ACOMPANHE-NOS    
OUTUBRO, QUINTA  22    CAMPO GRANDE 21º

Comportamento

Moradores e artistas se unem contra pichações na Orla Morena

Por Nícholas Vasconcelos | 27/04/2013 19:22
Grafite ganhou espaço na pista de skate da Orla. (Foto: Marcos Ermínio)
Grafite ganhou espaço na pista de skate da Orla. (Foto: Marcos Ermínio)
Voluntários recuperaram os pontos que foram pichados. (Foto: Marcos Ermínio)
Voluntários recuperaram os pontos que foram pichados. (Foto: Marcos Ermínio)

Moradores, artistas e a Prefeitura se uniram neste sábado (27) contra as pichações e a favor do grafite na Orla Morena. O local tem sido alvo constante dos ataques de pichadores e foi escolhido para lançar o projeto “Campo Grande contra a pichação”, que deve passar por outros pontos da Capital que sofrem com esse tipo vandalismo.

“É a plantação de uma semente, tentando plantar uma educação e uma cultura através da interação.”, explica o presidente da Associação dos Amigos Orla Morena, Ricardo Sanches. Ele lembra que é preciso diferenciar o que é pichação do que é grafite, que de acordo com a Lei precisa ser autorizado. “Hoje mostramos na prática qual é a diferença”, comentou.

Moradores, guardas municipais, funcionários da Defesa Civil, da Associação e da ONG (Organização Não Governamental) Mãos que Ajudam pintaram os pontos que foram alvos de pichação e na pista de skate, enquanto os grafiteiros trabalhavam na pista de skate. O material utilizado foi doado pela Fundac (Fundação Municipal de Cultura).

“Traz à tona o nosso talento, um fomento da arte e um pontapé para que se transforme da pichação em arte”, explicou o artista plástico Guto Naveira, 32 anos, um dos grafiteiros que foram convidados para realizar a intervenção na Orla.
Além do grafite, quem foi até o ponto de lazer da cidade também acompanhou apresentações de música e dança.

Quem frequenta a Orla Morena gostou da mudança, que devolveu o branco original da obra inaugurada no fim de 2010. “A gente desanima porque fica feio, agora fica tão bonito e espero que continue assim”, comentou o porteiro Emmerson Avelino da Silva, 36 anos, que passa os fins de semana por ali acompanhado da esposa e dos filhos.

Participaram do lançamento da ação o prefeito Alcides Bernal (PP), os vereadores Alex do PT (PT), Luiza Ribeiro (PPS) e Eduardo Romero (PT do B). Romero, que realizou uma audiência pública sobre pichação na Câmara de Vereadores, contou que na semana passada abriu a casa dele para o grafite.

De acordo com a Prefeitura, dentro de 15 dias uma reunião deve definir qual o novo ponto para receber a ação o projeto.

Nos siga no Google Notícias