ACOMPANHE-NOS    
OUTUBRO, SEGUNDA  25    CAMPO GRANDE 28º

Comportamento

Rosto famoso do shopping decidiu levar livros onde ninguém vai

Vendedor começou projeto de livraria ambulante em 2018 e não parou mais

Por Jéssica Fernandes | 25/09/2021 08:24
Raimundo visita sebos para encontrar livros e depois vendê-los nas ruas. (Foto: Kísie Ainoã)
Raimundo visita sebos para encontrar livros e depois vendê-los nas ruas. (Foto: Kísie Ainoã)

Raimundo Silva, 54 anos, é um homem que carrega há anos, o peso dos livros enfiados em uma mala e o sonho de poder levar eles para qualquer lugar, principalmente, onde alguns não têm acesso ao material. O vendedor circula nas ruas de Campo Grande e é sempre ao ar livre que ele coloca as obras à venda.

O Raimundo já apareceu no Lado B, quando trabalhava na livraria Leitura do Shopping Campo Grande. No entanto, ele garante que “muita coisa mudou de lá pra cá” e uma delas, é o projeto que administra sozinho, o "Kixote livraria”.

Desde 2018, o vendedor vive a rotina de visitar sebos atrás de exemplares em bom estado de conservação para, posteriormente, vendê-los nas calçadas do centro e em eventos culturais.

Obras com gêneros variados são vendidas a partir de R$ 10. (Foto: Kísie Ainoã)
Obras com gêneros variados são vendidas a partir de R$ 10. (Foto: Kísie Ainoã)

Alguns dos livros ofertados não vieram somente de sebos, mas também, por meio de doações. De acordo com Raimundo, o gesto é um dos principais pilares para a Kixote Livraria continuar existindo. “Se as pessoas pararem de doar e eu vender todos os livros que tenho hoje, o projeto fecha. Ultimamente, anda sobrevivendo por causa das doações”, fala.

Carregando a mala de rodinhas, o vendedor chegou por volta das 17h30 na feirinha que aconteceu quinta-feira (23), na Praça dos Imigrantes. Na mesa de plástico, ele foi posicionando os livros retirados pouco a pouco da bagagem. “Isso aqui pesa uns 80kg”, contou apontando para a mala.

Romance, crônica, fantasia, biografia, filosofia, autoajuda, poesia, psicologia e clássicos da literatura brasileira como o “Triste Fim de Policarpo Quaresma” e “O Cortiço” integram o acervo. Os títulos disponíveis para aquisição do público apresentam variação de preços de R$ 10 a R$ 30.

Alguns livros trazem vestígios dos antigos donos. (Foto: Kísie Ainoã)
Alguns livros trazem vestígios dos antigos donos. (Foto: Kísie Ainoã)

Na venda realizada ontem, o vendedor levou cerca de 50 livros, pois era a capacidade máxima que podia carregar. “Em casa, eu tenho uns 200 livros. Conforme vou vendendo, coloco os outros na mala. Igual se eu vender dois, já chego em casa e reponho mais dois”, explica.

Questionado sobre o nome inusitado do projeto, Raimundo explica que é uma referência a obra do dramaturgo Miguel de Cervantes e a forma como os livros costumam ser expostos. "É caixote, porque eu colocava os livros neles para vender e de Dom Quixote, ai ficou Kixote", revela.

Quem quiser adquirir ou doar livros, o contato do Raimundo Silva é (67) 98205-9944.

Raimundo também divulga os livros na internet e realiza entregas durante a semana. (Foto: Kísie Ainoã)
Raimundo também divulga os livros na internet e realiza entregas durante a semana. (Foto: Kísie Ainoã)

Curta o Lado B no Facebook. Tem uma pauta bacana para sugerir? Mande pelas redes sociais, e-mail: lado@news.com.br ou no Direto das Ruas através do WhatsApp do Campo Grande News (67) 99669-9563.  

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário