A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 21 de Agosto de 2018

05/12/2016 08:45

Passada "nuvem negra" que trouxe o câncer, rosa tatuada no braço une 4 mulheres

Como homenagem ao que elas passaram, avó, filhas e neta tatuaram uma rosa no braço

Paula Maciulevicius
Três gerações que se encontram na rosa tatuada no braço, uma marca da luta das quatro mulheres da família. Três gerações que se encontram na rosa tatuada no braço, uma marca da luta das quatro mulheres da família.

Avó, filhas e neta. Três gerações que se encontram na rosa tatuada no braço. Passada a "nuvem negra" que trouxe à família o câncer de mama, uma cirurgia com risco de paralisia e o infarto do pai, tudo na mesma época, elas sentiram que era a hora de registrar a união, o carinho e a cumplicidade que floresceu regada pelas lágrimas. 

Comerciante, Venilde Granjeira Botega, a avó, tem 67 anos, mas um sorriso e uma espontaneidade que lhe dariam bem menos. É ela quem puxa a explicação, sobre o porquê da tatuagem ser uma rosa.

"Combinamos. De imediato, tínhamos pensado em uma âncora que é muito forte, mas depois não. Ficou uma rosa que é símbolo de amizade, de flor, de carinho", explica. Não foi a primeira tatuagem dela não.

A neta Izabela, as filhas Ivone e Ivonilde e a mãe Venilde: quarteto passou por nuvem negra e comemorou a felicidade na rosa. A neta Izabela, as filhas Ivone e Ivonilde e a mãe Venilde: quarteto passou por "nuvem negra" e comemorou a felicidade na rosa.

Depois que perdeu um cachorro, uma das pernas traz as patinhas do filhote que deixou tanta saudade. Das filhas e da neta, também não foi a primeira. Talvez por isso a coragem tenha brotado no quarteto com mais facilidade.

Aos olhos delas e de quem as encontra, a rosa conta uma história, a história das quatro mulheres da família Botega. "Passamos por maus bocados, uma nuvem negra passou pela família e de repente, depois que passou, não volta mais. Então a gente vai festejar com uma flor e aqui estamos, todas as quatro bem", ressalta dona Venilde.

Ivone foi uma das que mais sentiu na pele o que a "nuvem negra" trouxe consigo. Há oito anos teve câncer nas duas mamas, fez a retirada total delas e durante cinco anos passou pelo tratamento. A cura só veio depois da confirmação de exames, três anos atrás.

E antes desse ciclo se fechar, foi a filha, Izabela Botega, de 18 anos, quem também sofreu um grave problema de saúde. Uma cirurgia colocou 26 pinos em sua coluna. "Era um risco muito grande, coluna? Podia vir a paralisia. Foi uma lordose e escoliose, mas hoje ela está superada", comemora Ivone Maria Botega, de 49 anos.

Para Ivonilde, tatuagem representa união.Para Ivonilde, tatuagem representa união.
E para Ivone, superação. E para Ivone, superação.

E depois dos dois episódios, foi o pai quem se sentiu mal. "Começou com uma tontura, parecia labirintite, fomos no médico e de lá ele já foi direto para a UTI. Estava infartando. Só 30% da capacidade do coração estava funcionando e ele teve de por marca-passo", conta a outra filha, Ivonilde Botega da Fonseca, de 51 anos.

"A gente passou por fases difíceis, mas sempre fomos muito unidas. Brigas? Temos e muitas... Quebra-pau? Também", brinca Ivone e a mãe emenda "mas qual família que não briga? Desconfio que quem não briga, não se ama", brinca Venilde. 

E no fim, a homenagem com a rosa é à elas mesmas. Pela força que tiveram de passar por tudo isso com sorriso, fé e leveza. "A gente decidiu fazer a tatuagem como homenagem sim", enfatiza Ivone. 

Há três anos que a ideia já vinha sendo amadurecida, mas a falta de tempo e a correria deixava sempre o registro para depois. Até que no fim de outubro, elas ligaram para a tatuadora Nana Almeida e conseguiram concretizar o que era sonho. "Foi assim: Nana, tem horário hoje para nós quatro? E deu certo. Fomos naquele final de semana, todas nós", recorda Ivone sobre o sábado, dia 22 de outubro. 

E o que representa a rosa de cada uma? "Uma lembrança da gente, união e também um sobrenome. Você não tem um? A gente tem o Botega, mas isso é como se fosse outro registro", enfatiza dona Venilde. 

Izabela, ressalta ainda que é a união no braço e que o marco delas já inspira outras famílias. A amiga que foi tatuar junto com ela está quase fazendo uma também. 

Ao encararem as rosas nos braços, o quarteto concorda com três definições: "é superação, igualdade e união", resume as mulheres Botega.

Curta o Lado B no Facebook

Tatuagem foi feita em outubro, três anos depois de tristes episódios de problemas de saúde, para marcar o que floresceu nelas: carinho e cumplicidade.Tatuagem foi feita em outubro, três anos depois de tristes episódios de problemas de saúde, para marcar o que floresceu nelas: carinho e cumplicidade.


imagem transparente

Classificados


Copyright © 2018 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.