ACOMPANHE-NOS    
DEZEMBRO, TERÇA  01    CAMPO GRANDE 25º

Comportamento

Viagem com a mãe virou mudança de vida só com a mala na mão

Era para Thuani viajar somente 10 dias com a mãe, mas encontro inesperado fez ela desistir de voltar da viagem e viver diferente

Por Thailla Torres | 22/11/2020 07:35
Thuani deixou MS para viver na Bahia.
Thuani deixou MS para viver na Bahia.

Em um dos momentos mais difíceis da vida, quando a sul-mato-grossense Thuani Fontoura Calixto se viu em meio a depressão, resolveu tirar 10 dias de folga ao lado da mãe numa viagem à praia. O que ela não imaginava era uma cultura e olhares tão diferentes sobre a vida fossem capazes de dar coragem para ela olhar pra mãe e desistir de voltar para MS. Thuani ficou pela Bahia só com uma mala na mão e agora tem muita lição boa para contar no Voz da Experiência.

Thuani fala das transformações pessoais ao dizer sim para a mudança.
Thuani fala das transformações pessoais ao dizer sim para a mudança.

"Nunca pensei em questionar como minha vida deveria ser, cresci acreditando que o curso da minha vida passaria por estudar, me formar, passar em um concurso, me casar e ter filhos, e assim eu seria feliz para sempre. Não que isso seja errado ou ruim, mas eu nunca me perguntei se era isso, nessa ordem, que me faria plenamente feliz. Na verdade eu nem sabia que podia me perguntar isso. Então segui, estudei, escolhi engenharia civil porque gostava de matemática, e também porque diziam ser um curso promissor. Me formei em 2015, trabalhei, e um tempo depois, incentivada pelo meu pai, decidi estudar pra concurso público. Já estava infeliz com a profissão, mas não aceitava, eu não me permitia voltar atrás, me arrepender.

No início de 2017, passei por uma fase muito difícil na vida, uma depressão muito forte, fiquei de cama, tomando remédios controlados, sentia como se a vida não tivesse sentido algum, e ao mesmo tempo não conseguia enxergar nenhuma alternativa que pudesse me agradar, as que me agradariam eram simplesmente inalcançáveis para mim. Mal sabia eu que aquele sofrimento todo estava, na verdade, me fortalecendo, me preparando pra tudo que viria pela frente. Foi em meio a essa depressão que minha mãe e uma amiga combinaram uma viagem, elas programaram e compraram tudo pra ir pra Bahia, mais precisamente Arraial d’Ajuda. Foi aí que eu, a um mês da viagem delas, enxerguei uma luz no fim do túnel, pensei que eu poderia viajar com elas, passear, me distrair.

Foi então que perguntei pra minha mãe se poderia ir com elas, e ela simplesmente adorou a ideia. Então corri atrás de ver tudo, hotel, passagens, pois eu teria que me adequar ao que elas já haviam comprado. Aí começou a primeira saga: o hotel que elas reservaram não tinha outro quarto disponível, muito menos o quarto triplo, que era o que eu queria. Eu não queria ficar em outro local, queria de todo jeito que fosse junto com elas. E aí pedi ao pessoal do hotel que me avisasse se surgisse outro quarto. Pra minha surpresa, 2 dias depois me ligaram e falaram que tinha surgido um quarto triplo. Fiquei imensamente feliz, percebi que era um sinal de Deus de que era pra eu ir. Então começamos os preparativos, nessa fase já dei uma animada, estávamos ansiosas pra conhecer esse lugar tão comentado. 

Enfim chegou o grande dia, embarcamos para a tão sonhada viagem, que antes mesmo de acontecer já tinha me distraído muito e já estava me transformando. Chegamos em Porto Seguro, desembarcamos e fomos rumo ao nosso destino: Arraial d’Ajuda. Pra chegar em Arraial temos que pegar um vôo para Porto Seguro e depois atravessar uma balsa, que fica a 4km do aeroporto. A balsa é um portal energético, não tem como não se contagiar com aquela energia! Você já muda seu humor só de pisar na balsa, é inexplicável. Chegando em Arraial então, a coisa fica mais intensa ainda, aquele ar de calma, de amor, de alegria que esse lugar tem, já foi logo contagiando-nos por inteiro. A magia começou.

Nas redes sociais, ela mostra um pouco das mudanças e com foi encorajada pela mãe.
Nas redes sociais, ela mostra um pouco das mudanças e com foi encorajada pela mãe.

