ACOMPANHE-NOS    
OUTUBRO, SEXTA  30    CAMPO GRANDE 22º

Consumo

Boné desbancou de vez o chapéu e tem mais uma marca lucrando

Por Aline Araújo | 04/08/2015 06:45
Os bonés são produzidos em Campo Grande. (Foto: Vanessa Tamires)
Os bonés são produzidos em Campo Grande. (Foto: Vanessa Tamires)

Com frases delicadas "igual coice de mula” ou do tipo “Aqui o sistema é bruto”, não foi preciso pesquisar para saber que a marca de bonés é sul-mato-grossense. A confirmação vem na hora de olhar o telefone para contatos, no site da Black Tie Caps, com o código de área 67.

Não adianta reclamar, as frases estão na boca da maioria dos jovens por aqui e acabam bordadas nos bonés que substituíram de vez os chapéus do estilo rústico de ser. Agora, a combinação de quem gosta de um baile é botina, fivela e boné na cabeça.

Na onda de outros sucessos, como a Jãum Jãum, a marca  Black Tie Caps tem loja virtual. A criação é feita pela dupla de sócios Maikon Mascolli Barbosa , de 25 anos, e Daniel Calvani, de 38. Os dois já tinham trabalhado juntos e dessa relação surgiu a parceria para abrirem o próprio negócio.

As frases são da cultura sertaneja.  (Foto: Vanessa Tamires)
As frases são da cultura sertaneja. (Foto: Vanessa Tamires)

A ideia inicial era abrir apenas uma gravataria, até que um dia Maikon viu um rapaz com um boné com a logo de empresa, pensou em fazer uma da divulgar a sua. Mas o sucesso foi tanto que os amigos começaram a pedir.

As frases foram surgindo em rodas de tereré com amigos. “Eu tenho muito amigo que gosta de sertanejo, desse estilo peão mesmo e eles iam sugerindo outras frases a gente ia pensando e colocando”, comenta. “A gente usa muito frases de músicas, porque as pessoas se identificam e gostam”, completou Daniel.

Entre os bonés mais vendidos femininos a frase “Bruta não, mal domada” é uma das com maior saída.

Chucra não. Mal domada. (Foto: Vanessa Tamires)
Chucra não. Mal domada. (Foto: Vanessa Tamires)
Tudo que eu to bebendo eu to pagando. (Foto: Vanessa Tamires)
Tudo que eu to bebendo eu to pagando. (Foto: Vanessa Tamires)

Nos modelos masculinos, s clássica “Bruto, rústico e sistemático” é a que mais vende, assim com frases de música: “Tudo que eu tô bebendo eu tô pagando” ou “Toca um João Mineiro e Marciano”,  da dupla sertaneja Jads e Jadson.

Os bonés são criados e confeccionados em Campo Grande e vendidos para todo o Brasil. "A gente não imaginava, mas vende mais fora que aqui. Tem muita gente do interior de São Paulo e Paraná que compra com a gente", lembra Daniel.

O site também oferece a opção dos clientes personalizarem e criarem o próprio boné. “Nesses casos, eles mandam a arte por email para a gente e nós adaptamos para bordar no boné”, explica Maikon.

Mas a brincadeira não é barata, os bonés custam R$ 80,00, mas são um pouco mais baratos que o concorrente direto. Outros modelos estão no site da Black Tie Caps.

Quer ver mais dicas de compra? Então siga o Lado B no Facebook.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário