ACOMPANHE-NOS    
OUTUBRO, SÁBADO  16    CAMPO GRANDE 19º

Comportamento

Laura usa bike para entregas e sonha criar cooperativa só de mulheres

Jovem sonha em expandir o negócio e criar coperativa só com mulheres, sem que o trabalho seja uma exploração

Por Jéssica Fernandes | 19/09/2021 08:01
Laura começou negócio de entregar por acreditar na potência da bicicleta (Foto: Arquivo pessoal)
Laura começou negócio de entregar por acreditar na potência da bicicleta (Foto: Arquivo pessoal)

Acreditando que a bicicleta é um meio de transporte possível e sustentável, Laura Machado, 27 anos, decidiu criar o próprio serviço de entregas após ficar desempregada, o “Catita Bike Entregas”. Independente da região de Campo Grande, a autônoma garante que pedala até onde o cliente precisar.

O trabalho de carga e frete começou em 2020, mas na época ela entregava somente em parceria com o brechó de uma amiga. Agora, Laura entrega compras, livros, roupas, além de fazer postagem em agências dos Correios, retirada de exames médicos, tramitação em cartórios, escritórios, lotéricas e bancos. Tudo pode ser entregue desde que os itens não ultrapassem os 10 kg.

Apesar de não estar há muito tempo no mercado, a dona do Catita faz planos de criar uma cooperativa entre mulheres e expandir o negócio. “O serviço de entregas é um ambiente bem masculino. Então, quero provar para as mulheres que é possível pedalar e ter um trabalho digno com a bicicleta. Minha vontade é colocar elas pedalando porque a bicicleta é uma ferramenta de independência e autonomia da mulher”, ressalta.

Autônoma realiza coleta e entrega de itens com a bike em qualquer região da cidade (Foto: Arquivo pessoal)
Autônoma realiza coleta e entrega de itens com a bike em qualquer região da cidade (Foto: Arquivo pessoal)

Ela pretende alcançar esses e outros objetivos de forma autônoma. Contra as empresas que exploram os entregadores de aplicativo, Laura faz críticas  a essa lógica de trabalho.   “Não faço por aplicativos, por não achar correto e justo o jeito de trabalhar. Tem a lógica de exploração, os preços, as taxas. Então, quando pensei na Catita quis oferecer um serviço de entregas humanizado, ágil e sustentável”, explica.

Rotina de trabalho - Nas idas e vindas, entre remetentes e destinatários, Laura enfrenta algumas dificuldades como ciclista. "Difícil acesso em alguns bairros pela estrutura viária, avenidas com alto índice de acidente, além disso os motoristas não respeitam a distância ao ultrapassar, furam o sinal, então tem muito essa falta de respeito”, desabafa.

Ainda que nem toda rota seja fácil para ir de bike, a autônoma é comprometida com o serviço de entregas. “Eu costumo dizer que entrego até onde o cliente quer pagar a taxa. As entregas são agendadas com 24h de antecedência porque faço uma rota lógica. Quando as entregas são urgentes eu converso com o cliente e tento encaixar”, fala.

Ciclista realiza rota e calcula distância entre destinatário e remetende (Foto: Arquivo pessoal)
Ciclista realiza rota e calcula distância entre destinatário e remetende (Foto: Arquivo pessoal)

Fazendo algo que ama e acredita, Laura pretende um dia contribuir para que Campo Grande seja uma cidade “mais ciclável”. Mesmo quando não está trabalhando, a jovem não larga a bicicleta por nada. “Eu uso bike pra tudo, a cidade ficou pequena depois que comecei a pedalar. Eu gosto e é algo que faço com muita satisfação. Eu acredito na potência da bicicleta e do meu trabalho.

Quem quiser contratar o serviço do Catita Bike Entregas o número de contato é o (67) 9.9241-7606.

Jovem é apaixonada por pedalar e garante que trabalho é motivo de alegria (Foto: Arquivo pessoal)
Jovem é apaixonada por pedalar e garante que trabalho é motivo de alegria (Foto: Arquivo pessoal)

Curta o Lado B no Facebook. Tem uma pauta bacana para sugerir? Mande pelas redes sociais, e-mail: lado@news.com.br ou no Direto das Ruas através do WhatsApp do Campo Grande News (67) 99669-9563.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário