A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 26 de Setembro de 2018

15/04/2017 08:23

Gilberto deu a vida pela escola de samba e agora filho tenta manter sonho do pai

Após a morte, família descobriu dívidas e agora luta para que a Escola de Samba Cinderela Tradição do José Abrão continue firme

Thailla Torres
Gilberto partiu aos 61 anos em Campo Grande. Foi criador e presidente da escola de samba Cinderela Tradição do José Abrão.Gilberto partiu aos 61 anos em Campo Grande. Foi criador e presidente da escola de samba Cinderela Tradição do José Abrão.

Que Gilberto deu a vida pela escola de samba do coração, isso o filho Diogo Miranda Corrêa, de 32 anos, não tem dúvidas. Por isso, depois da despedida do criador e presidente da Cinderela Tradição do José Abrão, ele batalha para ver o sonho do pai continuar vivo.

Gilberto Corrêa Lopes morreu aos 61 anos, dias após o Carnaval de 2017, vítima de um infarto fulminante, em Campo Grande. O sambista, conhecido pela simpatia e a garra para fazer a escola brilhar na avenida, naquele dia viveu os últimos momento ao lado do samba.

O filho acredita que cobranças e os problemas que Gilberto fazia questão de esconder da família levaram ele a partir tão de repente. "Foi um período que ele estava a mil por hora. Administrar cobrança não é fácil. Ele acabou guardando muita coisa para ele e acumulou dívidas que a gente nem imaginava", conta Diogo.

 

Conhecido pela simplicidade e amor à escola. Conhecido pela simplicidade e amor à escola.

Entre ganhar e perder, o sonho de Gilberto era ver pelo menos o crescimento da escola.

Fundada em 1994, a Cinderela só conseguiu ser bicampeã do grupo de acesso. "A esperança dele nem era tanto ganhar o título, mas sim estar participando. Ele sabia que não tinha como bater de frente com as escolas maiores, mas fazia de tudo para surpreender", conta o filho.

No último dia em que teve contato com Gilberto, Diogo lembra de um pai sorridente como todos os dias. "Ele passou o dia na casa da mãe. Conversou com todo mundo, mas quando chegou umas 19h ele disse que estava cansado e precisava ir para casa. Até achamos estranho porque ele não costumava dormir cedo. Mas quando foi umas 23h minha irmã ligou dizendo que ele estava passando muito mal", recorda.

Longe da casa do pai, Diogo pediu para a família levá-lo imediatamente ao hospital, mas Gilberto não resistiu. "Tentaram levar ele no posto de saúde, mas acabou falecendo dentro do carro. Fizeram massagem cardíaca e ele não voltou", conta.

O filho admite que nunca quis ficar a frente da escola, mas depois que Gilberto partiu, deixar de lado os planos do pai é como apagar o sonho de uma vida. "Ele vivia por essa escola e eu cresci dentro do samba com ele. Tive que assumir e não vou deixar isso acabar, porque também é muito importante para a comunidade que cresceu junto com a escola", afirma.

Pai e filho. (Foto: Arquivo Pessoal) Pai e filho. (Foto: Arquivo Pessoal)

Para continuar fazendo bonito no sonho do pai, Diogo já renovou até a diretoria. "Meu pai tinha um jeito de levar essa escola que ninguém nunca vai ter igual, mas eu quero deixar vivo tudo o que ele passou pela escola. Quero a essência dele aqui dentro". 

Quando recorda tudo o que o pai deixou para a comunidade, ele não tem dúvidas de que vale a pena lutar pela escola. "Gilberto era um homem de respeito e amor ao próximo. Tinha a vida simples e o prazer era estar bem com todo mundo. Queria ver a escola de samba sorrindo. E isso você pode perguntar para qualquer um, que ninguém vai falar diferente".

Gilberto faleceu no dia 3 de março em Campo Grande. Deixou 2 filhos e 5 netos.

Um sonho – Para reerguer a escola e ver a comunidade na avenida em 2018, Diogo está organizando um churrasco com roda de samba. Com o dinheiro arrecadado o compromisso é quitar as dívidas da escola e dar início ao novo enredo que no próximo ano contará a história dos 40 anos de Mato Grosso do Sul.

O evento será no dia 7 de maio, na Associação de Moradores do Bairro José Abrão. Entre as atrações terá Gideão Dias, Grupo Mistura de Raça, Romario de Souza, Chokito Sambista, Grupo Tawandas e Grupo Clima Quente.

Os convites já estão a venda pelos valor de R$ 30,00 individual e R$ 100,00 a mesa para 4 pessoas. É necessário levar pratos e talheres.

Informações pelo telefone: (67) 99258-0859 ou (67) 99218-2773.



imagem transparente

Classificados


Copyright © 2018 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.