ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
JULHO, DOMINGO  14    CAMPO GRANDE 10º

Comportamento

Sem conseguir comer sólidos, Miguel ganhou festa toda adaptada

Desde o bolo até a pipoca, tudo ganhou novas consistências para garantir o aniversário

Por Aletheya Alves | 20/06/2024 06:18
Família foi surpreendida com a festinha adaptada. (Foto: AACC/MS)
Família foi surpreendida com a festinha adaptada. (Foto: AACC/MS)

Há quatro meses em tratamento contra um tumor cerebral, Miguel José iria ficar sem festa de aniversário neste ano, mas ele e a família foram surpreendidos para garantir que nenhuma data ficasse para trás. Em um trabalho de formiguinha, a equipe da AACC/MS (Associação dos Amigos das Crianças com Câncer) se reuniu para adaptar os alimentos e encaixar tudo na dieta do menino.

De Paranaíba, a família está na casa de apoio da AACC para fazer o tratamento de Miguel em Campo Grande, como conta a avó, Ivonete Nunes. “Eu sempre faço a festinha de aniversário dele, mas dessa vez achei que a gente não fosse conseguir”.

Como Miguel está em tratamento, sua alimentação é feita com uma dieta específica sem sólidos e a correria do cotidiano entrou para complicar a dinâmica. “Mesmo assim, a gente recebeu o carinho para homenagear ele mesmo nesse momento tão difícil que estamos passando”, completa.

Na festa, o bolo tradicional se tornou de pote, a pipoca foi líquida e o brigadeiro de colher. Nutricionista da casa de apoio, Gislene Nantes descreve que Miguel estava usando sonda, mas houve uma melhora e a alimentação mudou para a dieta pastosa.

“No dia 15 foi aniversário dele e resolvemos fazer uma festa inclusiva dentro do que ele poderia comer e na consistência necessária. Com a equipe da cozinha e da casa de apoio, fizemos um bolo de pote bem molhado com todos os ingredientes que ele podia”, explica a nutricionista.

E até os detalhes foram pensados para que todas as crianças compartilhassem o momento. “Nós servimos o suco para todos com canudo, já que é assim que o Miguel consegue beber. É muito emocionante não só para a família, mas para a nossa equipe também porque essa criança conseguiu comemorar seu aniversário e ficou feliz com todo o movimento. Todo mundo se empenhou bastante”.

Bolos foram feitos pensando na alimentação de Miguel. (Foto: AACC/MS)
Bolos foram feitos pensando na alimentação de Miguel. (Foto: AACC/MS)

Assistente social e coordenadora de assistência ao beneficiário, Rosangela Machado de Barros conta que as crianças hospedadas na casa de apoio costumam receber uma festinha. Para aquelas que estão em processo de hospitalização a estratégia é adaptada.

“No caso do Miguel foi um trabalho de formiguinha. Ele chegou com sonda recém-operado das cirurgias para retirada de tumor com a família em processo de aceitação de diagnóstico. Nós da equipe fomos conquistando eles aos poucos, a criança foi acompanhada por uma fonoaudióloga de confiança deles e ela foi trabalhando o Miguel para a retirada das sondas. Com o tempo, ele venceu esse processo e recentemente ficou com a dieta pastosa”, descreve.

Para a assistente social, ações como o aniversário fazem toda diferença no tratamento das crianças. “As famílias passam por tantas questões sociais e de saúde que pensamos sempre em fazer essas ações enquanto instituição para que eles passem por toda essa trajetória com um pouco de alegria. Nossa missão é ser essa rede de apoio amorosa e cheia de carinho para dar”, completa Rosangela.

Acompanhe o Lado B no Instagram @ladobcgoficial, Facebook e Twitter. Tem pauta para sugerir? Mande nas redes sociais ou no Direto das Ruas através do WhatsApp (67) 99669-9563 (chame aqui).

Receba as principais notícias do Estado pelo Whats. Clique aqui para entrar na lista VIP do Campo Grande News.

Nos siga no Google Notícias