ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
FEVEREIRO, SÁBADO  24    CAMPO GRANDE 26º

Consumo

Brechó em salão tem roupas de R$ 10 a Louis Vuitton de R$ 8 mil

O carro-chefe do negócio são as peças de marca, como Prada, Louboutin e Bo Bô

Jéssica Fernandes | 04/10/2022 07:45
Roupas são os produtos com maior rotatividade no local. (Foto: Paulo Francis)
Roupas são os produtos com maior rotatividade no local. (Foto: Paulo Francis)

De artigos com etiquetas internacionais que valem R$ 8 mil a acessórios a partir de R$ 10, a Desapega Boutique tem mais de três mil peças. O brechó, que trabalha com consignação, surgiu a partir da feira criada por uma cabeleireira com as clientes.

Há 3 anos, Ana Paula Pinheiro, de 41 anos, viu o salão que administra se encher de roupas ao ponto de faltar araras para comportar as peças. O bazar improvisado deveria durar somente alguns dias, mas ela conta que a ideia se transformou em negócio.

“Numa conversa informal tinha um monte de gente querendo se desfazer das roupas e as clientes foram trazendo as peças. Era para ser um dia, virou uma semana, um mês. Seis meses depois não parava de chegar às sacolas. Foi acontecendo e virou um negócio”, conta.

No ambiente, o espaço se divide entre cabides com roupas, estantes de sapatos e bolsas. Tudo que é vendido ali é fruto da consignação que, conforme a gerente Ana Carolina, de 30 anos, segue a mesma lógica. “Nós pagamos 50/50 e se vender já paga no outro mês. A gente não compra a peça, a gente pega e vendendo é meio a meio”, explica.

Como o carro-chefe são peças de luxo, a curadoria faz parte da rotina de trabalho. Para vender o produto no brechó, o interessado terá que comprovar a autenticidade da peça ou nada feito. “A gente pede cartão de autenticidade e nota fiscal”, afirma Ana Paula.

No brechó, a peça de maior valor é bolsa Louis Vuitton de R$ 8 mil, (Foto: Paulo Francis)
No brechó, a peça de maior valor é bolsa Louis Vuitton de R$ 8 mil, (Foto: Paulo Francis)

Contudo não adianta muito ter o certificado e o produto não apresentar qualidade. Ana Paula comenta na avaliação esse é outro fator observado. “O critério da nossa curadoria é a peça estar impecável. Não pode ter um furinho, um rasgadinho, uma sujeirinha”, esclarece.

Entre coleções atuais e antigas, os produtos são variados, sendo que algumas roupas são despojadas e outras seguem a linha formal. Na loja, é possível montar um guarda-roupa vasto com saias, vestidos, camisas, jeans, pantalonas, calças, macacões e por aí vai.

O item de maior valor é a bolsa Louis Vuitton vermelha, couro verniz, que custa R$ 8 mil. Já o par de botas masculinas pretas da Prada sai R$ 2.550; a sandália Bo Bô R$ 2 mil e o salto alto Christian Louboutin R$ 1.790.

Farm, Zara, Schutz, Printing, Ferrette, Le Lis Blanc, Adriana Degreas, Luzia Fazzolli,  Arezzo, Coach e Roberto Cavalli são algumas das marcas encontradas no brechó. Ali, conforme Ana Paula, o vestuário é o que mais agrada. “O que gira mais rápido são as roupas”, declara. "Couro sai bastante", completa a gerente.

Salto alto da marca Christian Louboutin é uma das peças comercializadas. (Foto: Paulo Francis)
Salto alto da marca Christian Louboutin é uma das peças comercializadas. (Foto: Paulo Francis)

Assim como em lojas de departamento mais populares, o brechó dispõe de peças básicas que ficam na média de R$ 100. É o caso do vestido preto da Zara (R$ 99) e a sandália Ferrete (R$ 90). Com R$ 10, o público também consegue levar alguns brincos que apresentam preços variados, desde R$ 20 a R$ 70. Os banhados a prata e ouro são os de maior valor.

Em alguns casos, as peças de grife sofrem redução no preço final. “Acontece muito da cliente cortar a etiqueta e a roupa ser de grife, mas como vem sem ela sai mais em conta. Porque a etiqueta é uma prova da marca”, pontua a gerente.

Acessórios custam a partir de R$ 10. (Foto: Paulo Francis)
Acessórios custam a partir de R$ 10. (Foto: Paulo Francis)

No lugar, a rotatividade dos artigos é constante, conforme a proprietária. Isso ocorre, pois os itens saem com leve desconto quando comparado ao valor de mercado. “Eu costumo dizer que a gente não pode se equiparar com a etiqueta única da vida, porque eles vendem 12 vezes sem juros. Eu prefiro vender um pouco mais barato para conseguir ter o giro”, conclui Ana Paula.

A Desapega Boutique está localizada na Rua Pedro Celestino, 294, Centro. O horário de funcionamento é segunda, das 13h às 18h.Terça a sexta, das 8h às 19h. Sábado, das 8h às 16h.

Confira a galeria de imagens:

  • Campo Grande News
  • Campo Grande News
  • Campo Grande News
  • Campo Grande News
  • Campo Grande News
  • Campo Grande News
  • Campo Grande News
  • Campo Grande News
Amigas são criteriosas nos cuidados e curadoria das peças. (Foto: Paulo Francis)
Amigas são criteriosas nos cuidados e curadoria das peças. (Foto: Paulo Francis)

Acompanhe o Lado B no Instagram @ladobcgoficial, Facebook e Twitter. Tem pauta para sugerir? Mande nas redes sociais ou no Direto das Ruas através do WhatsApp (67) 99669-9563 (chame aqui).

Nos siga no Google Notícias