na beira”, conta Ermínia Arce, de 62 anos.

A casa onde vive com a família, sem muros, é a mesma desde que chegou no bairro, há 20 anos. A placa com nome da rua é o único detalhe da fachada, mas que ela jura nunca ter incomodado. “Nunca vi problema, a gente aqui é de confiança. Eu já muita gente falando, mas o nome não tem nada demais”, diz.

Seu Rafael diz que já percebeu olhar desconfiado no banco. (Foto: Marcos Ermínio)Seu Rafael diz que já percebeu olhar desconfiado no banco. (Foto: Marcos Ermínio)

O irmão, Rafael Arce, de 64 anos, trabalhador rural, jura que já enfrentou constrangimento no banco. “A gente fala que mora na Rua Traíra e a pessoa até pergunta se é isso mesmo. Acho que algumas pessoas acham ruim porque associa ao traidor, mas isso não tem nada a ver”, desabafa.

Ele acredita que quem nasceu numa vida urbana, dificilmente conhece a história do peixe. “Tem gente que nem sabe que existe um peixe com esse nome, então acaba pensando besteira”.

Com tanta deslealdade no mundo, a discussão mostra a que ponto chega a vergonha diante de tantos escândalos, o que causa indignação a alguns moradores. “Traidor é o político e a gente que leva a piada pra casa. Quando o povo fala que mora na rua traíra, sempre tem uma conversa, acho que por isso ninguém gosta”, diz Fabrício Nunes, de 23 anos que mora na rua desde a infância.

Se a rua fosse dele não nega que batizaria com um nome mais inspirador. “Melhor seria ter o nome de alguém importante né”, diz.

Genilda se sente traída pela escolha do nome e situação da rua.Genilda se sente traída pela escolha do nome e situação da rua.
Nome é homenagem a um peixe, mas poucos sabem.Nome é homenagem a um peixe, mas poucos sabem.

Pior do que nome de batismo é a situação da rua. "Me sinto é traída por essa rua de tão ruim. E traidor é a prefeitura de deixar isso daqui do jeito que está, já não basta o nome, ainda temos que cair nos buracos", diz Genilda da Silva Oliveira, de 52 anos.

Quando ela chegou no endereço, eram poucas as residências, o nome segunda ela também nunca incomodou. Mas conta que que a história já sobrou até para as mulheres. "Diziam que era esse nome porque essa era a rua das mulheres traídas, mas não sei da onde esse povo tirou isso, eu nunca fui traída", diz.

Curta o Lado B no Facebook.



imagem transparente

Classificados


Copyright © 2018 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.