Fizemos alguns amigos, que mais tarde foram necessários pra minha mudança, eu arrumei um paquera, e a essa altura já nem lembrava mais de depressão. Nosso passeio era pra durar 10 dias, mas foi chegando no sexto, sétimo dia, já começou a me dar um desespero, um sentimento de que eu não poderia ir embora, pelo menos não naquele momento, eu senti que deveria ficar um tempo mais, que tudo aquilo que eu estava vivendo estava me curando. E pra minha surpresa, o paquera que eu arrumei me fez um convite, de ficar mais uns dias, e depois, se gostasse, ficaria por lá. Gelei, senti um misto de “será Deus?” Com “obrigada Deus” e fui conversar com minha mãe. Mais uma surpresa: ela me disse a seguinte frase: “você é boba se você não ficar!”. 

Senti medo, medo da mudança em si, medo da solidão, medo do julgamento das pessoas, e foi aí que minha mãe disse a frase que me encorajou e foi decisiva pra mim: “se nada der certo, o máximo que pode acontecer é você voltar pra casa, como iria fazer agora”. E eu pensei: “e não é que é mesmo? Eu não tenho nada a perder!” E decidi ficar. 

Cada dia era um sentimento diferente naquele lugar e a paz que eu sentia lá era imensurável, percebi que a natureza é o meu lugar, e que natureza esse lugar abriga! Acho que isso foi o que mais me encantou, no MS a natureza é exuberante, por lá encontramos lugares incríveis também, mas a energia da natureza da Bahia me fisgou, costumo dizer que as cores da Bahia são mais vibrantes, o verde é mais verde, o azul mais azul, o nascer do sol mais lindo que já vi na vida com certeza foi ali, as falésias, que são esculturas divinas, de várias cores também marcantes, formam a paisagem perfeita com o céu, a mata e o mar, que também possui uma energia que você vai ter que ir lá pra entender. 

Foi então que, durante essa semana, um desses amigos que havia conhecido durante o passeio, e que minha mãe e a Tati fizeram amizade com ele, por acaso precisou de um funcionário pra trabalhar em um de seus negócios, e me ofereceu emprego. Também me ofereceu uma casa pra morar, ele se tornou literalmente um pai pra mim, foi quem fez com que tudo que eu sonhei fosse possível. Também ganhei uma mãe, e vários irmãos. Uma verdadeira família. Percebi que tudo estava conspirando pra que eu ficasse lá, então desapeguei de vez e cancelei a minha passagem. 

"A impressão que tenho é que eu renasci com essa mudança, mudei, transcendi."
"A impressão que tenho é que eu renasci com essa mudança, mudei, transcendi."

A impressão que tenho é que eu renasci com essa mudança, mudei, transcendi. Eu já não era mais a mesma desde o primeiro dia. A minha cura, o autoconhecimento, comecei a conhecer quem eu sou de verdade, meus sonhos, desejos, anseios, meus ideais, a cada dia que aquele sentimento de gratidão me invadia, mais eu tinha certeza de mim mesma. 

Outra coisa muito marcante do lugar, para mim, foi o fato de ser uma cidade pequena, e muito acolhedora. A simplicidade do lugar me encanta. Lá você só encontra gente bacana, com os mesmos sonhos, a mesma simplicidade, todos muito receptivos e solícitos, muito parecido com Pedro Gomes, já em Campo Grande eu sentia falta disso.

De lá pra cá minha vida tem se transformado de uma maneira sem igual, e eu só tenho a agradecer por toda essa mudança, até mesmo por aquele sofrimento que passei, pois se não fosse ele, eu não teria ido nessa viagem. Aprendi até a agradecer pelos problemas, pois tenho a certeza de que tudo que vem é pra melhorar, é pra nos fazer crescer, evoluir. Hoje sinto o mundo em minhas mãos, eu posso fazer o que eu quiser, eu só preciso querer, querer e dar o primeiro passo, a coragem de mudar, e então tudo se ajeita. Fiz outra grande mudança na minha vida a um tempo atrás, mas essa história fica pra uma próxima. Por enquanto eu só desejo que cada um de vocês que estão aqui tenham um sonho e acreditem nele, pois só o fato de desejar profundamente já é um grande começo, depois é só dar o primeiro passo e ser muito feliz."


Nos siga no Google Notícias