ACOMPANHE-NOS    
OUTUBRO, SEXTA  30    CAMPO GRANDE 23º

Comportamento

Sem que nada vá para o lixo, grupo doa de guitarra a livros

Grupo "Não quero mais, alguém quer?" foi criado por fotógrafo para que nada seja descartado por aí, e faz um sucesso no Facebook

Por Thailla Torres | 28/09/2020 09:13
Grupo foi criado pelo fotógrafo Pablo Pacheco. (Foto: Reprodução Facebook)
Grupo foi criado pelo fotógrafo Pablo Pacheco. (Foto: Reprodução Facebook)

Todo mundo tem algo que fica largado às traças no guarda-roupa ou na despensa por falta de uso e, vira e mexe, muita gente acaba jogando itens altamente reaproveitáveis no lixo. Para que nada disso aconteça mais e você tenha a possibilidade de compartilhar objetos com outras pessoas, o fotógrafo criou um grupo no Facebook que tem feito sucesso.

Com nome “Não quero mais, alguém quer?”, o grupo criado em agosto já tem mais de 4,2 mil pessoas. E as doações são variadas, de guitarra a kit de maquiagem gringa. “Se você tem algum móvel, livro, maquiagem, CD, DVD, tijolos, madeiras, tênis, roupa ou qualquer coisa que esteja apenas ocupando espaço em sua casa doe e faça-o ocupar o coração de alguém”, diz a descrição criada por Pablo.

Ele conta que a proposta é fazer com que as pessoas deixem de jogar objetos fora. “E pensem em ajudar o próximo praticando o desapego de coisas materiais. Na maioria das vezes não doamos porque acreditamos que vamos usar, mesmo que esse dia nunca chegue. Com isso, na maioria das vezes, pensamos em vender, trocar por algo ou realmente somente doar para alguém próximo”, diz.

Pablo então pensou em um grupo onde fosse possível doar de tudo, desde que estivesse em bom estado. “A ideia era poder doar pneu, garrafas vazias, sobras de reformas, e alguns móveis antigos que poderiam virar outra coisa. Porém, assustei com proporção que o grupo tomou, as pessoas começaram a doar geladeira, fogão, camas completas, armários de cozinha, chapinhas, violinos e até guitarra rosa.”

Uma forma simples e rápida de doar que hoje tem atingido várias pessoas em Campo Grande. Mas, como no universo da internet também é preciso regras, uma lista de é o que tem ajudado a iniciativa até o momento.

Entre as regras, estão proibidos compartilhamentos de venda e pedidos. Pablo também orienta que ninguém julgue as doações e, após o desapego, o post seja apagado. “As pessoas estão cada vez mais aproveitando a quarentena para organizar suas casas. E com isso acabam se desfazendo de algumas coisas, e fazer isso de forma rápida e ver alguém feliz é muito bacana”.

Para participar do grupo clique aqui.

Curta o Lado B no Facebook e no Instagram. Tem uma pauta bacana para sugerir? Mande pelas redes sociais, e-mail: ladob@news.com.br ou no Direto das Ruas através do WhatsApp do Campo Grande News (67) 99669-9563.

Nos siga no Google Notícias