A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 19 de Julho de 2019

02/07/2019 08:24

Achados e perdidos “esvaziou”, mas em época de férias tem até prancha de surf

O Lado B visitou dois espaços que mais recebem pessoas nesta época do ano: rodoviária e aeroporto

Danielle Valentim
Prancha de Bodyboard deixada para trás no Aeroporto Internacional de Campo Grande. (Foto: Paulo Francis)Prancha de Bodyboard deixada para trás no Aeroporto Internacional de Campo Grande. (Foto: Paulo Francis)

As férias de inverno chegaram, época em que aeroporto e terminal rodoviário "bombam". A dica é velha, mas cuidado. A correria para chegar ao destino deixa a "cabeça a mil" e muita gente acaba esquecendo até a mala. O Lado B visitou o achados e perdidos dos dois lugares e encontrou coisas bem inusitadas. Durante a visita, a gente se deparou até com prancha de boadyboard. E a chance é grande de você nunca mais ver o que deixou para trás, porque os objetos tem prazo de validade nas prateleiras.

No Terminal Rodoviário de Campo Grande, ainda esperam os donos uma penca de travesseiros, trocador de bebê, rádio, malas e até carregador para aparelho auditivo. Tudo, aparentemente, normal, mas segundo a equipe, passageiros já esqueceram dentaduras e até as próprias muletas. Todos os objetos são catalogados com etiquetas que informam a data da localização e características do item. 

Achados e perdidos praticamente vazio na rodoviária. (Foto: Paulo Francis)Achados e perdidos praticamente vazio na rodoviária. (Foto: Paulo Francis)
Carregador de aparelho auditivo. (Foto: Paulo Francis)Carregador de aparelho auditivo. (Foto: Paulo Francis)
Pertences esquecidos na rodoviária e com prazo vencidos prontos para a doação. (Foto: Paulo Francis)Pertences esquecidos na rodoviária e com prazo vencidos prontos para a doação. (Foto: Paulo Francis)

O espaço está praticamente vazio, mas isso acontece devido a organização de devoluções e doação. Todos os objetos encontrados são cadastrados e permanecem por 60 dias disponíveis para que o proprietário procure pelo pertence. Os objetos somente são entregues quando a pessoa o descreve ou informa o conteúdo corretamente.

Por exemplo, se a pessoa esqueceu uma mala, ela é questionada sobre seu conteúdo e características: roupas masculinas, roupas femininas, fantasias, cores de objetos que estão dentro da mala, marca da mala se está com ou sem rodinhas e até se está danificada em alguma parte.

Após o prazo, os pertences são doados a instituições e ONGs cadastradas. Já os documentos são enviados ao Correio central.

Para resgatar algo que você acredita ter esquecido no terminal rodoviário é só procurar o balcão de informações de segunda a sexta-feira das 8h ao meio-dia e das 14 às 18 horas. Aos sábados o funcionamento é das 7 às 11 horas. O contato também pode ser feito pelos telefones (67) 3313-8700 / 3313-8707.

Superintendente da Infraero, Richard Custódio. (Foto: Paulo Francis)Superintendente da Infraero, Richard Custódio. (Foto: Paulo Francis)
Dez itens separados pela Infraero. (Foto: Paulo Francis)Dez itens separados pela Infraero. (Foto: Paulo Francis)

Além de malas, garrafas para tereré, relógio, prancha e óculos, o aeroporto já teve muito pertencentes inusitado deixado para trás. O Lado B não teve acesso, mas foi informado que já esqueceram até “certos” itens eróticos.

A reportagem não foi autorizada a entrar no achados e perdidos do aeroporto, mas o espaço, segundo informações do superintende da Infraero (Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária) em Campo Grande, Richard Aldrin Fernandes Custódio, deve estar mais cheio que o da rodoviária.

Ele explica que o achados e perdidos tem movimentação maior, pois além dos itens esquecidos, algumas coisas são simplesmente descartadas, devido ao sistema de segurança do aeroporto que barra no raio-X.

“Às vezes um item que não passa no raio-x é descartado propositalmente. A pessoa deixa para trás ou perde o voo, como é o caso de canivetes, tesouras e até coisas que passageiros tenham vergonha na hora de encarar o raio-X”, pontua.

Richard pontua que o contato com a Infraero costuma ser rápido e o acesso aos pertences é muito fácil, pode ser no balcão, telefone ou e-mail.

“Geralmente quem esqueceu algo nos consulta por telefone, e-mail e balcão até o terceiro dia eles. Normalmente a pessoa volta a Campo Grande ou indica alguém familiar, amigo ou conhecido para a retirada do produto. Quando a pessoa apenas passou por aqui e não conhece ninguém, ela precisa voltar. É, claro, que muitas coisas não valem a pena, por exemplo, um travesseiro”, frisa.

Assim como na rodoviária, as pessoas que querem resgatar pertencentes precisam detalhar caraterísticas do objetos perdidos. “Como eles mandam e-mail nós já solicitamos informações do pertences para checar se as caraterísticas batem. Por exemplo, quando ele avisa que deixou uma bolsa de couro marrom em ponto específico do aeroporto”, explica.

Mais prazo - O pertence fica guardado dentro da Infraero por um ano. Depois disso, a empresa procura a Justiça e publica um ultimato em Diário Oficial. Só depois o objeto vai para a doação. Os produtos vão para a doação e documentos para os CorreiosO telefone para contato é (67) 3368-6000 que funciona 24 horas.

Curta o Lado B no Facebook e Instagram.

Para ter acesso aos pertences basta ligar e informar as características. (Foto: Paulo Francis)Para ter acesso aos pertences basta ligar e informar as características. (Foto: Paulo Francis)
imagem transparente

Classificados


Copyright © 2019 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.