ACOMPANHE-NOS    
NOVEMBRO, SEGUNDA  30    CAMPO GRANDE 30º

Comportamento

Há 40 anos, paixão por comida italiana reúne amigas na cozinha

"O melhor tempero da cozinha é o nosso afeto, e a liga dessa 'massa' toda é feita basicamente de nós três juntas, sempre"

Por Raul Delvizio | 28/10/2020 06:39
Três mulheres, amigas, mães e irmãs de coração se juntam na cozinha para preparar de forma caseira pratos clássicos da Itália (Foto: Kísie Ainoã)
Três mulheres, amigas, mães e irmãs de coração se juntam na cozinha para preparar de forma caseira pratos clássicos da Itália (Foto: Kísie Ainoã)

A tradição é italiana, mas a mistura é pra lá de brasileira. Três mulheres, amigas, mães e irmãs de coração se juntam na cozinha para preparar de forma caseira pratos clássicos tal como a nonna bem fazia. O que falar de massa, então? Disso elas bem entendem.

Cristina Souza é a cabeça das três. "Venho de uma família portuguesa mas, quando minha mãe começou a trabalhar e ter contato com os italianos de Cianorte, no Paraná, aprendemos a produzir e cozinhar macarrão. Naquela época não tinha como comprar, o jeito era literalmente botar as mãos na massa. Quem é do Sul sabe o que isso significa", afirma.

Já para Lucimar Zampieri, a tradição vem do próprio sobrenome. "Meu avô era descendente de italiano mesmo, morávamos em Pederneiras, São Paulo. Conheceu minha avó, cuiabana que só, quando ele veio para o antigo Mato Grosso. Foi ela que aprendeu tudo e incorporou a culinária italiana pra dentro de casa e a família segui adiante. O importante era sempre saber se virar", relembra.

Por fim, a goiana Rosangêla Pucciarelli criou experiências quando fez um tour europeu em países como Itália, França, Portugal. "Falavam que eu tinha jeito pra coisa. Os ingredientes de lá são bem diferentes dos daqui, fora o exagero característico do brasileiro, mas eu sempre conquistava elogios quando preparava meu carro-chefe: um bom prato de lasanha", garante Rose.

Cristina é a "cabeça" do grupo, com tradição de muitos anos no fazer massa (Foto: Kísie Ainoã)
Cristina é a "cabeça" do grupo, com tradição de muitos anos no fazer massa (Foto: Kísie Ainoã)

O ano era 1979. As três moravam no mesmo bairro, no Coopharádio. Dividiram risadas, brincadeiras, lembranças. Mas a vida passou, e cada uma trilhou seu caminho. Só em 1994, que Cristina e Lucimar voltaram a se reencontrar já na faculdade. Juntas, concluíram contabilidade e formaram no ano 2000 o escritório que até hoje permanecem sócias. "Mas nunca largamos mão do fogão".

E Rose? Enquanto vivia seus anos de Europa e também em outras viagens e trabalhos por aqui, o vínculo de família sempre foi mais forte. Afinal, o filho dela é neto dos pais de Cristina, ou seja, sobrinho da Cris. Essa mistura não podia acabar em outra coisa: amizade que – se depender das três – dura uma vida inteira.

Massa sorrentino pronto prestes a ser cozida (Foto: Kísie Ainoã)
Massa sorrentino pronto prestes a ser cozida (Foto: Kísie Ainoã)
Lucimar separa os sorrentinos para serem guardados (Foto: Kísie Ainoã)
Lucimar separa os sorrentinos para serem guardados (Foto: Kísie Ainoã)

Unidas venceremos – "Sempre tive o sonho de fazer algo rentável na cozinha, porque gosto mesmo, não me cansa", comenta Cristina. "Fora que a mão dela para a massa é excepcional", elogiou Lucimar. Assim como um bom vinho, a ideia das duas foi maturando.

Calhou de Rose estar pelo Brasil e disponível para juntar as "panelas". Mesmo que Cristina e Lucimar tivessem o compromisso diário com o escritório, as três começaram a se juntar ao redor do fogão e trabalharem aos finais de semana na casa da mãe de Cristina para preparar delícias italianas. A data foi no dia 25 de abril deste ano, quando nasceu a marca Pastifício Sorelle (irmãs, em italiano) de comida italiana no esquema delivery.

"Aqui é tudo família, tem dias que concordamos, outros discordamos, mas no final sempre estamos juntas para conceber a melhor cozinha possível", considera Rose. "É verdade que tem vezes que sai aquela gritaria italiana, mas é que tá tudo no nosso sangue, na nossa tradição, e garanto que o amor é bem brasileiro", brinca Lucimar.

Recheio aqui é de requeijão cremoso com camarão (Foto: Kísie Ainoã)
Recheio aqui é de requeijão cremoso com camarão (Foto: Kísie Ainoã)
Muita calma e paciência envolvem o trabalho da culinária italiana (Foto: Kísie Ainoã)
Muita calma e paciência envolvem o trabalho da culinária italiana (Foto: Kísie Ainoã)
Sorrentinos cozinham em água quente (Foto: Kísie Ainoã)
Sorrentinos cozinham em água quente (Foto: Kísie Ainoã)

Na divisão das tarefas, Cristina pegou o cilindro das massas, Rose os recheios, carnes e molho e Lucimar toda a questão burocrática, administrativa e referente aos pedidos. Aos poucos foi dando certo, e a clientela cresceu. Agora, estão em vias de abrir um "cantinho" só delas, a primeira loja da Sorelle no bairro Carandá.

"Isso é a realização de um sonho, como meu grande agradecimento pra elas duas por fazerem parte dessa história comigo", diz Cristina. Já para Lucimar, "é a continuação de uma longa trajetória entre irmãs".

"Não temos tempo ruim para o trabalho. O melhor tempero da cozinha é o nosso afeto, e a liga dessa 'massa' toda é feita basicamente de nós três juntas, sempre", finaliza Rose.

A Pastifício Sorelle se encontra no Instagram, e pedidos podem ser realizados por lá.

Curta o Lado B no Facebook e no Instagram. Tem uma pauta bacana para sugerir? Mande pelas redes sociais, e-mail: ladob@news.com.br ou no Direto das Ruas através do WhatsApp do Campo Grande News (67) 99669-9563.

Há mais de 40 anos as três se conhecem, e fazem da paixão pela cozinha italiana um bom negócio (Foto: Kísie Ainoã)
Há mais de 40 anos as três se conhecem, e fazem da paixão pela cozinha italiana um bom negócio (Foto: Kísie Ainoã)
Da esquerda pra direita: Lucimar, Cristina e Rose (Foto: Arquivo Pessoal)
Da esquerda pra direita: Lucimar, Cristina e Rose (Foto: Arquivo Pessoal)
Nos siga no Google Notícias