A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 14 de Dezembro de 2018

05/12/2018 09:18

Na casa de Jackeline e Heitor, árvore de Natal tem história e superpoderes

Pedido, marketing ou afeto? Como será a sua árvore de Natal?

Thailla Torres
Neste ano, cada enfeite veio da caixa de brinquedos do pequeno Heitor. (Foto: Paulo Francis)Neste ano, cada enfeite veio da caixa de brinquedos do pequeno Heitor. (Foto: Paulo Francis)

A essa altura muitos já estão com a árvore de Natal prontinha, algumas clássicas, outras nem tanto. Em Campo Grande, até decoração tradicional este ano ganhou conotação política. Mas também tem afeto para tornar a data mais especial, o que rende histórias para contar. 

Na casa de Jackeline Rezende, de 33 anos, no Bairro Bom Jardim, a árvore de Natal tem superpoderes. Quando as primeiras decorações começaram a surgir nas lojas, não demorou muito para ela buscar inspirações na internet afim de fazer algo que surpreendesse o filho Heitor, de 7 anos.

Super-heróis são os enfeites principais. (Foto: Paulo Francis)Super-heróis são os enfeites principais. (Foto: Paulo Francis)

“Foi quando eu achei uma árvore com super-heróis prediletos dele. No começo fiquei pensando se ele aceitaria usar os brinquedos, mas resolvi mostrar a ideia e ele amou”.

Todo ano é a mesma coisa, Jackeline e o marido separam a decoração e transformam o pinheiro ao lado do filho, mas dessa vez, foi o pequeno Heitor que foi para o quarto separar todos os brinquedos para montar a própria árvore. Os pais acompanharam de pertinho a empolgação da criança e terminaram a montagem satisfeitos.

“O Natal sempre foi muito importante para a gente. Na véspera eu sempre contrato Papai Noel para entregar os presentes e manter aquela magia. Com a árvore não é diferente, por isso, a gente quis fazer algo diferente, que fosse inesquecível para o nosso filho”.

Em padaria no Pioneiros, árvore chama atenção dos clientes. (Foto: Paulo Francis)Em padaria no Pioneiros, árvore chama atenção dos clientes. (Foto: Paulo Francis)
Pães são doados no fim das festas. (Foto: Paulo Francis)Pães são doados no fim das festas. (Foto: Paulo Francis)
Dona Cleide, idealizadora da árvore. Dona Cleide, idealizadora da árvore.

Pão - Do outro lado da cidade, no bairro Pioneira, a árvore de Natal da comerciante Cleide Marçal Câmara, de 53 anos, também chama atenção. No lugar dos brinquedos ou penduricalhos tradicionais, a decoração é feita com pão francês envernizado. Isso mesmo, como a árvore fica dentro de uma padaria que há 13 anos está na mão da família, todo ano ela separa os pães, enverniza e pendura.

O bacana é que após o Natal, Cleide cola imãs em cada pão e doa a decoração aos clientes. No próximo ano ela faz tudo de novo. “É uma forma de desejar aos clientes fartura em seus lares e que nunca falte o pão de cada dia”, explica a proprietária.

Apaixonada pelo Natal, a ideia de usar pães surgiu após ter um sonho realizado, há 13 anos. Ela se mudou com os filhos e o marido para Campo Grande, e como todo recomeço não é fácil, em busca do próprio negócio, Cleide e a família passaram a sonhar com uma padaria à venda no bairro. Mas sem dinheiro, acharam que a compra seria impossível.

Árvore de Natal no Ministério do Trabalho. Árvore de Natal no Ministério do Trabalho.

O marido que nunca desistiu da ideia, conseguiu negociar o ponto. Depois de tantas tentativas, o proprietário acabou vendendo o estabelecimento parcelado e então a família realizou um sonho. “Hoje trabalhamos em família, é um sonho realizado. Por isso, nossa árvore é farta e as guirlandas também, são feitas de roscas doces, e todo mundo quer levar para casa.

Trabalho não dá em árvore - Na atual conjuntura, com a extinção do Ministério do Trabalho no próximo ano e discussões sobre direitos, outra decoração de Natal chama atenção e gera uma série de interpretações.

Na Superintendência do Trabalho, em Campo Grande, a árvore ganhou várias carteiras azuis, o símbolo do emprego e da segurança para o trabalhador. No órgão, a única informação é de que entra ano, sai ano, os enfeites são os mesmos, bolados por um antigo funcionário, já aposentado. 

Nerd - Administradora do fã clube do Harry Potter, a médica veterinária Gisele Walter Crepaldi, 25 anos, fez a própria árvore “geek” para decorar o próprio quarto.

Os enfeites vão de anel de Senhor dos Anéis, moeda de Game Of Thrones, bola do Capitão América, Batman e Tartarugas Ninjas, além de uma série de acessórios de Harry Potter. “Sempre vi imagens de árvores assim na internet e sempre tive vontade de fazer algo diferente. Agora tenho uma árvore com os meus gostos”.

Você já montou a sua, então envie imagens para o Lado B pelo Facebook e Instagram.

Árvore geek de Gisele Walter Crepaldi. Árvore geek de Gisele Walter Crepaldi.
Detalhes com filmes e personagens preferidos.Detalhes com filmes e personagens preferidos.


imagem transparente

Classificados


Copyright © 2018 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.