A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 25 de Maio de 2019

10/04/2019 08:21

Salão de festa vira ateliê de costura para comemorar 80 anos de Luzia

Cada detalhe da decoração tinha um pouco do amor da aniversariante pela costura, profissão com a qual criou os quatros filhos e conquistou a própria independência.

Kimberly Teodoro
Fitas, pontos de crochê, bordados, todos os acessórios utilizados por quem trabalha com costura fizeram parte da decoração (Foto: Click Kids)Fitas, pontos de crochê, bordados, todos os acessórios utilizados por quem trabalha com costura fizeram parte da decoração (Foto: Click Kids)

Entre flores, pérolas, fitas métricas, fitas e botões, o salão de festas infantil foi transformado em um grande ateliê para a comemoração dos 80 anos de Luzia Sanches. Cada detalhe da decoração foi feito com o mesmo cuidado com que as mãos da costureira teve ao longo da vida em unir pedaços de tecido uns aos outros, ponto por ponto, até transformar retalhos em vestidos, ternos, camisas, saias, e o que mais a criatividade trouxesse a tona.

Com orgulho, a filha caçula Cindia Raquel Sanches Muccio, de 47 anos, conta que as 80 lembrancinhas foram feitas com os mais de 2 mil fuxicos que Luzia começou a costurar cerca de um mês antes da festa. Animada, foi ela quem ajudou a escolher os tecidos, que foram os mesmos usados para montar do “ateliê” no buffet. Dentro da caixinha de MDF, que ganhou toque único com os fuxicos e acabamento em crochê, um kit com linha, agulha, alfinetes e uma tesourinha em miniatura, distribuindo a cada convidado um pouquinho do amor da aniversariante pelo ofício.

Cercada por agulhas e linhas, Luzia comemorou os 80 anos com tema da profissão que fui sustento para os 4 filhos (Foto: Click Kids)Cercada por agulhas e linhas, Luzia comemorou os 80 anos com tema da profissão que fui sustento para os 4 filhos (Foto: Click Kids)

A inspiração não veio apenas da profissão com a qual Luzia conquistou a própria independência. Depois que os 18 anos de casamento acabaram em separação, foi com o dinheiro da costura que ela criou os quatro filhos em uma sociedade que na época não via com bons olhos mulheres divorciadas. “Ela a vida toda adorou costurar, ela nos criou costurando e quando tive essa oportunidade de homenageá-la não pensei duas vezes. A maioria das decoração de flores era muito romântica, mas nada parecia com ela. Conversei muito com a decoradora até chegarmos ao resultado das fotos, a máquina de costura por exemplo, era uma peça da decoração da Cinderela e foi adaptada para os 80 anos da minha mãe”, conta Cindia.

Segundo Cindia, o talento com as linhas e agulhas da mãe veio da infância. A mãe de Luzia não costurava, era mais dada ao crochê e ao bordado, mas fazia questão que cada filha fosse prendada a própria maneira. Sem muita intimidade com os pontos de crochê, ela seguiu criando peças de roupa e transformou o dom em trabalho ainda jovem e já ganhava dinheiro com a própria clientela mesmo antes do casamento.

Responsável pelos quatro filhos e pelo sustento da casa, é impossível que a filha mais nova fale da mãe sem expressar admiração. Ainda na infância, Cindia chegou a estudar corte e costura, mas nunca teve o mesmo encanto que a mãe. A preocupação de Luzia era de que os filhos fossem bem criados, principalmente as três mulheres que por muitos anos cresceram sob o estigma da época relacionado ao divórcio. “Era um tempo difícil, a gente como filha sofreu muito, porque era muita discriminação na época. Cerca de quarenta anos atrás quando o pai se separava da mãe, as pessoas costumavam dizer que nenhuma filha iria prestar, por isso ela se esforçou o dobro”.

Foram 80 caixinhas, todas ornadas com fuxicos feitos pena aniversariante (Foto: Click Kids)Foram 80 caixinhas, todas ornadas com fuxicos feitos pena aniversariante (Foto: Click Kids)
Máquina de costura fazia parte de uma decoração da Cinderela e ganhou nova função na festa de Luzia (Foto: Click Kids)Máquina de costura fazia parte de uma decoração da Cinderela e ganhou nova função na festa de Luzia (Foto: Click Kids)

O buffet em que a festa foi realizada pertence a Cindia, que também já foi uma loja especializada em decoração, onde mãe e filha trabalhavam em parceria. Enquanto Cindia era responsável por idealizar todo o ambiente da festa, Luzia cuidava com zelo de cada detalhe, costurando vestidinhos,bonecas de pano e toalhas de mesa de mais de 10 metros. Tudo que precisava “levar pontos” passava por ela.

Recentemente Luzia perdeu uma das filhas de maneira inesperada, assunto que ainda é doloroso na família e acabou sendo muito traumático para ela, que não esperava ter que enterrar a menina a quem deu a luz e viu se transformar em mulher. Sempre lembrada pela alegria e gentileza que teve com todos ao longo dos anos, hoje o estado emocional é pouco mais delicado, o que faz com que ela confunda alguns acontecimentos e esqueça outros. A festa de aniversário foi um sopro de vida ao espírito de Luzia, que se emocionou e até ganhou novo brilho no olhar entre as risadas e demonstrações de amor dos entes queridos.

Manequim de provas virou vestido com saia repleta de docinhos (Foto: Click Kids)Manequim de provas virou vestido com saia repleta de docinhos (Foto: Click Kids)
Kits de costura foram transformados em porta docinhos (Foto: Click Kids)"Kits de costura" foram transformados em porta docinhos (Foto: Click Kids)
Cada detalhe da decoração veio com detalhes da profissão de Luzia (Foto: Click Kids)Cada detalhe da decoração veio com detalhes da profissão de Luzia (Foto: Click Kids)

Com uma rotina mais tranquila, morando na casa da filha mais velha, mas com total independência para ir onde quiser e fazer o que bem entender, Luzia costuma dormir às 19h e acorda cedo todos os dias. Impossível de manter parada, ela fraturou o fêmur em uma queda há pouco tempo, mas não apenas passa bem como já inclusive voltou a andar, mostrando que a saúde vai muito bem, obrigada.

Depois de deixar a costura de lado, Luzia passa a tarde fazendo fuxico, os quais transforma em tapetes, colchas, centros de mesa e o que mais a criatividade mandar. Paciente, ela também costuma ensinar quem quer que se interesse pela arte, mas de acordo com Cindia, é preciso ser um aluno dedicado, pois a mãe é “uma professora perfeccionista e muito exigente”.

Companheira dos filhos desde muito cedo, Luzia esteve sempre presente em cada momento, conduzindo e ensinando ao longo do caminho. Agora, esse papel é das filhas, que se revezam na dedicação à mãe. “A vida inteira ela cuidou da gente e hoje nós cuidados dela, ela é a nossa razão. Cada vez entendemos melhor os sacrifícios que ela já fez por nós e o quanto ela precisa de amor, carinho e de atenção”.

Curta o Lado B no Facebook e no Instagram

Entre flores e pérolas, o salão de festas foi transformado em um grande ateliê (Foto: Click Kids)Entre flores e pérolas, o salão de festas foi transformado em um grande ateliê (Foto: Click Kids)
Luzia e a filha caçula, Cindia (Foto: Click Kids)Luzia e a filha caçula, Cindia (Foto: Click Kids)
A matriarca da família cercada pelas gerações de mulheres que vieram depois (Foto: Click Kids)A matriarca da família cercada pelas gerações de mulheres que vieram depois (Foto: Click Kids)


imagem transparente

Classificados


Copyright © 2019 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.