ACOMPANHE-NOS    
DEZEMBRO, SÁBADO  04    CAMPO GRANDE 25º

Comportamento

Mais de 100 casados mostram que Tinder também é de respeito

Leitores relataram várias histórias de amor que começaram no aplicativo e foram até o altar

Por Bárbara Cavalcanti | 23/10/2021 08:10

Que o Tinder não é apenas para sexo casual, já foi provado pela história de Laís e Erick, que contaram ao Lado B, a trajetória de amor que começou no aplicativo e terminou no altar. E essa história rendeu nas redes sociais do Campo Grande News, mais de 100 comentários de leitores defendendo o aplicativo que os empurraram para o casamento e filhos.

Comentários de leitres nas redes sociais do Campo Grande News. (Foto: Reprodução)
Comentários de leitres nas redes sociais do Campo Grande News. (Foto: Reprodução)

Uma delas foi Rosimeire dos Santos, de 31 anos, que é evangélica e conheceu o marido no Tinder, após superar o receio de usar o aplicativo. “Isso foi há uns seis anos, quando eu ainda estava na faculdade. Na época, eu tinha uma colega que falava no muito no Tinder, mas eu tinha medo. Mas então resolvi tentar. No dia em que deu match com meu marido, eu só falei oi e demorei meses pra responder, porque no final das contas eu não dava tanta importância assim pro aplicativo”, relembra.

A conversa então foi para o Facebook e, por fim, por ligação. “Na primeira vez que conversamos, ele falou, sem brincadeira, por 40 minutos! Já estava pensando em cair fora, ele falava demais”, se diverte.

A relação evoluiu rápido. Em um intervalo de apenas 8 meses, os dois namoraram, noivaram e se casaram. Em 2021, inclusive, ganharam o primeiro filho.

“Eu tinha muito medo desses negócios de aplicativo. E sou evangélica também. Mas o negócio é ter cautela e cuidado. Nos encontramos pela primeira vez em um espaço público, em um horário mais cedo, umas 16h. Pelas conversas, a gente também já percebe a intenção. Tinha um monte que queria só um passatempo, mas eu já estava decidida sobre o que eu queria pra mim”, explica.

Rosimeire com esposo e filho em ensaio fotográfico. (Foto: Arquivo Pessoal)
Rosimeire com esposo e filho em ensaio fotográfico. (Foto: Arquivo Pessoal)

A enfermeira Thâmara Silva também reforça que o aplicativo serve bem para quem sabe usar. “Conheci meu marido no Tinder e estamos juntos a 5 anos. Recentemente tivemos uma filha, hoje ela tem 1 mês”, relata.

No caso dela ainda, o relacionamento do aplicativo rendeu até uma mudança geográfica na família inteira. Natural do Maranhão, lugar onde o relacionamento começou, Thâmara arriscou se mudar para Campo Grande por causa do amor.

“Quando conheci meu marido, ele morava na minha cidade no Maranhão, fazia faculdade de medicina lá. Ele mesmo é natural daqui de Campo Grande. Ele passou em um concurso aqui em Mato Grosso do Sul, trancou a faculdade e então terminamos. Mas não conseguimos ficar longe e ele perguntou se eu não mudaria pra cá”, relata.

A mudança deslocou até os pais de Thâmara para cá. “Larguei família e tudo pra trás e vim me arriscar. Ele tentou até conseguir transferir a faculdade de medicina e eu sou enfermeira e estamos felizes. Meus pais vieram me ajudar, estão gostando da cidade só não se acostumaram com o clima”, se diverte.

O Tinder foi o lugar onde dois tímidos, que já sabiam da existência um do outro na vida off-line, conseguiram superar a vergonha e começar uma conversa. Foi o caso da contadora Mariana Lima Aquino, de 25 anos, e do fisioterapeuta Rodrigo Massayuki Higa, de 28.

“Eu entrei no Tinder pra conhecer pessoas, pra conversar. Na hora que eu vi a foto dele, dei um print e mandei pra uma amiga em comum. Mas arrastei pra direita e deu match. Minhas amigas sempre me falavam de nos apresentar, mas eu tinha vergonha, mas foi no Tinder que começamos a conversar”, detalha.

O encontro virtual aconteceu em 2017. Do aplicativo, a conversa evoluiu para o WhatsApp, até virar namoro e, por fim, casamento. O casório aconteceu em agosto deste ano.

Sobre o uso do aplicativo, Mariana também recomenda observar bem o perfil. “Algumas pessoas dão like em perfis que dá pra ver que a pessoa ali não presta. Então, não adianta dá like em uma pessoa que não condiz com o que você está procurando”, ensina.

Você usa aplicativos de relacionamento como o Tinder? Responda a enquete abaixo.

Confira a galeria de imagens:

  • Campo Grande News
  • Campo Grande News
  • Campo Grande News
  • Campo Grande News
  • Campo Grande News
  • Campo Grande News
  • Campo Grande News
  • Campo Grande News
  • Campo Grande News

Curta o Lado B no Facebook. Tem uma pauta bacana para sugerir? Mande pelas redes sociais, e-mail: ladob@news.com.br ou no Direto das Ruas através do WhatsApp do Campo Grande News (67) 99669-9563.

Enquete

Você usa aplicativos de relacionamento como o Tinder?

Sim

13%

Não

87%
Este site é protegido pelo reCAPTCHA e pelo Google.
Política de Privacidade e Termos de serviço.
A votação para essa enquete terminou.
Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário