ACOMPANHE-NOS    
JULHO, TERÇA  07    CAMPO GRANDE 22º

Comportamento

Ufólogo repudia homenagem a Urandir e deputados dizem que não conheciam ET Bilu

Editor da Revista UFO, um dos ufólogos mais respeitados do País, diz que moção de congratulações a criador do ET Bilu é chacota nacional

Por Ângela Kempfer e Leonardo Rocha | 03/10/2018 11:48
Ademar José Gevaerd, editor da Revista UFO, durante entrevista a emissora nacional. (Foto: reprodução Facebook)
Ademar José Gevaerd, editor da Revista UFO, durante entrevista a emissora nacional. (Foto: reprodução Facebook)

Em mensagem enviada nesta quarta-feira à Assembleia Legislativa, o ufólogo Ademar José Gevaerd, editor da Revista UFO, repudia a homenagem feita ontem (02) ao criador do Projeto Portal, Urandir Fernandes de Oliveira, famoso por defender a existência do ET Bilu. Foi a segunda moção de congratulações entregue por parlamentares sul-mato-grossenses ao controverso "pesquisador" paranormal. A primeira ocorreu na Câmara de Vereadores de Campo Grande.

No e-mail enviado aos autores da proposta, os deputados estaduais Júnior Mochi (MDB) e Paulo Siufi (MDB), Gevaerd avalia a homenagem como "descabida" e fala da profunda estranheza e perplexidade diante da falta de informações sobre Urandir.

"Fico me perguntando se sua ação foi remunerada pelo senhor Urandir Fernandes de Oliveira, como é de seu feitio há duas décadas, ou se se trata apenas de ignorância pura e simples dos eminentes deputados. Em ambos os casos, é gravíssimo", ataca o editor.

Gevaerd reclama, principalmente, sobre o motivo para a moção. A justificativa apresentada na proposta são as pesquisas realizadas por ele, inclusive, sobre a Terra convexa. "Por favor, senhores, uma pessoa acreditar que a Terra é convexa ou plana é de uma ignorância aberrante e aviltante, que nem cabe discutir. E premiar alguém por defender esta falácia ignóbil é algo que não permite entendimento", reclama.

Desde a década de 1990, o ufólogo é inimigo declarado de Urandir, por considerar que as informações repassadas por ele descredibilizam o trabalho de profissionais sérios.

"O que os senhores fizeram serviu de chacota em todo o meio ufológico do Brasil, tão acostumado a saber quem é o senhor Urandir Fernandes de Oliveira e como são suas fraudes. O Mato Grosso do Sul não merece ser visto nacionalmente como um estado cujos deputados premiam fraudadores", encerra Gevard, que durante muitos anos viveu em Campo Grande, mas agora mora em Santa Catarina.

Ontem, Paulo Siufi entregou moção a Urandir durante sessão na Assembleia. (Foto: Divulgação/Assembleia)
Ontem, Paulo Siufi entregou moção a Urandir durante sessão na Assembleia. (Foto: Divulgação/Assembleia)

Hoje cedo, durante sessão da Assembleia, os deputados Paulo Siufi e Júnior Mochi falaram sobre a polêmica. Os dois admitiram que não conhecem o instituto de Urandir, muito menos ouviram falar do ET Bilu.

"Nunca fui lá, mas o pessoal da comunidade me pediu a homenagem pela atividade que ele (Urandir) exerce. Agora que fiquei sabendo de toda essa polêmica, vou procurar me aprofundar mais sobre o tema e saber o que tem lá de verdade. Nem conhecia o tal do ET Bilu, porque não leio muito sobre essa área de ufologia", justifica Siufi sobre o personagem que ganhou fama nacional em 2011.

A maior crítica de Gevaerd é de que a moção do Legislativo dá credibilidade ao que o mundo da ufologia considera fraude. Mas Paulo Siufi ainda tem dúvidas sobre quem está falando a verdade. "Me foi passado que o instituto é de expressão nacional. Pretendo ir lá pessoalmente agora conhecer, para saber se existem coisas boas ou não. Caso encontre mentiras, não tenho problema em reconhecer que estava errado", afirma.

Júnior Mochi justificou de maneira simplória o motivo de assinar o pedido de moção. "Assinei porque o Paulo Siufi pediu". Mas também alega que a homenagem não foi pelas pesquisas e sim pelo trabalho social. "Muitas pessoas de Corguinho e Rochedo disseram que o Instituto dele movimenta a economia da cidade. Não sabia das polêmicas", garante.